Alimentos proibidos durante o primeiro trimestre de gravidez

Primeiro trimestre de gravidez: cuidados no início da gestação

Alimentos proibidos durante o primeiro trimestre de gravidez

O primeiro trimestre de gravidez é cheio de descobertas e preocupações para os futuros pais da criança. No texto abaixo vamos listar e explicar alguns cuidados a serem tomados e exames a serem realizados a fim de garantir uma gestação mais segura e saudável para a mãe e para o bebê.
 

O que é normal sentir no primeiro trimestre da gravidez?

O primeiro trimestre da gravidez é repleto de mudanças. O feto está se desenvolvendo rapidamente, formando os principais órgãos do corpo humano como coração, pulmão, fígado, intestino, rins e medula. A gestante também passa por muitas adaptações para manter e nutrir adequadamente essa nova vida.

Os sinais comuns nesse período da gestação são:

  • Aumento da frequência urinária;
  • Cansaço e sonolência;
  • Dor nas costas ou no corpo;
  • Náuseas ou vômitos, principalmente no período matutino;
  • Alterações no humor;
  • Retenção de líquido;
  • Cólica;
  • Sensibilidade nas mamas.  

O que as grávidas devem evitar no primeiro trimestre?

Alguns cuidados simples e a orientação profissional através do pré natal podem evitar riscos para a mãe ou para o bebê. Entenda:

  • Não utilizar qualquer medicamento sem orientação médica;
  • Não consumir bebidas alcoólicas ou cigarro;
  • Evitar o consumo excessivo de chás e cafeína;
  • Atividades físicas devem ser orientadas por um profissional;
  • Evitar comer alimentos crus, como carne, peixe e ovos;  

Cuidados na gestação: Como se manter saudável durante a gravidez?

Durante a gestação é comum que o organismo da mãe necessite de maior aporte de nutrientes e vitaminas. Para evitar carências nutricionais que são ruins para a mãe e o feto, é recomendado que a gestante mantenha a rotina de consultas e exames pré-natais e procure acompanhamento nutricional para manter uma dieta balanceada e rica em nutrientes 

Alguns nutrientes são especialmente essenciais para uma gestação saudável, tais como:

  • Ácido fólico: presente em espinafre, feijão-branco, brócolis, laranja, repolho branco, fígado bovino, abacate, grão-de-bico, lentilha, escarola, pão de centeio.
  • Vitaminas do complexo B: encontrada em carne bovina, peixe, ovos, banana, leite e derivados e cereais integrais.
  • Cálcio: carnes, grãos e vegetais verde-escuros.
  • Ferro e Zinco: presentes em fígado, carnes e leite.
  • Iodo: sal iodado, frutos do mar e peixes de água salgada
  • Fibras: encontradas em verduras, legumes, frutas e cereais integrais, como aveia, trigo, milho e arroz.

Todas essas vitaminas são essenciais para uma gestação forte e saudável. Não deixe de consultar um nutricionista e um obstetra que serão capazes de te auxiliar melhor nesse processo.
 

Alguns sinais diferentes podem ocorrer durante a gravidez

Alguns sintomas incomuns que a gestante pode apresentar, mas que precisam de uma avaliação diferenciada para evitar consequências maiores.

  • Roncos: devido ao inchaço que ocorre nas mucosas, o ronco repentino pode ocorrer durante a gravidez, entretanto, outras causas devem ser avaliadas e excluídas, como distúrbios do sono e doenças alérgicas.
  • Alterações no paladar: a mulher pode alterar o paladar, sentindo gosto metálico na boca durante todo o dia, persistindo até quando ingere algum alimento ou escova os dentes;
  • Alterações na visão: é comum que mulheres que já precisam de lentes corretivas antes da gestação, sinta mudanças no grau necessário, tanto para melhor quanto para pior. As alterações hormonais e inchaço contribuem para essa mudança. Entretanto, a diabetes e a hipertensão arterial também. Então, essas alterações devem ser compartilhadas com o obstetra logo que apareçam para serem melhor investigadas.
  • Prisão de ventre: Muitos fatores podem contribuir para alterações no hábito intestinal da gestante. Por isso, manter uma boa ingesta de líquidos e fibras contribuem imensamente para evitar a prisão de ventre.

Quais são as dores mais comuns na gravidez?

Dor é um sintoma que deve sempre ser valorizado e investigado, especialmente em gestantes. Algumas dores são frequentes durante a gravidez, como:

  • Dor de cabeça;
  • Cólica;
  • Dor nas costas;
  • Dor e sensibilidade nos seios;
  • Dor nas pernas e braços.   

Quais os principais exames de gravidez no primeiro trimestre?

No início da gravidez é recomendado o exame de Beta HCG, que consiste em uma coleta de sangue e valores aumentados estão relacionados ao diagnóstico da gestação.  Assim que a gestação for confirmada, outros exames são necessários e importantes para avaliar a saúde da mãe.

Também é recomendada a realização de um exame de imagem, o ultrassom, preferencialmente entre a 8ª e a 10 ª semana de gestação. Exames de urina e exames ginecológicos também fazem parte dos importantes exames no primeiro trimestre.

Já o exame de NIPT, é recomendado especialmente para mulheres grávidas acima dos 35 anos; gestantes com histórico de gravidez anterior afetada com aneuploidias; gestações em que o pai ou a mãe tenham translocação robertsoniana e pacientes com triagem sérica positiva no primeiro ou segundo trimestre de gestação. Porém todas as gestantes podem realizar o exame de NIPT que identifica o sexo do bebe além de alterações cromossômicas.

Источник: https://laboratorioexame.com.br/saude/primeiro-trimestre-de-gravidez

11 Alimentos para Evitar na Gravidez

Alimentos proibidos durante o primeiro trimestre de gravidez

Revisado pelo: Ginecologista e Obstetra Dr. Rodrigo da Rosa Filho (CRM 119789)

Ao planejar uma gestação ou mesmo confirmá-la, muitas mulheres passam a se questionar sobre quais alimentos para evitar na gravidez e quais devem ser priorizados na dieta para garantir a saúde materna e o bom desenvolvimento fetal.

Conhecer quais alimentos para evitar na gravidez é fundamental para ter uma dieta balanceada e saudável, o que vai ajudar diretamente no controle de peso, na adequada reserva nutricional e no aleitamento.

11 alimentos para evitar na gravidez

Existem diversos alimentos para evitar na gravidez devido aos riscos elevados de contaminação, mas também por serem opções altamente gordurosas, açucaradas ou com sódio — o que pode aumentar as chances de desenvolver problemas como diabetes e hipertensão, que colocam a mãe e o bebê em risco.

Pensando na importância de uma dieta balanceada e equilibrada, que favoreçam o bom desenvolvimento fetal, manutenção do peso e saúde materna, conheça a seguir os 11 alimentos para evitar na gravidez:

  • Peixes crus e moluscos, devido aos riscos elevados de presença do parasita Toxoplasma — que pode resultar em cegueira e dano cerebral ao feto;
  • Peixes grandes, que podem apresentar altas concentrações de mercúrio;
  • Carnes, frango e frutos do mar crus ou mal passados;
  • Leite não pasteurizado e queijos pastosos, a não ser quando indicado que é produzido com leite pasteurizado. Esses itens podem apresentar contaminação pela bactéria Listeria, que eleva as chances de aborto;
  • Salsichas e frios, também por conta da presença da bactéria Listeria;
  • Patês, pastas de carne e frutos do mar defumados. As versões enlatadas são seguras, mas deve-se verificar a quantidade de sódio;
  • Ovos moles ou receitas que utilizam ovos crus, devido aos riscos aumentados de contaminação por Salmonella;
  • Brotos crus, inclusive alfafa, trevo, rabanete e feijão-mungo;
  • Chás de ervas e suplementos, devido à falta de indícios científicos que comprovem sua segurança;
  • Consumo de bebidas alcoólicas em geral, pois podem causar problemas de formação fetal;
  • O consumo de café deve ser limitado a 2 xícaras ao dia.

Além desses 11 alimentos, destaca-se que as gestantes e lactantes devem sempre evitar alimentos ultraprocessados devido às quantidades de açúcar, sódio e conservantes em sua composição. Esses alimentos podem resolver a fome, mas são pouco nutritivos, não dispondo das vitaminas e minerais necessários à dieta gestacional.

Além disso, o excesso de gordura também deve ser evitado, como em frituras, chocolates, carnes gordas, queijos e outros.

Quais alimentos devem ser priorizados na gestação?

Apesar de haver muitas dúvidas quanto aos alimentos para evitar na gravidez, a dieta da gestante é semelhante à dieta de um adulto saudável. Na gestação as mulheres precisam de cerca de 300 calorias diárias a mais para nutrir o bebê, desde que se alimente de opções nutritivas e saudáveis.

Uma das formas de estruturar a dieta durante a gravidez é dividi-la em porções de acordo com grupos nutricionais:

  • Grãos integrais como arroz integral, pão integral, macarrão integral, granola e aveia são fontes de ácido fólico, ferro e vitaminas do complexo B podendo ser ingeridas de 6 a 11 porções por dia;
  • Vegetais vem a seguir na pirâmide alimentar e podem incluir brócolis, cenoura, vagem, tomate, couve-flor e beterraba — que também são fonte de ácido fólico, ferro e vitamina do complexo B podendo ser ingeridas de 3 a 5 porções por dia;
  • As frutas são fontes de ácido fólico e podem ser consumidas de 2 a 4 porções por dia. Laranja, banana, pera, mamão, melão, melancia, uva, manga e maçã estão entre as indicadas;
  • Derivados do leite têm vitaminas do complexo B e incluem leite desnatado, iogurte e queijo que devem se restringir a 2 a 3 porções por dia;
  • As proteínas são ricas em ferro e complexo B podendo ser consumidas carnes vermelhas, frango, peixe, feijão, soja, nozes e ovos com limite de 2 a 3 porções por dia;
  • As gorduras, óleos e açúcares também podem entrar na dieta, mas com consumo moderado.

Com uma alimentação balanceada, a gestante poderá retornar ao peso normal em menos tempo após o parto e com menores riscos de complicações antes e após a gestação. Outro aspecto importante é o consumo de água, que deve ser maior na gestação e principalmente durante a amamentação, garantindo que a mãe não fique desidratada.

O auxílio de um profissional especializado, seja o obstetra ou um nutricionista, é fundamental para entender as necessidades nutricionais da gestante e organizar uma dieta que atenda as demandas específicas dela, ajudando no controle de peso e de doenças, principalmente no caso de condições pré-existentes.

Portanto, conhecendo quais alimentos para evitar na gravidez e o que incluir é possível ter uma alimentação saudável e balanceada que vai se refletir em mais saúde à gestante e ao bebê.

Fontes:

Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira;

Clínica de Reprodução Humana Mater Prime.

Источник: https://materprime.com.br/alimentos-para-evitar-na-gravidez/

5 alimentos proibidos durante a gravidez

Alimentos proibidos durante o primeiro trimestre de gravidez

Cuidar da saúde durante a gravidez é fundamental. Entre os cuidados, a alimentação ocupa posição de destaque, pois podem ajudar para que a gravidez seja mais segura e que o bebê receba os nutrientes que precisa para desenvolver-se. Hoje no lugar de passar a lista de alimentos recomendados, vamos citar 5 alimentos proibidos durante a gravidez. Fique atenta!

Antes de começar é importante reforçar que gestante não deve comer por dois! Inclusive, você sabia que até o terceiro trimestre de gravidez você não deve aumentar o consumo de calorias? Siga nossas dicas e consulte sempre seu obstetra para manter uma gravidez saudável e não prejudicar você e seu bebê.

A alimentação ideal deve aportar ao organismo proteínas, glicídios, lipídios, vitaminas, sais minerais, fibra e água. Isso evitará que você sofra com problemas como intestino preso, excesso de peso ou anemia durante a gravidez. Se você sofre de hipertensão ou diabetes, redobre os cuidados e siga o acompanhamento médico de forma rigorosa.

Alimentos proibidos durante a gravidez: O que evitar?

Os alimentos que devem ser evitados durante a gravidez são aqueles que representam um risco para a saúde do bebê. São eles:

1. Carne malpassada ou crua

A carne é proteína animal e aporta benefícios para o bebê. Por isso vegetarianos devem consultar um nutricionista para equilibrar os nutrientes que precisam consumir.

Porém a carne crua ou malpassada pode estar contaminada com a toxoplasmose, que é um parasita que causa a doença com o mesmo nome.

O parasita resiste à carne crua e malpassada, sendo eliminado apenas quando a carne é bem cozida.

A toxoplasmose é uma doença que pode passar desapercebida se contraída em outro momento da vida, porém durante a gravidez pode provocar malformações no bebê.

Além de evitar ingerir carne malpassada e crua, também evite os alimentos de carne processada que são feitos a partir de carne crua, como carne seca, presunto de Parma ou Serrano, por exemplo. O presunto defumado é uma alternativa nesse caso.

2. Peixe cru

A comida japonesa, especialmente Sushi é muito consumido no Brasil, mas estão na lista de alimentos proibidos durante a gravidez quando estiverem preparados com peixe cru.

Apesar de não ter o parasita da toxoplasmose, o peixe pode conter larvas de anisakis.

Estes parasitas não afetam diretamente o bebê, mas podem levar a gestante a adoecer gravemente e como consequência prejudicar a gravidez.

Para evitar o anisakis você precisa deixar de comer peixe cru, ou se quiser comer, antes deve congelar o peixe durante 48 horas, pois dessa forma as larvas de anisakis morrem. Limpe muito bem o peixe antes de prepara-lo, retire as vísceras e cozinhe em alta temperatura.

3. Fígado

Fígado é um alimento muito nutritivo e contém uma grande quantidade de vitamina A e também concentra todas as substâncias químicas que o animal ingeriu durante sua vida. Grandes quantidades de vitamina A podem provocar malformações no bebê. Para evitar qualquer risco, evite comer fígado principalmente no primeiro trimestre da gestação.

4. Queijos não pasteurizados

Quando quiser comer queijo, melhor que seja curado, pasteurizado e que tenha consistência dura.

Os queijos não pasteurizados ou os que contém fungos, como o roquefort, podem ter a bactéria listeria.

Esta bactéria é muito grave para o bebê e pode gerar muitas complicações na gravidez, que para evitar, incluímos os queijos não pasteurizados na lista de alimentos proibidos durante a gravidez.

5. Ovo cru

Ovo cru ou alimentos preparados com ovo cru, como a maionese e o tiramissú podem conter Salmonella. Esta bactéria pode causar uma intoxicação alimentar e consequências graves tanto para a mãe quanto para o bebê.

Gravidez saudável a toda prova

Com uma dieta adequada e evitando os alimentos proibidos durante a gravidez, você evita riscos e cuida para que a saúde do seu pequeno seja a melhor possível. Além disso, é preciso passar por todas as revisões e exames do pré-natal. Alguns deles irão descartar problemas associados à alimentação, como por exemplo a diabetes gestacional.

Para as mães que querem uma gravidez tranquila descartando o quanto antes as dúvidas sobre qualquer tipo de doença genética, a partir da 10ª semana de gestação é possível realizar o teste pré-natal NACE, que com uma amostra de sangue materno, descarta a presença de alterações cromossômicas no bebê.

Dra Cristina Carvalho é biomédica e geneticista

Источник: https://nace.igenomix.com.br/blog/alimentos-proibidos-durante-a-gravidez/

10 grupos de alimentos que devem ser evitados por gestantes

Alimentos proibidos durante o primeiro trimestre de gravidez

A gravidez é um dos períodos mais vitais e sensíveis na vida de uma mulher.

Fazer refeições bem equilibradas é importante em todos os momentos, e é ainda mais essencial quando você está grávida. Por isso, neste artigo, preparamos uma lista com alimentos que devem ser evitados por gestantes.

Antes de continuarmos é importante que saiba que o acompanhamento do seu médico e de um nutricionista é de fundamental importância!

Existem nutrientes essenciais, vitaminas e minerais que seu bebê em desenvolvimento precisa. No entanto, existem alguns alimentos que devem ser evitados por gestantes.

Lista de alimentos que devem ser evitados por gestantes

Durante a gravidez é preciso ter cuidados especiais com a alimentação, pois diversos alimentos podem prejudicar o desenvolvimento do bebê e a saúde na gravidez.

Evitar alguns alimentos garante que você e seu bebê estejam seguros e saudáveis!

A seguir, uma lista com alimentos que devem ser evitados por gestantes durante esta fase.

1. Peixes com alto teor de mercúrio

O mercúrio é um elemento altamente tóxico. Em quantidades mais elevadas, pode ser tóxico para o sistema nervoso, sistema imunológico e rins. Pode também causar sérios problemas de desenvolvimento em crianças.

Peixes como atum, cavala, peixe-espada, cação e garoupa devem ser evitados durante a gravidez.

É importante notar que nem todos os peixes são ricos em mercúrio – apenas alguns tipos.

Por isso, deve-se preferir peixes como sardinha, truta, arenque, pescada e cavalinha, pois são mais seguros para a saúde da grávida e do bebê.

Você deve, no entanto, verificar com um médico ou um nutricionista qualificado para saber sobre o peixe que você pode comer.

2. Peixe cru e frutos do mar

Evite comer crustáceos crus, como ostras, mariscos e mexilhões. Eles contêm bactérias, vírus e toxinas prejudiciais que podem deixá-la doente.

Peixe cru, especialmente marisco, pode causar várias infecções. Estas podem ser virais, bacterianos ou parasitários, como o norovírus, Vibrio, Salmonella e Listeria.

Algumas dessas infecções afetam apenas a mãe, deixando-a desidratada e fraca. Outras infecções podem ser transmitidas ao feto com consequências graves, ou mesmo fatais.

As mulheres grávidas são, portanto, aconselhadas a evitar peixe cru e frutos do mar. Isso inclui comida japonesa.

3. Carnes cruas ou mal cozidas

As carnes cruas ou mal passadas são alimentos que devem ser evitados por gestantes porque podem estar contaminados com alguma bactéria, que pode causar aborto e parto prematuro, ou com doenças como a cisticercose, que pode afetar o sistema nervoso e prejudicar o funcionamento do cérebro.

4. Enlatados, embutidos e carnes frias

Estes também são incluídos na relação dos alimentos que devem ser evitados por gestantes. Você deve evitar carnes frias, como salsichas e presuntos. Elas também podem apresentar bactérias, que podem se mover rapidamente da mãe para a placenta, causando sérias complicações, incluindo a morte fetal.

Comer alimentos processados ​​durante a gravidez pode aumentar o risco de ganho de peso em excesso, diabetes gestacional e complicações.

Isso pode ter implicações para a saúde a longo prazo para o seu filho. Alimentos enlatados, incluindo frutas, verduras e refrigerantes são prejudiciais por duas razões:

  • o revestimento das latas de alimentos contém uma substância tóxica que afeta a atividade endócrina fetal e causa problemas de fertilidade, câncer, doenças do fígado e doenças cardíacas em mulheres grávidas
  • os alimentos enlatados podem ser muito velhos para comer e abrigar bactérias prejudiciais devido à sua longa vida útil.

5. Leite, queijos e sucos não pasteurizados

Esses alimentos podem conter uma variedade de bactérias nocivas, incluindo Listeria , Salmonella , E. coli e Campylobacter .

Essas infecções podem ter consequências com risco de vida para o feto.

A bactéria pode ocorrer naturalmente ou ser causada por contaminação durante a coleta ou armazenamento. A pasteurização é a maneira mais eficaz de matar qualquer bactéria prejudicial, sem alterar o valor nutricional dos produtos.

6. Ovos crus ou mal cozidos

Também fazem parte da relação de alimentos que devem ser evitados por gestantes, os ovos crus ou quaisquer alimentos que contenham ovos crus, devido à potencial exposição a salmonelas, o que pode levar a doenças e a um risco aumentado de parto prematuro ou natimorto.

7. Frutas e legumes mal lavados

A superfície de frutas e vegetais não lavados ou descascados pode estar contaminada com várias bactérias e parasitas. Estes incluem Toxoplasma , E. coli , Salmonella e Listeria, que podem ser adquiridos do solo ou através de manipulação.

Contaminação pode ocorrer a qualquer momento durante a produção, colheita, processamento, armazenamento, transporte ou varejo.

As bactérias podem prejudicar a mãe e o feto.

Faça saladas em casa seguindo os princípios básicos de segurança alimentar. Certifique-se de limpar e picar frutas e legumes em ambientes limpos e cozinhar carne e ovos adequadamente.

8. Cafeína

A cafeína é a substância psicoativa mais comumente usada no mundo e é encontrada principalmente no café, chá, refrigerantes e cacau.

A cafeína é absorvida muito rapidamente e passa facilmente para a placenta e para o feto. A  alta ingestão de cafeína durante a gravidez demonstrou restringir o crescimento fetal e aumentar o risco de baixo peso ao nascer no parto.

A cafeína, refrigerantes do tipo cola, chá verde, chá preto e chá mate também entram na relação de alimentos que devem ser evitados por gestantes.

Opte por bebidas descafeinadas, especialmente no primeiro trimestre, pois o risco de aborto é alto.

9. Bebidas alcoólicas

Mulheres grávidas não devem beber álcool. Beber álcool pode causar risco de aborto espontâneo, parto prematuro, natimorto, síndrome alcoólica fetal, atraso no crescimento e malformações cardíacas.

10. Alimentos ricos em nitratos, açúcares e gorduras

Evite carnes de sanduíche curadas, bacon, carnes frias, salsichas, salames e cachorros-quentes, pois contêm nitratos. Eles contêm sódio e gorduras saturadas, o que pode ser ruim durante a gravidez.

Reduza os alimentos ricos em açúcar, como sobremesas, doces, bolos, sorvetes, biscoitos, chocolates e bebidas açucaradas, final elas causam problemas como:

  • pioram os desconfortos da gravidez (náuseas, vômitos, constipação, azia);
  • aumentam o peso;
  • contribuem para o diabetes gestacional;
  • aumentam o risco de trabalho de parto prematuro, pré-eclâmpsia e aumentam o risco de síndrome metabólica em bebês.

Evite gorduras trans ou gorduras hidrogenadas, incluindo fast foods, alimentos processados ​​e produtos lácteos, como biscoitos, biscoitos, pizza congelada, frituras, margarina e glacê.

Cortar esses alimentos da sua dieta ajuda a evitar o risco de:

Mantenha em mente essa relação de alimentos que devem ser evitados por gestantes para que sua gestação ocorra da melhor maneira possível.

Se você precisa de um resumo, que tal assistir ao vídeo abaixo que reúne algumas das dicas de alimentos que devem ser evitados por gestantes, apresentadas neste artigo?

Uma dieta saudável durante a gravidez contém grande parte do mesmo equilíbrio de vitaminas, minerais e nutrientes que uma dieta saudável em geral. A diferença é que você precisa de quantias maiores. Se você já tem hábitos alimentares saudáveis, será fácil fazer pequenos ajustes para garantir uma gravidez saudável.

É importante sempre ter o acompanhamento de seu médico e de um nutricionista.

Leia também: [GUIA] Mudanças no corpo da gestante semana a semana

Você pode agendar seus exames de antes e durante a gravidez no site da Eigier Diagnósticos, por meio de um pré-agendamento online do conforto da sua casa.

Confira a lista de exames disponíveis em nossa unidade e confira também os convênios atendidos, caso você possua algum.

Agende hoje mesmo seu horário e tenha o melhor atendimento e cuidado com a sua saúde.

Comentários:

Источник: https://eigierdiagnosticos.com.br/blog/alimentos-devem-ser-evitados-gestantes/

O que grávida não pode comer? Veja o que evitar | MS

Alimentos proibidos durante o primeiro trimestre de gravidez

Início » Gravidez » O que grávida não pode comer? Veja o que evitar

Durante a gravidez, a mulher precisa seguir algumas restrições, inclusive na alimentação, que deve ser rica em frutas, verduras, legumes e cereais integrais. 

Mas muitas gestantes acabam ficando em dúvida do que podem ou não comer nessa fase. 

Antes de tudo, é importante lembrar que para saber corretamente se aquele alimento é seguro, a grávida deve conversar com a(o) obstetra que acompanha a gestação. 

De modo geral, a gestante pode comer quase todos os alimentos que ingeria antes. Legumes, cereais integrais, carnes magras, verduras, frutas e folhosas são indicados para as grávidas em todos os meses de gestação. Além disso, o consumo de água em abundância (2 litros diários) também é fundamental. 

Vale ressaltar que, durante os meses de gestação, é comum que a mulher sinta os famosos “desejos de grávida”. 

Para saber se esses desejos devem ser atendidos ou não, o mais recomendado é conversar com o médico obstetra que acompanha a gestação.  

Primeiro trimestre de gravidez: sintomas e cuidados iniciais

O que grávida não pode comer e beber? 

As gestantes devem evitar alimentos fortes (como pimenta, gengibre, chás escuros, cafés). Os alimentos que não devem ser consumidos são os que envolvem álcool (como cerveja), que estejam crus ou mal lavados e que contenham mercúrio (tubarão e atum, por exemplo). 

Leia mais: Chá de gengibre: para que serve, benefícios e como fazer

Alguns alimentos podem ser consumidos durante a gestação, desde que os cuidados necessários sejam tomados como higienizá-los corretamente e fazer um consumo moderado: 

Os temperos fortes como pimenta, gengibre ou curry não fazem mal se forem consumidos com moderação. 

Entretanto, a ingestão pode causar enjoos, azia, diarreia e desconfortos na gestante, principalmente se ela não estiver acostumada. Nesses casos, tais iguarias devem ser evitadas. 

Quando se fala sobre temperos, vale a máxima: quanto mais natural for o tempero, melhor. Por isso, dê preferência para alimentos como alho, cebola, salsinha e cebolinha que também ajudam a temperar os pratos. 

Leia mais: Grávidas podem comer gengibre?

Peixes ricos em mercúrio

Peixes são bastante indicados às grávidas, devidos às propriedades nutricionais. O ideal é que a mulher ingira pelo menos 1 porção de peixe por semana durante a gestação, já que essa carne pode trazer benefícios como bom desenvolvimento do sistema imunológico da criança e prevenção do colesterol alto na mulher.   

No entanto, alguns podem ser ricos em mercúrio e, por isso, devem ser evitados. É o caso dos tubarões, peixe-espada e atum.

Outro quesito que deve ser observado é o modo de preparo do peixe. O recomendado é que as gestantes só consuma os que foram congelados antes do preparo. 

Ler mais: Camarão na gravidez faz mal?

Frutas mal lavadas 

Em geral, todas as frutas devem fazer parte da dieta da gestante. O que se deve cuidar em relação às frutas é a higiene

Lavar bem (com água corrente) as frutas, verduras e legumes, principalmente aqueles que você vai comer com casca, é importante para evitar que algumas bactérias sejam transmitidas para o neném por meio da alimentação.  

Leites e derivados não pasteurizados, ou seja, recém-ordenhados não são indicados para as gestantes. Isso porque são uma fonte rica de bactérias, vírus e fungos que podem fazer mal ao bebê.  

Embora esses casos sejam raros, há a possibilidade desses organismos lácteos provocarem malformação, deficiências ou falência dos órgãos do neném e em caso mais extremos, induzir o parto prematuramente.  

Amendoim e castanhas industrializados

As castanhas e o amendoim podem ser consumidos durante a gestação, desde que moderadamente e de preferência, da forma mais natural possível. 

A adição de sal, conservante e corantes é uma das complicações que tornam esses ingredientes complexos para as gestantes. 

Vale lembrar que esse alimentos podem ser bastante calóricos e contribuir para o aumento do colesterol ruim (LDL). 

Por isso, a palavra que define essas iguarias durante a gravidez é moderação. 

Leia mais: Amendoim na gravidez faz mal?

Cafeína 

A cafeína está presente em várias bebidas como café, chás escuros, energéticos, refrigerantes e chocolates. 

Essas bebidas devem ser evitadas em excesso. Isso porque a cafeína pode provocar complicações como má formação do bebê que poderá nascer com sequelas ou abaixo do peso ideal. 

Se o consumo for diário e demasiado, ela pode provocar até abortos, sobretudo nos 3 primeiros meses. 

Mas vale o bom-senso. Uma xícara de vez em quando não tende a trazer prejuízos. A cafeína é um problema se for consumida em excesso e desregradamente. 

Álcool 

O álcool, depois de ingerido pela mãe, vai para a placenta do neném, ou seja, ele também acaba afetado por essa substância. 

O grande problema é que os órgãos do pequeno que são responsáveis por filtrarem as impurezas (como os rins e o fígado) ainda estão em fase de desenvolvimento ou crescimento. 

Essa substância pode provocar complicações como má formação dos órgãos do neném, atraso mental, problemas cardiovasculares, além de aumentar as chances de parto prematuro, aborto ou que o bebê nasça morto.     

Ovos e carnes crus 

Os ovos crus não devem ser consumidos pelas gestantes pois podem conter bactérias e fungos que, se entrarem em contato com o bebê, podem provocar infecções, malformação ou até mesmo o aborto espontâneo.

Assim, como os ovos, o consumo de carnes cruas também deve ser evitado para impedir que haja riscos de infecções e contaminações. 

O que comer na gravidez para não engordar? 

Antes de mais nada, toda gestante saudável deve engordar entre 10kg e 20kg, podendo variar conforme o estilo de vida, o metabolismo e o histórico médico da mulher. Assim, não adianta lutar contra isso: durante a gestação, você vai ganhar mais peso. Mas o fundamental é saber como engordar com saúde. 

Aqui tem uma lista do que pode ajudar:   

  • Gorduras boas: evite as gorduras industrializadas que geralmente aumentam o colesterol e a gordura corporal;
  • Escolha o saudável e o natural: quando puder escolher, troque as massas brancas por massas integrais, por exemplo;
  • Coma a cada 2 horas: frutas, castanhas e iogurtes são ótimos para complementar as refeições grandes (café, almoço e jantar), ou seja, eles podem fazer parte da programação durante a manhã ou a tarde; 
  • Faça exercícios: a prática de atividades físicas é indicada durante a gestação, ao menos que haja recomendação médica que determine o contrário. Assim como em outras fases da vida, movimentar-se também queima calorias e evita o ganho de peso durante a gestação. 

Quais alimentos são importantes para a grávida?

Comumente, as grávidas precisam incluir na dieta, os carboidratos bons e algumas substâncias como cálcio, ferro, magnésio, potássio e vitaminas (A, B, C, D, E  e K). A boa notícia é que esses elementos podem ser facilmente encontrados em alimentos do cotidiano (tais como frutas, folhosas e legumes).

Proteínas 

Os ovos e as carnes magras são fontes de proteínas, que ajudam na formação das células e dos órgãos do neném. 

Massas e cereais integrais (pão, arroz, macarrão) e raízes (batata e mandioca) são exemplos de carboidratos, que geram energia para o organismo. 

Se a gestante não consumir uma quantidade adequada de carboidratos, o corpo vai precisar usar as proteínas para criar energia e se manter, o que pode acabar gerando uma deficiência.  

Minerais 

O ferro também é uma substância importante para que o bebê adquira o tamanho e o peso ideal durante a estadia dentro da barriga da mamãe. Eles ainda ajudam a mulher a prevenir anemia e outras complicações no momento do parto (como reposição de sangue). 

Os principais alimentos que contêm ferro são:  

  • Carnes magras: peixes e carnes brancas; 
  • Ovos (preferencialmente cozidos ou assados);
  • Folhosas verdes: brócolis e espinafre; 
  • Leguminosas: feijão, lentilha e ervilha. 

Alimentos ricos em cálcio (como leites e derivados) também são fundamentais para o bom desenvolvimento dos ossos do neném, além de auxiliarem a mamãe a evitar doenças como a osteoporose. 

Além do ferro e do cálcio, outros minerais como fósforo, sódio e magnésio são indispensáveis para que a gestação transcorra sem complicações. Todos podem ser adquiridos com uma alimentação de qualidade.

Alimentos ricos em ferro: dieta para gestantes e para anemia

Vitaminas

Por fim, as vitaminas são importantes em todas as fases da vida, mas durante a gestação, a ingestão é indispensável para o desenvolvimento correto do bebê. Frutas, verduras, folhosas e legumes costumam ser ricos em variados tipos de vitamina.

A alimentação da gestante é um dos fatores fundamentais que contribuem para o bom desenvolvimento e crescimento do bebê. A dieta da mulher deve ser rica em frutas, verduras, legumes, cereais e carnes magras. 

Em casos de maiores dúvidas, converse com o(a) obstetra que acompanha a gestação ou procure auxílio nutricional. O Minuto Saudável traz muitas outras informações sobre cuidados na gravidez. Confira nossas postagens!!

Источник: https://minutosaudavel.com.br/o-que-gravida-nao-pode-comer/

Embarazo y niños
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: