Alimentos proibidos durante o primeiro trimestre de gravidez

11 Alimentos para Evitar na Gravidez

Alimentos proibidos durante o primeiro trimestre de gravidez

Revisado pelo: Ginecologista e Obstetra Dr. Rodrigo da Rosa Filho (CRM 119789)

Ao planejar uma gestação ou mesmo confirmá-la, muitas mulheres passam a se questionar sobre quais alimentos para evitar na gravidez e quais devem ser priorizados na dieta para garantir a saúde materna e o bom desenvolvimento fetal.

Conhecer quais alimentos para evitar na gravidez é fundamental para ter uma dieta balanceada e saudável, o que vai ajudar diretamente no controle de peso, na adequada reserva nutricional e no aleitamento.

11 alimentos para evitar na gravidez

Existem diversos alimentos para evitar na gravidez devido aos riscos elevados de contaminação, mas também por serem opções altamente gordurosas, açucaradas ou com sódio — o que pode aumentar as chances de desenvolver problemas como diabetes e hipertensão, que colocam a mãe e o bebê em risco.

Pensando na importância de uma dieta balanceada e equilibrada, que favoreçam o bom desenvolvimento fetal, manutenção do peso e saúde materna, conheça a seguir os 11 alimentos para evitar na gravidez:

  • Peixes crus e moluscos, devido aos riscos elevados de presença do parasita Toxoplasma — que pode resultar em cegueira e dano cerebral ao feto;
  • Peixes grandes, que podem apresentar altas concentrações de mercúrio;
  • Carnes, frango e frutos do mar crus ou mal passados;
  • Leite não pasteurizado e queijos pastosos, a não ser quando indicado que é produzido com leite pasteurizado. Esses itens podem apresentar contaminação pela bactéria Listeria, que eleva as chances de aborto;
  • Salsichas e frios, também por conta da presença da bactéria Listeria;
  • Patês, pastas de carne e frutos do mar defumados. As versões enlatadas são seguras, mas deve-se verificar a quantidade de sódio;
  • Ovos moles ou receitas que utilizam ovos crus, devido aos riscos aumentados de contaminação por Salmonella;
  • Brotos crus, inclusive alfafa, trevo, rabanete e feijão-mungo;
  • Chás de ervas e suplementos, devido à falta de indícios científicos que comprovem sua segurança;
  • Consumo de bebidas alcoólicas em geral, pois podem causar problemas de formação fetal;
  • O consumo de café deve ser limitado a 2 xícaras ao dia.

Além desses 11 alimentos, destaca-se que as gestantes e lactantes devem sempre evitar alimentos ultraprocessados devido às quantidades de açúcar, sódio e conservantes em sua composição. Esses alimentos podem resolver a fome, mas são pouco nutritivos, não dispondo das vitaminas e minerais necessários à dieta gestacional.

Além disso, o excesso de gordura também deve ser evitado, como em frituras, chocolates, carnes gordas, queijos e outros.

Quais alimentos devem ser priorizados na gestação?

Apesar de haver muitas dúvidas quanto aos alimentos para evitar na gravidez, a dieta da gestante é semelhante à dieta de um adulto saudável. Na gestação as mulheres precisam de cerca de 300 calorias diárias a mais para nutrir o bebê, desde que se alimente de opções nutritivas e saudáveis.

Uma das formas de estruturar a dieta durante a gravidez é dividi-la em porções de acordo com grupos nutricionais:

  • Grãos integrais como arroz integral, pão integral, macarrão integral, granola e aveia são fontes de ácido fólico, ferro e vitaminas do complexo B podendo ser ingeridas de 6 a 11 porções por dia;
  • Vegetais vem a seguir na pirâmide alimentar e podem incluir brócolis, cenoura, vagem, tomate, couve-flor e beterraba — que também são fonte de ácido fólico, ferro e vitamina do complexo B podendo ser ingeridas de 3 a 5 porções por dia;
  • As frutas são fontes de ácido fólico e podem ser consumidas de 2 a 4 porções por dia. Laranja, banana, pera, mamão, melão, melancia, uva, manga e maçã estão entre as indicadas;
  • Derivados do leite têm vitaminas do complexo B e incluem leite desnatado, iogurte e queijo que devem se restringir a 2 a 3 porções por dia;
  • As proteínas são ricas em ferro e complexo B podendo ser consumidas carnes vermelhas, frango, peixe, feijão, soja, nozes e ovos com limite de 2 a 3 porções por dia;
  • As gorduras, óleos e açúcares também podem entrar na dieta, mas com consumo moderado.

Com uma alimentação balanceada, a gestante poderá retornar ao peso normal em menos tempo após o parto e com menores riscos de complicações antes e após a gestação. Outro aspecto importante é o consumo de água, que deve ser maior na gestação e principalmente durante a amamentação, garantindo que a mãe não fique desidratada.

O auxílio de um profissional especializado, seja o obstetra ou um nutricionista, é fundamental para entender as necessidades nutricionais da gestante e organizar uma dieta que atenda as demandas específicas dela, ajudando no controle de peso e de doenças, principalmente no caso de condições pré-existentes.

Portanto, conhecendo quais alimentos para evitar na gravidez e o que incluir é possível ter uma alimentação saudável e balanceada que vai se refletir em mais saúde à gestante e ao bebê.

Fontes:

Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira;

Clínica de Reprodução Humana Mater Prime.

Источник: https://materprime.com.br/alimentos-para-evitar-na-gravidez/

Primeiro trimestre de gravidez: cuidados no início da gestação

Alimentos proibidos durante o primeiro trimestre de gravidez

O primeiro trimestre de gravidez é cheio de descobertas e preocupações para os futuros pais da criança. No texto abaixo vamos listar e explicar alguns cuidados a serem tomados e exames a serem realizados a fim de garantir uma gestação mais segura e saudável para a mãe e para o bebê.
 

O que é normal sentir no primeiro trimestre da gravidez?

O primeiro trimestre da gravidez é repleto de mudanças. O feto está se desenvolvendo rapidamente, formando os principais órgãos do corpo humano como coração, pulmão, fígado, intestino, rins e medula. A gestante também passa por muitas adaptações para manter e nutrir adequadamente essa nova vida.

Os sinais comuns nesse período da gestação são:

  • Aumento da frequência urinária;

  • Cansaço e sonolência;

  • Dor nas costas ou no corpo;

  • Náuseas ou vômitos, principalmente no período matutino;

  • Alterações no humor;

  • Retenção de líquido;

  • Cólica;

  • Sensibilidade nas mamas.
     

O que as grávidas devem evitar no primeiro trimestre?

Alguns cuidados simples e a orientação profissional através do pré natal podem evitar riscos para a mãe ou para o bebê. Entenda:

  • Não utilizar qualquer medicamento sem orientação médica;

  • Não consumir bebidas alcoólicas ou cigarro;

  • Evitar o consumo excessivo de chás e cafeína;

  • Atividades físicas devem ser orientadas por um profissional;

  • Evitar comer alimentos crus, como carne, peixe e ovos;
     

Cuidados na gestação: Como se manter saudável durante a gravidez?

Durante a gestação é comum que o organismo da mãe necessite de maior aporte de nutrientes e vitaminas. Para evitar carências nutricionais que são ruins para a mãe e o feto, é recomendado que a gestante mantenha a rotina de consultas e exames pré-natais e procure acompanhamento nutricional para manter uma dieta balanceada e rica em nutrientes 

Alguns nutrientes são especialmente essenciais para uma gestação saudável, tais como:

  • Ácido fólico: presente em espinafre, feijão-branco, brócolis, laranja, repolho branco, fígado bovino, abacate, grão-de-bico, lentilha, escarola, pão de centeio.
  • Vitaminas do complexo B: encontrada em carne bovina, peixe, ovos, banana, leite e derivados e cereais integrais.
  • Cálcio: carnes, grãos e vegetais verde-escuros.
  • Ferro e Zinco: presentes em fígado, carnes e leite.
  • Iodo: sal iodado, frutos do mar e peixes de água salgada
  • Fibras: encontradas em verduras, legumes, frutas e cereais integrais, como aveia, trigo, milho e arroz.

Todas essas vitaminas são essenciais para uma gestação forte e saudável. Não deixe de consultar um nutricionista e um obstetra que serão capazes de te auxiliar melhor nesse processo.
 

Alguns sinais diferentes podem ocorrer durante a gravidez

Alguns sintomas incomuns que a gestante pode apresentar, mas que precisam de uma avaliação diferenciada para evitar consequências maiores.

  • Roncos: devido ao inchaço que ocorre nas mucosas, o ronco repentino pode ocorrer durante a gravidez, entretanto, outras causas devem ser avaliadas e excluídas, como distúrbios do sono e doenças alérgicas.

  • Alterações no paladar: a mulher pode alterar o paladar, sentindo gosto metálico na boca durante todo o dia, persistindo até quando ingere algum alimento ou escova os dentes;

  • Alterações na visão: é comum que mulheres que já precisam de lentes corretivas antes da gestação, sinta mudanças no grau necessário, tanto para melhor quanto para pior.

    As alterações hormonais e inchaço contribuem para essa mudança. Entretanto, a diabetes e a hipertensão arterial também.

    Então, essas alterações devem ser compartilhadas com o obstetra logo que apareçam para serem melhor investigadas.

  • Prisão de ventre: Muitos fatores podem contribuir para alterações no hábito intestinal da gestante. Por isso, manter uma boa ingesta de líquidos e fibras contribuem imensamente para evitar a prisão de ventre.

Quais são as dores mais comuns na gravidez?

Dor é um sintoma que deve sempre ser valorizado e investigado, especialmente em gestantes. Algumas dores são frequentes durante a gravidez, como:

  • Dor de cabeça;

  • Cólica;

  • Dor nas costas;

  • Dor e sensibilidade nos seios;

  • Dor nas pernas e braços. 
     

Quais os principais exames de gravidez no primeiro trimestre?

No início da gravidez é recomendado o exame de Beta HCG, que consiste em uma coleta de sangue e valores aumentados estão relacionados ao diagnóstico da gestação.  Assim que a gestação for confirmada, outros exames são necessários e importantes para avaliar a saúde da mãe.

Também é recomendada a realização de um exame de imagem, o ultrassom, preferencialmente entre a 8ª e a 10 ª semana de gestação. Exames de urina e exames ginecológicos também fazem parte dos importantes exames no primeiro trimestre.

Já o exame de NIPT, é recomendado especialmente para mulheres grávidas acima dos 35 anos; gestantes com histórico de gravidez anterior afetada com aneuploidias; gestações em que o pai ou a mãe tenham translocação robertsoniana e pacientes com triagem sérica positiva no primeiro ou segundo trimestre de gestação. Porém todas as gestantes podem realizar o exame de NIPT que identifica o sexo do bebe além de alterações cromossômicas.

Источник: https://laboratorioexame.com.br/saude/primeiro-trimestre-de-gravidez

Embarazo y niños
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: