Dieta para reduzir o abdômen depois da gravidez

Como perder barriga no pós-parto

Dieta para reduzir o abdômen depois da gravidez

Para perder barriga no pós-parto rapidamente é importante amamentar, se for possível, e além disso beber bastante água e não consumir bolachas recheadas ou frituras, contribuindo para um emagrecimento gradual e natural, entre 300 e 500 gramas por semana, que garantem o bem estar e a saúde.

Entretanto, existem outras pequenas estratégias que a recente mãe poderá seguir para facilitar o emagrecimento e especialmente secar a barriga, como amamentar em livre demanda e fazer alguns exercícios assim que se sentir confortável, além de tomar chás e usar uma cinta adequada.

Existem algumas cintas que podem ser usadas no pós-parto, que ajudam a sustentar a barriga, além de ajudarem também a sarar e a impedir o rasgar dos pontos internos, especialmente após uma cesária.

Veja outros possíveis benefícios de usar cinta terapêutica em Cinta modeladora afina a cintura?

7 estratégias perder barriga depois do parto

Algumas dicas rápidas e simples para perder barriga no pós-parto são:

  1. Amamentar sempre que o bebê desejar porque isso favorece a produção de leite, que consome mais energia que já está acumulada no seu corpo;
  2. Cozinhar os alimentos a vapor porque assim é mais saudável, há mais nutrientes na refeição, é saboroso e mais prático de fazer;
  3. Usar uma cinta modeladora pós-parto porque ela facilita a reorganização dos órgãos internos, comprimindo a barriga, além de afinar a cintura;
  4. Beber 2 a 3 litros de água por dia para garantir uma boa produção de leite e porque ela ajuda a manter o estômago sempre meio cheio, diminuindo a fome;
  5. Beber chás, como chá verde ou chá de erva-doce, que ajudam a desinchar, sem prejudicar o bebê;
  6. Sair para passear com o bebê no carrinho ou no sling pelo menos 30 minutos, todos os dias porque isso melhora a circulação sanguínea, queima algumas calorias e ainda desanuvia a mente, contribuindo para o bem-estar;
  7. Fazer exercícios em casa com o bebê porque isso tonifica os músculos, combatendo a flacidez e ainda aumenta a proximidade com o bebezinho.

Ao seguir estas dicas a mulher poderá facilitar seu emagrecimento, mas é importante saber que não é saudável nem para a mente, nem para o corpo perder mais de 2 kg por mês enquanto o bebê estiver mamando.

Para contribuir para o bem-estar, a mamãe poderá usar roupas que favoreçam a nova forma física e tentar estar sempre com o cabelo penteado, mesmo quando estiver em casa para quando se ver no espelho não ficar indignada com sua própria aparência.

Veja um ótimo exercício para fazer após o nascimento do bebê:

Dieta para perder barriga depois do parto

A dieta ideal para perder barriga no pós-parto não pode ser muito restritiva, especialmente se a mulher estiver amamentando porque para garantir a boa qualidade do leite o corpo precisa de nutrientes e calorias que são fornecidas na alimentação da mãe.

Nesta fase a recente mãe deverá fazer de 5 a 6 refeições por dia e ingerir bastante água entre as refeições para não prejudicar a digestão. Quanto mais alimentos crus comer, melhor é para o intestino porque eles são ricos em fibras, o que também ajuda a desinchar a região abdominal.

Veja um cardápio orientado pela nutricionista Tatiana Zanin em: Dieta para o pós-parto.

Exercícios para perder barriga depois do parto

O exercício físico é bom porque a contração muscular contribui para que o líquido em excesso seja levado para os rins e saia pela urina. No entanto, em excesso consome muita energia diminuindo a produção de leite materno, prejudicando a amamentação.

Uma boa estratégia para perder barriga sem prejudicar a amamentação é cumprir o seguinte passo a passo:

  1. Dar de mamar;
  2. Tomar água, chá ou suco;
  3. Fazer no máximo 45 minutos de exercícios;
  4. Beber água, chá, suco ou iogurte e
  5. Descansar por no mínimo 1 hora.

Assim, quando for a hora do bebê mamar, o corpo da mulher já terá produzido todo o leite necessário para o bebê mamar naquele momento. Uma ótima dica é fazer os exercícios enquanto o bebê está dormindo.

Veja exemplos de abdominais para fazer em casa em: Exercícios para o pós-parto.

Se não for possível seguir este esquema, porque o bebê está chorando ou querendo mamar, a mulher deve tentar relaxar e não ficar se cobrando porque irá emagrecer, mais cedo ou mais tarde, e quando o bebê não precisar somente de leite, a mulher poderá intensificar os exercícios e fazer uma dieta mais restritiva que permita emagrecer mais de 2 kg por mês.

Assista o vídeo e veja mais dicas para emagrecer no pós parto:

Ficou alguma dúvida? Clique aqui para ser respondido.

Источник: https://www.tuasaude.com/como-perder-barriga-depois-do-parto/

Flacidez da Barriga depois da Gravidez

Dieta para reduzir o abdômen depois da gravidez

FLACIDEZ DA BARRIGA DEPOIS DA GRAVIDEZ – Por Gizele Monteiro – Personal das mamães

A flacidez da barriga depois da gravidez e também a diástase são o terror que atingem a mulher logo que ela dá a luz.

Muitas mulheres não conseguem olhar para sua barriga sem chorar ou ficarem desesperadas por acreditarem que nunca mais terão sua barriga de volta. Esperançosas aguardam os meses para que essa situação seja resolvida.

Infelizmente muitas não sabem o caminho e frustradas com o passar do tempo, acham que a flacidez e a diástase só serão resolvidas com uma abdominoplastia cara.

A diástase é uma das principais causas da flacidez da barriga depois da gravidez e poucas mulheres ainda conhecem esse problema.

Infelizmente essa é uma verdade também para profissionais que desconhecem não só os efeitos da gravidez sobre o corpo da mulher, bem como também não sabem lidar com essas sequelas.

A diástase deixa a barriga da mulher “com aquele aspecto de ainda estar grávida de 3 ou 4 meses”.

1. FLACIDEZ OU GORDURA?

Muitas acham e confundem essa barriga estufada com gordura, mas nem sempre é gordura.

Aflitas se entregam a vários tratamentos tentando uma recuperação. Mas tratamentos estéticos com cremes ou para redução de gordura não agem na recuperação de uma diástase.

2. PORQUE A BARRIGA NÃO VOLTA?

A diástase abdominal é uma das causas para a barriga não voltar. A diástase também é uma das responsáveis pela flacidez da barriga depois da gravidez! Vamos entender então o que é a diástase.

A diástase é a separação natural que acontece dos músculos reto abdominais durante a gravidez. Há um grande afastamento na região central da barriga.

Em algumas mulheres essa separação acontece de forma alterada – ou essa separação é muito grande, dificultando a volta, ou há um rompimento do tecido conjuntivo que une os 2 reto abdominais.

Independente do caso, a estética e a funcionalidade do corpo ficam comprometidas, deixando a barriga com aspecto flácido, e estufado.

Diástases – tipos e localizações

É possível descobrir e identificar a diástase através de um teste simples – acesse o site e receba de presente (grátis) meu e-book “Como ter a barriga reta depois da gravidez”. Nele explico como fazer o teste da diástase.

Acesse o site e cadastre-se para receber o e-book gratuito – Acessar Agora.

É muito importante entender que a diástase vai muito além da estética.

Músculos da barriga fragilizados e fracos não fazem a função de estabilizar e sustentar o tronco, deixando a coluna totalmente instável, levando a má postura e dor.

Essa falta de força abdominal ainda favorece o aparecimento de incontinência urinária podendo haver queda dos seus órgãos.

Os músculos abdominais funcionam como uma parede de contenção para os seus órgãos.

3. O QUE FAZER PARA MELHORAR MINHA BARRIGA?

Antes de voltar a praticar qualquer exercício é necessário fazer uma avaliação da diástase. Após isso, iniciar com exercícios específicos para a recuperação da barriga e da diástase, seja ela com ou sem rompimento.

Isso irá equilibrar a funcionalidade da região para você fazer exercícios e tarefas mais complexas e que exijam mais do seu corpo.

É importante entender que não são os abdominais comuns que farão a diástase fechar ou a musculatura abdominal voltar e reduzir o “estufamento”.

Muitas mamães me pedem indicação do exercício para melhorar a flacidez da barriga e/ou a diástase, mas é importante que eu saliente que NÃO acredito em apenas 1 exercício para essa melhora. Acredito em um programa completo que tenha um passo a passo para recuperar a força, a função e o reposicionamento desses músculos.

“A diástase tem que ser revertida gradativamente com vários exercícios abdominais especializados (não é o abdominal tradicional) + exercícios funcionais e posturais + exercícios para a o assoalho pélvico.”

Essa regra encontra-se no programa Pós-parto em Forma. Essa é forma que acredito e que minhas alunas tem melhorado a flacidez da barriga, mesmo depois de anos da gravidez e também recuperado da diástase  suas barrigas com o programa Pós-parto- Mães em Forma.

4. RESULTADOS DE UM PROGRAMA ESPECIALIZADO PARA A FLACIDEZ DA BARRIGA DEPOIS DA GRAVIDEZ

Veja vários resultados da volta da barriga e do corpo com o programa Pós-parto – Mães em Forma!

Resultados Programa Mães em Forma by Gizele Monteiro

O que é necessário para melhorar a flacidez da barriga e a diástase?

Um programa correto que reorganize o seu corpo, a partir da barriga e de todas as alterações que ocorreram durante a gravidez. Costumo dizer que é necessário fazer o caminho inverso das alterações gestacionais.

Se você quer conhecer e participar desse programa especializado, clique no botão abaixo.

5. EXERCÍCIOS QUE DEVEM SER EVITADOS PARA QUE SUA BARRIGA NÃO PIORE

-> Evite exercícios com impacto – saltos, saltitos como corrida ou pular corda.

A região abdominal e pélvica não estável para suportar impacto. Por mais treinada que você seja é necessário realizar a recuperação – prudência e cuidado e tudo!

-> exercícios que “promovam mais alongamento dos músculos abdominais” – seja um alongamento simples da academia ou alguns movimentos do yoga, treinamento funcional, musculação ou crossfit.

Os exercícios que alongam os músculos abdominais aumentarão a instabilidade e pode aumentar a diástase e piorar a flacidez abdominal pós gravidez

-> agachamentos profundos aumentam a pressão na região pélvica, por isso só execute-os após recuperação completa abdominais e assoalho pélvico.

-> avanço força o quadril que ainda está estável e exige muito controle da sua musculatura abdominal. Use o afundo no lugar dele.

Exatamente por causa desses cuidados e seleção de exercícios é que um programa especializado é diferente. Tudo o que você está acostumada a ver em academias ou com personais difere desse conceito.

Como personal gestante e coach de mamães, criei esse programa especializado que oferece resultados incríveis, como você viu no meu time de mães em forma.

Acesse o site e conheça mais sobre esse programa … >

Me siga nas redes sociais:

Instagram – @gizelemonteiro

– @pospartoemforma

You Tube – Canal Gizele Monteiro

Источник: https://gizelemonteiro.com.br/flacidez-da-barriga-depois-da-gravidez/

Barriga no pós-parto: 18 dicas para recuperar sua forma

Dieta para reduzir o abdômen depois da gravidez

A barriga, com certeza, é a parte do corpo que passa por mais transformações durante os noves meses de gravidez.

O útero, originalmente do tamanho de uma pera, cresce até alcançar a dimensão de uma melancia – o que faz todos os outros órgãos do local se deslocarem para cima. Os músculos abdominais se afastam e vão para os lados.

Para acompanhar esses movimentos, a pele estica o máximo que consegue, fica mais frágil e ressecada.

Apesar de todas essas assustadoras alterações, nosso corpo está preparado para retornar ao que era antes. Mas é preciso ajudá-lo. E o primeiro passo é começar com os cuidados ainda durante a gravidez. Confira abaixo as 18 dicas mais importantes dadas pelos especialistas para ter seu abdômen de volta.

Durante a gravidez

– grinvalds/Thinkstock/Getty Images

1. A melhor garantia de sucesso no projeto “quero meu abdômen de volta” é controlar o ganho de peso durante a gravidez. Quanto mais engordar, mais difícil será perder os extras e lidar com uma possível flacidez.

No Brasil, os médicos aconselham a ganhar de 11 a 15 quilos nos nove meses. Lembre-se: estar grávida não significa comer por dois.

Especialistas apontam que 300 calorias a mais por dia é o ideal – algo equivalente a um sanduíche natural com pão integral e patê ou uma fatia de bolo acompanhada por suco de frutas. Controle-se!

2. Outra atitude que ajuda a monitorar o peso e a estética do abdômen são os exercícios físicos. Converse com o seu médico pois o seu histórico de saúde e de atividades físicas, além do andamento de sua gravidez, é que vão determinar quando e por onde começar. Alguns obstetras só liberam exercícios depois do primeiro trimestre enquanto outros aconselham a começar antes.

3. Quem já faz algum tipo de atividade pode continuar com as devidas adaptações para a nova fase.

Já as mulheres sedentárias devem escolher as modalidades de baixo impacto como a caminhada, a natação, a hidroginástica e o pilates.

A yoga é uma ótima opção já que pode ser feita desde o começo da gravidez até o final, com aulas adaptadas e irá ajudar muito na respiração e postura da futura mãe.

4. Outra mudança que preocupa as mulheres são as estrias que podem aparecer na barriga durante a gravidez. Elas são causadas pelo estiramento do abdômen e o ganho de peso muito rápido. O aparecimento desse problema está associado a questões genéticas, mas hidratar muito bem o local pode evitar seu surgimento.

5. Aplique o hidratante pelo menos duas vezes ao dia no abdômen. Prefira produtos específicos para grávidas, que possuem ingredientes mais potentes e nenhuma substância química prejudicial. A hidratação vai ajudar não só no combate às estrias, mas também a diminuir a sensação de coceira, causada pelo estiramento e ressecamento da pele.

6. No banho, use óleos com amêndoas e semente de uva para ajudar na hidratação. Depois de passar sobre a barriga, faça um enxágue rápido e seque levemente com a toalha.

7. Não se preocupe se surgir uma linha levemente marrom em sua barriga. A linha nigra, como é conhecida, nasce por conta dos hormônios da gravidez e desaparece alguns meses depois do parto. Evite tomar sol para não escurecê-la ainda mais.

8. Durante a gravidez, não use produtos para descolorir os pelos do abdômen. Além do risco de causar alergias, eles possuem amônia, substância que pode afetar o desenvolvimento do bebê.

Continua após a publicidade

No pós- parto

9. A melhor maneira de perder os quilos extras – e consequentemente a barriga extra – é amamentar. O ato, além de ajudar no vínculo da mãe com o filho e proteger o bebê, também faz a mulher gastar cerca de 750 calorias diariamente. O mesmo que uma aula aeróbica, com a vantagem que você não precisa sair de casa!

10. As mudanças hormonais do pós-parto somada à rotina corrida e noites maldormidas podem te dar fome. Em nome da futura barriga, controle-se e descubra outras maneiras de aplacar a ansiedade, como conversar com as amigas, meditar ou ver televisão.

11. Investir em uma alimentação saudável continua a ser o melhor para não acabar com seus planos. Ao invés de comprar tentações, encha a geladeira com verduras, legumes e frutas – de preferência já preparados para quando bater a fome.

12. Beba muita água, cerca de 3 litros por dia, principalmente se estiver amamentando. Além do corpo precisar da substância para produzir o leite, a água estimula o funcionamento dos rins, acelerando a eliminação dos líquidos que estão retidos pelo corpo. E melhora a aparência da barriga.

13. Volte a fazer atividades físicas. Geralmente os obstetras liberam os exercícios duas ou três semanas depois de um parto normal e de quatro a seis semanas para quem fez cesárea.

Essas últimas devem evitar esforço abdominal nos três primeiros meses. Você pode começar empurrando o carrinho do bebê no parque, por exemplo.

E quando estiver mais disposta, aumente a quantidade e potência do exercício em uma esteira ou bicicleta ergométrica.

14. Uma boa dica é fazer aulas de yoga, que fortalece a musculatura da barriga, tonificando e ajudando os órgãos a retornarem ao local de origem. Existe uma série de àsanas (posturas físicas) que auxiliam no fortalecimento do abdômen, fazendo com que a pele e a musculatura voltem a seu tônus natural.

15. Usar uma cinta após o parto ajuda os músculos do abdome a voltar a sua posição normal e os órgãos internos ficam mais bem posicionados. Prefira modelos de tecidos mais naturais e sem arames. É aconselhável usar durante cinco meses.

16. Continue a usar um bom hidratante. Você pode voltar a usar o seu preferido, continuar com o escolhido na gravidez ou investir em uma nova marca desde que seja confiável.

17. A drenagem linfática pode ajudar bastante. Os movimentos suaves e lentos estimulam a circulação reduzindo a retenção de líquidos no corpo e diminuindo o inchaço, inclusive do abdômen.

18. Alguns tratamentos estéticos podem ser bons aliados para sua barriga, especialmente se surgiram estrias ao longo dos nove meses. Eles irão ajudar a deixar uma aparência melhor, embora não haja nada que elimine completamente as marcas das estrias.

Continua após a publicidade

  • Dietas e gravidez
  • Gravidez
  • Parto e pós-parto
  • Pós-parto

Источник: https://bebe.abril.com.br/gravidez/barriga-no-pos-parto-18-dicas-para-voltar-a-forma/

Como perder a barriga no pós-parto

Dieta para reduzir o abdômen depois da gravidez

Perder a barriga no pós-parto faz parte dos objetivos de muitas mulheres que acabaram de ser mães.

Trabalhar para a recuperação é essencial, mas lembre-se de ser paciente consigo. Afinal de contas, acabou de trazer ao mundo outro ser humano e essa é uma grande bênção que a deve fazer sentir-se orgulhosa e feliz.

A gravidez envolve não apenas o ganho de peso, mas também o reajuste dos órgãos. Por isso, não é saudável ou realista esperar que seu corpo volte ao normal logo após o parto. Não vale a pena fazer escolhas radicais e tratar o seu corpo de maneira indelicada em nome da perda de peso, mas existem algumas coisas que pode começar a fazer para voltar a ter a barriga e o corpo que deseja.

A gordura abdominal é conhecida por ser teimosa, difícil de perder e fácil de ganhar quando a dieta falha. Além disso, este tipo de gordura é também uma das mais perigosas, já que revelam que os seus órgãos vitais estão comprometidos.

A razão pela qual perder gordura abdominal pode ser tão frustrante é porque a barriga é um dos “depósitos” naturais de gordura do corpo humano.

Sempre que comemos muitos alimentos processados ou não fazemos exercício físico suficiente, são formadas novas células de gordura no abdómen.

Existem várias razões para não estar a perder gordura localizada na barriga e que tornam esta fase de recuperação pós-parto tão difícil, e todas elas passam por uma mesma coisa: o seu estilo de vida.

Ao fazer algumas alterações no seu dia-a-dia e adotando novos hábitos, naturalmente, com o passar do tempo, vai notar mudanças no seu corpo – e claro, na sua autoestima.

Descubra as pequenas mudanças que a vão ajudar a reaver o corpo que tinha antes da sua gravidez ou, quem sabe, um corpo que ainda a deixa mais feliz e realizada.

1. Beba (muita) água

A água é essencial à vida. Sabia que uma pequena desidratação de alguns dias pode reduzir a velocidade do metabolismo em 3%? E dado que o metabolismo é responsável pela queima de calorias e dos depósitos de gordura, certamente que não queremos que ele desacelere.

Para perder a barriga no pós-parto é essencial que beba, pelo menos, 1,5 litros de água por dia. Além de auxiliar na perda de peso e gordura, também a ajuda a ter energia nestes meses mais exigentes.

Enquanto bebe água, acelera o organismo, facilita a perda de gordura localizada e a eliminação de toxinas, estimula o trânsito intestinal, hidrata as células e potencia o fluxo de oxigénio.

Além disso, assegura a elasticidade e saúde da pele, rejuvenescendo-a, e lubrifica as articulações e os músculos.

Equilibra também o sistema linfático, protege os órgãos vitais e facilita a digestão e a absorção dos nutrientes.

Por outras palavras, a água deixa o organismo afinado como um relógio suíço, logo, mais saudável e recetivo a mudanças.

2. Coma comida de verdade

80% do volume da barriga é uma consequência da alimentação. Se está a amamentar o seu bebé e a dormir poucas horas, torna-se mais difícil manter uma alimentação equilibrada.

Nesses momentos, porque precisa de energia imediata, o corpo tende a pedir doces, refrigerantes e comida processada. Mas esta, apesar de parecer a melhor opção a curto prazo, é um verdadeiro veneno para o seu organismo e a sua ingestão frequente é um dos motivos porque muitas pessoas não conseguem emagrecer e também a causa de muitas doenças crónicas.

Sugerimos que encha a cozinha com “comida de verdade”. Ou seja, alimentos benéficos para a sua saúde e, preferencialmente, que não venham em embalagens.

Compre as suas frutas preferidas, carnes magras, peixe, água, legumes e leguminosas, hidratos de carbono complexos (como pão de farinha de batata doce ou de alfarroba, massa de lentilhas, arroz basmati ou integral), frutos secos e outras gorduras saudáveis.

Mais importante do que comer bem é saber por que motivo o faz. Nesse sentido, um conhecimento profundo dos alimentos é fundamental pois vai ajudá-la a perceber o que deve ou não ingerir e até mesmo quais os melhores horários para comer alimento a ou b.

A reeducação alimentar pode ser difícil sem acompanhamento. Por isso, se possível, peça a ajuda de um profissional.

Clínicas BodyScience
Especialistas em Nutrição e Medicina Estética

MARQUE JÁ A SUA CONSULTA DE AVALIAÇÃO GRATUíTA

3. Mexa-se com frequência

Quando se trata de perder e tonificar a barriga no pós-parto, os abdominais tradicionais não fazem milagres. Aliás, depois do parto, estes exercícios não são recomendados, para um trabalho localizado, por isso, opte pela prancha ou pelos abdominais hipopressivos.

Nesta fase de recuperação, o exercício deve ser frequente, porém, moderado e leve (cerca de 45 minutos a 1 hora, 3 vezes por semana).

Para perder a barriga, os exercícios localizados são importantes, para reforço da zona abdominal e do soalho pélvico, contudo, a forma mais eficaz de acabar com a gordura localizada na barriga, passa pelos exercícios metabólicos e cardiovasculares, como a corrida, a natação, a hidroginástica, pilates ou até mesmo uma aula de dança. Além disso, é também essencial que faça alguns exercícios para fortalecimento muscular.

Recuperar o corpo que tinha antes da gravidez não é só uma questão de vaidade, é essencial para a sua saúde física e mental, prevenindo, inclusive, uma possível depressão pós-parto.

Para começar, aproveite o bom tempo, mesmo nos dias mais frios, e saia para a rua com o seu bebé para uma caminhada num passeio mais acelerado, que faça subir o seu ritmo cardíaco.

Em casa pode também fazer alguns exercícios sozinha. Porém, aconselhamos sempre o acompanhamento de um profissional de exercício físico.

Amarre um lençol firmemente à volta da sua barriga para apoiar o seu abdómen e siga os seguintes passos:

  1. Deite-se de costas, coloque os pés apoiados no chão e dobre as pernas.
  2. Puxe o umbigo em direção à coluna e levante a anca do chão.
  3. Contraia as nádegas e segure por 5 segundos.

Faça 5 séries de 20 repetições. Dentro de 8 a 12 semanas, vai estar pronta para passar aos exercícios abdominais mais profundos.

Um estudo com uma amostra de 40 mulheres mostrou que os exercícios de fortalecimento do abdómen funcionam mesmo na perda de barriga no pós-parto. Quer saber com que frequência  os deve fazer? De acordo com o Conselho Americano de Exercício, pode fazer abdominais de tonificação muscular 2 a 3 vezes por semana.

Aqui estão alguns excelentes exercícios para contrair a barriga que também pode tentar fazer em sua casa, enquanto o seu bebé dorme a sesta:

Prancha de antebraços

Deite-se com os antebraços no chão. Fique na ponta dos pés. Encolha e mantenha firme a sua barriga e a lombar. Contraia as nádegas. Aguente 20 segundos e aumente o tempo conforme vai ficando mais forte.

Abdominal invertido

Deite-se de costas com os joelhos dobrados e as coxas perpendiculares ao solo. Usando o abdómen, leve os joelhos em direção ao peito. Aguente 2 segundos e repita 10 vezes.

Pontapés em tesoura

Deite-se de costas com as pernas retas. Levante ambas as pernas do chão e, em seguida, faça uma tesoura baixando-as e levantando-as alternadamente. Faça 15 a 20 repetições.

Aqui está algo que deve saber:
Se o seu abdómen se separou mais de 2 a 2,5 centímetros (diástase do reto abdominal) e não vê nenhum fechamento com o passar do tempo e com exercício fisico, talvez possa precisar de tratamento ou cirurgia para corrigir. Consulte o seu médico.

4. Tratamentos estéticos não invasivos

A falta de tempo e o cansaço acumulado são dois dos principais motivos que tornam tão difícil para as recém-mamãs voltarem à forma que consideram ideal para se sentirem bem consigo mesmas.

Sobra pouco tempo para ir ao ginásio e, por vezes, a fast food e a comida de restaurante parecem ser o escape ideal. Nestes casos, ainda que o cuidado com a alimentação seja mesmo crucial, há soluções não invasivas eficazes no campo da medicina estética que podem ser uma boa ajuda.

Sem esforço ou sacrifícios, os resultados começam logo a aparecer nas primeiras sessões. Através de tratamentos como a drenagem linfática mecanizada, a radiofrequência ou a pressoterapia, recupera o seu corpo enquanto descansa das noites mal dormidas.

Nas Clínicas BodyScience, encontra a solução. Milhares de clientes comprovam a eficácia dos tratamentos, a competência, a simpatia e a disponibilidade dos profissionais, aos quais somam os equipamentos e as técnicas mais avançadas.

Veja também: O que fazer para uma boa recuperação pós-parto?

Recuperação Pós-Parto: Os melhores tratamentos para perder a barriga

Depois do parto, a grande maioria das mulheres não sai do hospital a vestir a roupa que usava antes de engravidar (nem nos meses que se seguem). Na verdade, após a gravidez, cerca de 90% das mulheres, são afetadas pela celulite, retenção de líquidos, estrias, flacidez e gordura localizada.

A aparência importa, sim. Especialmente, numa fase da vida em que a mulher se sente assoberbada, pressionada e exausta. Sobra pouco tempo para cuidar do seu corpo mas olhar-se ao espelho e gostar do que vê, faz toda a diferença.

Apesar de falarmos de problemas muito comuns, o corpo do pós-parto não é uma sentença. Com uma alimentação cuidada, a dose certa de água e alguns dos melhores tratamentos estéticos disponíveis no mercado, é possível recuperar o corpo e a autoestima. Conheça-os:

Endermologia LPG

Uma drenagem linfática mecanizada que combate a retenção de líquidos, tonifica a pele e proporciona uma sensação de bem-estar única.

Radiofrequência Tripolar Cronus

Um tratamento inovador, de tripla ação, que trabalha em todas as camadas da pele, para reduzir a flacidez e a celulite.

Pressoterapia

Uma solução para tratar a gordura localizada, eliminar a celulite e desintoxicar o corpo.

Perder a barriga no pós-parto é mais simples do que parece. Contudo, exige dedicação e rigor.

Por vezes, um acompanhamento profissional ajuda a dar aquele empurrão que precisamos e a manter-nos alinhadas com os nossos objetivos. E lembre-se: seja gentil consigo mesma. O seu corpo passou por muitos desafios e precisa de compaixão e amor.

Com os tratamentos não invasivos disponíveis nas Clínicas BodyScience poderá conseguir um corpo mais firme e tonificado.
Sinta-se melhor após o 1º tratamento.
Marque Já a sua Consulta de Avaliação Gratuita

Conhece alguma técnica eficaz para perder a barriga no pós-parto que não tenha visto neste artigo? Partilhe-a connosco na caixa de comentários.

Источник: https://blog.bodyscience.pt/perder-barriga-no-pos-parto/

Embarazo y niños
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: