Depois da separação, como explicar ao meu filho que tenho um namorado?

Como contar aos seus filhos que você casará novamente | Familia

Depois da separação, como explicar ao meu filho que tenho um namorado?

Como recomeçar a vida após o divórcio? Veja as precauções que você deve ter ao apresentar um namorado e, futuramente, comunicar o casamento aos seus filhos.

A separação é uma decisão tomada pelo casal – partindo, geralmente, de um dos cônjuges – que afeta toda a família. Os filhos acabam sendo os mais prejudicados.

A Assistente Social e Psicopedagoga Christiane Lima afirma que “de um modo geral, as crianças podem ficar deprimidas, tristes, desobedientes, apresentar comportamentos mais agressivos e rebeldes, insônia, pesadelos, alterações do apetite, dificuldade de concentração e perda do interesse pela vida social.

Durante esse período é fundamental que a atenção dada a estes seja redobrada. O comportamento delas pode evidenciar como esse momento delicado está sendo emocionalmente processado.”

Se depois da separação os pais mantiverem um relacionamento maduro, apoiando-se ao educar seus filhos, dividindo-se nos seus cuidados e convivendo tranquilamente entre si, o sofrimento tende a amenizar e passará mais rapidamente.

Com o passar do tempo, é normal que os cônjuges queiram refazer as suas vidas ao lado de outras pessoas. É imprescindível que eles estejam conscientes quando fizerem suas escolhas. Calma e prudência são fundamentais nessas horas.

Muitas vezes, principalmente em casos de traição ou abandono, o cônjuge traído ou abandonado sente necessidade de provar o seu valor a qualquer custo. Ele acaba, então, se envolvendo com a primeira pessoa que aparece.

Os resultados podem ser desastrosos. Da mesma forma, o cônjuge que tomou a decisão de separar-se, pode embarcar numa aventura amorosa, motivado por sentimentos superficiais como a paixão.

Ambos, ao tomarem decisões às escuras, dificilmente terão sucesso nos novos relacionamentos.

Ao iniciar um namoro sério é de extrema importância, principalmente para o cônjuge que tem a guarda dos filhos, que se conheça muito bem a pessoa com quem esteja se envolvendo.

Não faz bem pra saúde emocional dos filhos que a mãe ou o pai fique trocando de namorado (a) o tempo todo. As crianças tendem a se apegar à pessoa.

Cada vez que um relacionamento não dá certo, as crianças acabam revivendo a dor da separação dos pais, em algumas circunstâncias, podem até pensar que têm alguma culpa.

A minha sugestão é que, se você pretende namorar sério, apresente para seus filhos uma pessoa que você já conhece o suficiente para afirmar que tem chances de dar certo. Não envolva seus filhos em suas experiências. Apresente-lhes os resultados.

Ou seja, se você quiser conhecer algumas pessoas antes de tomar uma decisão sobre namoro, não envolva seus filhos nessa etapa. Não estou afirmando que você tenha que fazer as coisas secretamente, não é isso. Mas não traga pessoas para dentro da sua casa sem ter certeza de que é isso que você quer.

Muitas pessoas fazem de tudo para conquistar os filhos com o propósito de atingir a mãe ou o pai.

Depois da escolha feita, a vida segue seu curso. O namoro vai amadurecendo e os filhos acabam participando dessa relação, principalmente de quem tem sua guarda.

Acredito que a maioria dos filhos espera que um bom relacionamento acabe em casamento. Entretanto, uma novidade como esta sempre causa surpresa, e reações inesperadas podem surgir.

Veja os cuidados que você deve ter ao comunicar essa decisão aos seus filhos:

1) Diga que aquela pessoa não substituirá o pai ou a mãe

Essa talvez seja a maior preocupação dos filhos. Muitos temem que, ao apoiar o novo relacionamento, a mãe ou o pai, que ficou sozinho, sinta-se traído ou magoado. Infelizmente, muitos pais fazem chantagem emocional com os filhos ou jogam-nos contra os novos cônjuges dos seus ex-parceiros.

Diga-lhes que você não esperará que eles chamem o novo cônjuge de pai ou de mãe. Peça que o chamem pelo nome, apelido ou como se sentirem à vontade. Ressalte a importância que o pai ou a mãe tem na vida deles, e que este lugar que ele ou ela ocupa é insubstituível.

2) Deixe claro que não há chance de reconciliação

Logo no início do namoro os filhos podem pensar que aquela pessoa surgiu para atrapalhar o caminho para uma possível reconciliação. Deixe bem claro que não há qualquer chance de que isso aconteça. Obviamente, você precisa ter certeza disso, antes de fazer esta afirmação.

3) Deixe que eles expressem suas preocupações

Dê abertura para que eles expressem seus sentimentos em relação à situação e façam qualquer pergunta. Eles podem estar preocupados com as mudanças, como ficará a rotina da casa, se eles precisarão dividir seu espaço e outras coisas. Seja compreensivo com seus sentimentos e preocupações e expresse-lhes verbalmente esta preocupação.

4) Conte-lhes a respeito das coisas boas que advirão com o casamento

Você pode mencionar o que vai melhorar na vida da família, graças ao novo casamento como:

  • A situação financeira;
  • A divisão das tarefas e responsabilidades;
  • Atividades que vocês não podiam fazer antes e que, graças ao novo cônjuge, vai ser possível realizar; etc.

5) Peça a ajuda do ex-cônjuge

Se vocês têm uma boa relação, e ele não sente ciúmes de você, seria interessante pedir que ele ajude a fazer os filhos entenderem e aceitar a situação. No entanto, faça-o somente se tiver certeza que ele não vai fazer nada para piorar as coisas.

Um casamento é uma decisão importante e que muda a vida da família toda. Se seus filhos demonstram não gostarem do futuro cônjuge, investigue se há algo de errado no relacionamento entre eles.

Se ele não tem paciência com crianças, se sente ciúmes do relacionamento deles com você, ou apresenta qualquer outro comportamento suspeito, é melhor repensar seus planos. Não coloque dentro de sua casa alguém que vai tirar a paz de sua família.

É preferível romper um namoro, e até mesmo um noivado, a ter de desfazer, novamente, uma união tão sagrada quanto um casamento.

Toma un momento para compartir …

Источник: https://www.familia.com.br/como-contar-aos-seus-filhos-que-voce-casara-novamente/

E quando a separação chega junto com o filho?

Depois da separação, como explicar ao meu filho que tenho um namorado?

A anunciação de uma nova vida no mundo vem carregada de expectativas, principalmente quando somos nós os responsáveis por instruí-la. Tal função é desempenhada sem ensaio.

Não há quem nos instrua, podemos nos espelhar, tentar não cometer os mesmos erros dos outros, mas uma vida é sempre uma incógnita, um universo montando-se baseado no que passamos a ele.

Somos desnudados e, não obstante, afrontamos também o companheiro que está no mesmo processo de despir-se de todas as máscaras. Por isso, muitas vezes, o relacionamento cai por terra e segue-se a caminhada, um a um.

Após muitos planos, preparativos e expectativas, o bebê finalmente chega! O primeiro filho do casal traz uma imensidão de alegria e amor, nunca antes imaginados. No entanto, por outro lado, com a chegada do pequeno, não só a rotina do casal muda, como eles também.

Com as responsabilidades e os cuidados com o recém-nascido, o tempo fica curto, os sentimentos à flor da pele, o sono não tem vez e, com isso, é possível que haja o cansaço e o afastamento do casal, resultando algumas vezes na separação após nascimento do filho.

Mas quais seriam esses conflitos que, sem um bom diálogo, dedicação e paciência, podem ser tão intensos a ponto de levar à separação após o nascimento do filho?

1. Puerpério

Puerpério é também conhecido como pós-parto. É um momento de muitos conflitos pois, além do nascimento, abarca também um período de luto. Luto por quem éramos, pelo que fazíamos, pelos sonhos antigos que ficaram para trás e terão de ser refeitos.

Nascem um bebê, uma mãe, um pai e toda uma nova perspectiva de vida que terá que ser conciliada com a nova rotina. No puerpério, os hormônios de ambos estão à flor da pele, em conjunto com todas as outras situações, como a dificuldade para amamentar, a recuperação do parto, o curto período de licença-maternidade e paternidade e a indisposição.

2. Divisão de tarefas

Tarefas, antes simples, acabam se tornando dispendiosas e exaustivas, considerando que o recém-nascido carece de colo e, muitas vezes, acaba não sobrando tempo nem para um banho ou cuidados básicos consigo mesmo.

Devido ao pouco conhecimento em geral de como é a maternidade real, cria-se a ideia de que dedicar-se aos cuidados com os filhos é uma tarefa simples, quando, na verdade, demanda muito tempo e esforço, principalmente, somados às demais tarefas. Quando não há a divisão exata das tarefas e a plena compreensão do quão complicado é desempenhar cada uma delas, é certo que haverá conflito.

3. Confronto de limites

O dia não dá trégua e as noites são mais curtas. Qualquer desatenção é bomba, toda inadimplência é um insulto. São as brechas que encontramos para extravasar a tensão que se acumula, mas o problema é que são dois, de ambos os lados. Os panos quentes quem coloca é a própria rotina.

4. Afastamento e esfriamento da relação

Diante de tantas novas obrigações, é certo que muitas coisas acabam sendo deixadas para trás ou passam despercebidas.

Quase não há tempo para os olhos se encontrarem, pois estes estão voltados para o relógio, as mãos não se tocam, pois estão trocando fraldas, as bocas não se beijam, pois estão provando a temperatura do leite ou da comida.

O abraço não chega, pois o cansaço é mais forte. O carinho pode esperar, pois o corpo não espera…

5. Privação do sono, esgotamento físico

Anoitece e o nosso corpo assimila o escuro ao descanso. Os olhos pesam, a energia dá os sinais de que está chegando ao fim e precisa se recompor. Mas com a noite, o bebê que antes dormia, entra em um estado incontrolável de desespero. A noite é silenciosa, escura, fria, não tem os mesmos ruídos do útero. É o clima perfeito para o surgimento de dores e medos e, por isso, eles choram.

Nosso corpo precisa aprender que o sono não tem mais espaço na rotina corrida. No lugar deste, vem os banhos noturnos, o “sh sh sh” que não cessa, a tentativa de descobrir a posição mais confortável para o bebê e as discussões por conta do cansaço.

6. Aprender a conciliar a vida pessoal com a nova vida

Somos sonhos cansados, mas não deixamos de ser. Em meio a tanta confusão, temos de reconstruir o lar e a si próprio, mas as coisas estão sempre perdidas… O sonho da promoção estava dentro da gaveta, mas foi encontrado em cima da cortina. Aquela viagem do ano que vem sumiu no escuro embaixo da cama. A pós-graduação? Não sei, nunca mais vi…

Com isso, os sonhos menores como o passeio de mãos dadas na praia, o beijo na virada do ano, o abraço em momentos de alegria, acabam sendo varridos para baixo do tapete e se perdem por lá.

7. Saudades da vida antiga

Os amigos se distanciam, junto com as asas do pássaro livre. Agora, só conseguimos sair do ninho se for para voltar com o alimento da cria. Qualquer outro desgaste excessivo é demais, faz falta.

Nossos assuntos passam a não ser mais interessantes, pois o futebol, a política, a filosofia são substituídos pela dúvida sobre qual carregador de bebê é melhor, o desgaste diário ou o preço da fralda.

O único confidente passa a ser o companheiro, que também carece de cuidados e de ser ouvido.

8. Aumento das dívidas

O dinheiro dos fins de semana é convertido para suprir as necessidades do pequeno e isso é quase inconsciente, não sentimos o impulso, pois ele é instantâneo. Nossas necessidades acabam se tornando menores quando comparadas à vontade de proporcionar a melhor base aos nossos filhos.

9. Necessidade de autoafirmação

Olhar-se no espelho e enxergar apenas uma aparência cansada. Sentimos o peso de todas as obrigações nos ombros. O corte de cabelo a desejar, a ruga que antes não estava lá, o sono que precisava se aliviar em algum lugar e achou conforto justo embaixo dos olhos.

A beleza deixa de fazer morada no espelho e a auto-confiança cai.

É amor demasiado voltado para a família, enquanto nós, somos esquecidos por nós mesmos.

E quem se lembra?

O amor fica na memória, não dá tempo de lembrar. Então ele parte.

Leia também:

Sou Victória Silveira, escrevo como convidada para o Blog da Leiturinha e, no amanhecer dos meus 19 anos, acabei por me reconhecer como escritora, amante das Artes e mãe da Helena.

Источник: https://leiturinha.com.br/blog/separacao-apos-nascimento-do-filho/

Como anunciar um novo namorado aos seus filhos

Depois da separação, como explicar ao meu filho que tenho um namorado?

Na atualidade, os casais são mais fluidos do que nunca. A taxa de divórcios aumentou, e este movimento vem ocorrendo em todo o mundo. Estes dados, somados às novas realidades familiares, nos fazem enfrentar situações para as quais não estamos totalmente preparados, como anunciar um novo namorado para os nossos filhos.

O que deveria ser um motivo de alegria para todos os membros da família pode se transformar num momento difícil.

 O fato de não saber como as crianças vão reagir pode fazer com que a situação seja adiada por muito tempo e, além disso, também pode gerar um grau de desconforto.

Portanto, a seguir fornecemos algumas chaves para anunciar aos seus filhos que você tem um novo namorado ou namorada.

Passos a seguir para anunciar um novo namorado aos seus filhos

Em geral, uma situação tão delicada como anunciar um novo namorado aos seus filhos deve ser manejada com cautela e com um plano estabelecido. Desta forma, a incorporação da nova pessoa na vida dos seus filhos tem que ser progressiva, principalmente se a separação ainda estiver muito recente.

1- Escolha com cuidado a quem você vai apresentar seus filhos

Nas primeiras fases de um relacionamento, é muito fácil perder a cabeça pela outra pessoa e acreditar que ela vai ser a definitiva, ou que se trata de um namorado perfeito e sem nenhum defeito. No entanto, esta percepção distorcida dos primeiros meses tende a desaparecer passado um tempo.

Por isso, se você estiver começando a conhecer melhor um namorado novo, o melhor que pode fazer é esperar um tempo razoável antes de apresentá-lo aos seus filhos. Por exemplo, você pode esperar entre seis e nove meses.

2- Explique aos seus filhos o que está acontecendo

Depois de ter decidido que seu relacionamento com essa pessoa é sério, é hora de informar seus filhos. Pode ser um pouco cedo para apresentações, mas você sempre pode falar com eles com antecedência para explicar o que está acontecendo em sua vida.

As crianças, por nunca terem tido um relacionamento, podem não entender no início por que você iria querer sair com alguém diferente de seu ex. Por isso, é normal que em um primeiro momento eles sintam uma certa rejeição pela ideia de que você tem um novo relacionamento.

No entanto, com um pouco de paciência e respeitando o tempo deles, seus filhos acabarão por aceitar que você está saindo com outra pessoa. Quando eles aceitarem, esse é o momento perfeito para apresentar seu novo namorado aos seus filhos, mas não sem falar com ele antes sobre isso.

3- Fale com seu novo namorado

Se tiver havido algum esforço para os seus filhos aceitarem que você está namorando outra pessoa, a melhor coisa que você pode fazer antes que eles se conheçam é alertar seu novo parceiro de que pode haver alguma resistência da parte deles.

É importante compreender que a rejeição por parte de seus filhos não tem a ver com a pessoa especificamente, mas com seu passado e a situação que está ocorrendo. Para facilitar a compreensão do estado das coisas, seu namorado pode tentar ter empatia com eles.

4- Prepare um primeiro encontro

O ponto mais crítico na hora de anunciar um novo namorado aos seus filhos é quando eles vão se conhecer pela primeira vez. Se você tiver falado com ambas as partes de antemão, este primeiro encontro deveria ocorrer sem problemas, mas ainda assim, é possível que surjam algumas dificuldades.

Sua missão durante este primeiro encontro é agir como ponto intermediário entre as duas partes, de tal maneira que você seja capaz de resolver qualquer possível conflito que possa surgir. A assertividade pode se transformar em uma de suas ferramentas mais úteis.

5- Integre seu novo namorado na sua vida

Depois de seu novo namorado e seus filhos terem se conhecido, o último passo é ir programando aos poucos mais encontros e tempo compartilhado, de forma que possa surgir também uma relação cordial entre eles. Este último ponto é especialmente importante no caso de que seu novo parceiro morar com você ou de planejar um passo mais sério em seu relacionamento.

Como pode ver, quando um novo namorado entra em sua vida e você deseja apresentá-lo a seus filhos, o importante é criar bases sólidas para construir relacionamentos saudáveis e evitar, assim, o maior número possível de conflitos.

Источник: https://amenteemaravilhosa.com.br/anunciar-novo-namorado-seus-filhos/

Embarazo y niños
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: