É normal ter bolinhas na vulva?

10 razões pelas quais você tem calombos na vagina

É normal ter bolinhas na vulva?

Foto Getty Images

Bom, ninguém vai ficar feliz em descobrir calombos na vagina, não é mesmo? Mas será que isso é um motivo para preocupação?

A maioria dos pacientes se preocupa com câncer ou herpes quando vêem inchaços vaginais. Mas, na maioria das vezes, os calombos na vagina são benignos e temporários. Além disso, Herpes não se manifesta com calombos, mas com bolhas e algumas feridas abertas.

+ Razões que fazem você menstruar duas vezes no mês

Então, a menos que seus machucados na vagina estejam em erupção como pequenos “vulcões” doloridos (nesse caso, consulte seu médico imediatamente), é provável que os calombos na vagina sejam inofensivos, ou pelo menos totalmente tratáveis. Aqui está o que pode estar lá em baixo.

1. Você tem espinhas

Você provavelmente pensou que as espinhas acabaram logo que você saiu da adolescência, mas elas ainda podem assombrá-la na idade adulta – e não apenas no rosto. Podemos desenvolver acne na área vaginal também. Elas se parecem com qualquer outra acne: vermelha, irritada e, às vezes, cheia de pus.

Desconfortável como as espinhas podem ser, lute contra o desejo de apertá-las. DeLucia recomenda deixar sua pele se curar por conta própria.

2. A depilação está irritando sua pele

Além de deixar a pele frágil, vermelha e coçando, ela também pode causar pêlos encravados e foliculite – um termo chique para um folículo piloso infectado.

Devido aos esforços para tratar a área vaginal com depilação, os pêlos que crescem de volta podem ficar presos [sob a pele] e infectados, causando calombos e dor.

Deixar a depilação por uma semana ou duas deve ajudar a evitar este problema, mas os machucados já presentes tendem a desaparecer por conta própria.

3. Novas manchas ou marcas na pele

Ao longo do tempo, a exposição solar pode trazer novas sardas ou manchas à pele, enquanto a fricção do contato da pele com a roupa pode resultar em marcas na pele.Isso não representa uma ameaça à saúde e geralmente não exigem tratamento médico, a menos, é claro, que elas te incomodem ao ponto de você simplesmente querer removê-las.

Contudo, caso note o aparecimento de verrugas, é importante que você perceba a diferença se elas parecem normais e suspeitas, especialmente se você passa muito tempo ao sol.

De acordo com a Skin Cancer Foundation (EUA), as verrugas normais são geralmente arredondadas e com formato regular. Verrugas atípicas, no entanto, tendem a ser assimétricas e multicoloridas, e seu tamanho pode aumentar com o tempo.

4. Você tem cistos sebáceos

Entre sentar-se em uma mesa das nove às cinco, fazer exercício depois do trabalho e usar roupas íntimas apertadas praticamente a cada minuto do dia, sua vagina definitivamente não recebe tanto ar fresco quanto necessário.

Um ambiente constantemente abafado entre as pernas e uma fricção incessante contra a roupa pode levar ao crescimento de cistos sebáceos (calombos cheios de líquido que podem aparecer como acne). Compressas quentes e uma visita ao médico podem ser necessários para tratar cistos sebáceos.

5. Você tem verrugas genitais

As verrugas vaginais são um tipo de infecção sexualmente transmissível e muitas vezes são causadas pelo HPV. Elas são pequenas, podem ser ásperas ou suaves na superfície e geralmente são da cor da pele ou um pouco mais escuras.

As verrugas não causam problemas de saúde, embora a maioria das mulheres busque tratamento por causa do estigma e das preocupações estéticas em torno de ter verrugas genitais, [que são contagiosas através do contato sexual]. Você deve consultar seu médico para descobrir se elas foram causadas pelo HPV, o que pode colocá-la em risco de câncer do colo do útero e outros problemas.

6. Você tem um cisto de Bartholin

Se o calombo está em torno da abertura da sua vagina, pode ser um cisto de Bartholin. Você tem glândulas de cada lado da vagina que são responsáveis por ajudá-la a ficar bem lubrificada, mas ocasionalmente podem ficar bloqueadas. O cisto, por si só, não é um grande problema, mas às vezes eles se infectam, tornando-se dolorosos e cheios de pus.

Se o cisto for pequeno e indolor, seu médico provavelmente dirá para você esperar e ele desaparecerá sozinho, mas se ficar grande ou dolorido, você precisará consultá-lo imediatamente. Mas o médico pode drenar o cisto e prescrever antibióticos, se necessário.

7. Você tem pêlos encravados

Os pêlos pubianos são caracterizados pela sua forma ondulada, mas essa espiral apertada pode ter uma desvantagem importante: eles são muito mais propensos do que outros pêlos a penetrar na pele, ficando encravados.

A razão mais comum para os inchaços dolorosos na área vaginal são os pêlos encravados. Eles podem ficar inflamados, mas é muito raro. Na maioria das vezes, eles são apenas irritantes.

Você pode usar uma pinça e um espelho para tentar remover o pêlo ou pode deixá-lo curar sozinho. Se os calombos não desaparecerem ou mostrarem sinais de infecção (vermelhidão, inchaço, dor ou pus), consulte seu médico.

8. Você tem molusco contagioso

O molusco contagioso é um nome assustador para uma condição comum e benigna. Esses pequenos e perolados inchaços são resultado de uma infecção na pele causada pelo vírus do molusco contagioso, e eles são basicamente os únicos sintomas. Às vezes, pode ficar maior, vermelho e coçar.

Esses inchaços podem aparecer em qualquer lugar da pele, incluindo rosto, mãos e até genitais. Você os obtém entrando em contato com alguém ou algo que tenha o vírus –como, por exemplo, fazendo sexo ou compartilhando uma toalha com alguém que tenha feridas abertas.

Para a maioria das pessoas, os inchaços desaparecem sem tratamento dentro de alguns meses (contanto que você não coce), mas se você tem problemas imunológicos, pode precisar de tratamento médico.

9. Você tem uma glândula sudorípara infectada

As glândulas sudoríparas estão em toda parte, inclusive em sua virilha, como qualquer mulher que já usou legging cinza durante um treino pode confirmar. E essas glândulas podem se infectar, causando um inchaço doloroso e inchado.

Permanecer com as calças úmidas, roupa íntima ou roupa de banho, especialmente aquelas que não são feitas de tecido absorvente, prende o suor contra a pele, o que pode fazer com que suas glândulas sudoríparas fiquem bloqueadas ou infectadas.

A higiene adequada, incluindo a lavagem completa da área vaginal com água limpa e a troca de roupa seca o mais rápido possível, impedirá a maior parte desses calombos. Caso contrário, eles provavelmente irão embora sozinhos, mas se eles mostrarem sinais de infecção, ligue para o seu médico.

10. Você tem sífilis

Esta DST está voltando em grande forma, com novos casos de sífilis em mulheres aumentando mais de 20% no ano passado nos EUA, de acordo com os dados mais recentes do Centers for Disease Control and Prevention (EUA).

O primeiro sinal de sífilis é um ou mais pequenos inchaços indolores no local da infecção – geralmente genitais ou boca. Os inchaços permanecem por três a seis semanas e depois desaparecem por conta própria. Mas não se engane.

Isso não significa que a sífilis se foi e você não precisa mais de tratamento o mais rápido possível. Essa doença é altamente tratável com antibióticos, mas quanto mais cedo tiver o diagnóstico, melhor.

Se você tem alguma razão para acreditar que você foi exposto a uma DST, faça o teste.

Источник: https://gooutside.com.br/razoes-para-ter-calombos-na-vagina/

Caroço ou bolinha na vagina: O que pode ser?

É normal ter bolinhas na vulva?

O caroço na vagina, que também pode ser conhecido como um nódulo na vagina, é quase sempre resultado de uma inflamação das glândulas que ajudam a lubrificar o canal vaginal, conhecidas como glândulas de Bartholin e de Skene, e, por isso, geralmente não é sinal de um problema grave, já que essa inflamação é autolimitada.

Porém, se o caroço causar sintomas como coceira, queimação ou dor pode indicar outros problemas que precisam de tratamento médico, como varizes, herpes ou até câncer.

Dessa forma, sempre que surge uma alteração na região vaginal, que demora mais do que 1 semana para desaparecer ou causa muito desconforto, deve-se consultar o ginecologista para identificar a causa e iniciar o tratamento adequado.

1. Pelo encravado ou foliculite

Mulheres que fazem depilação íntima com cera, pinça ou lâmina têm um risco aumentado de desenvolver um pêlo encravado na região, o que pode dar origem a uma pequena espinha ou caroço avermelhado que dói. Normalmente, este tipo de caroço também apresenta uma região central esbranquiçada, devido ao acúmulo de pus debaixo da pele.

O que fazer: deve-se esperar que o pus seja reabsorvido pelo corpo e nunca se deve estourar a espinha, pois aumenta o risco de uma infecção.

Para aliviar os sintomas pode-se aplicar uma compressa quente na região e evitar usar calcinhas apertadas.

Caso a dor piore ou a região fique muito quente ou inchada, deve-se ir ao ginecologista para avaliar a necessidade de usar uma pomada antibiótica.

2. Espinha na vagina, grandes ou pequenos lábios 

Embora não seja muito comum, a espinha pode surgir grande e inflamada na região da vulva, virilha, na entrada da vagina ou nos grandes ou pequenos lábios vaginais causando dor e desconforto.

O que fazer: Não deve tentar espremer a espinha na virilha ou usar qualquer remédio ou cosmético sem o conhecimento médico. Assim, é preciso ir ao ginecologista para que ele veja e indique o tratamento mais indicado.

Em alguns casos pode ser preciso usar uma pomada à base de corticoide, como Candicort, por exemplo, e fazer banho de assento usando flogo-rosa, que tem ação analgésica e anti-inflamatória.

Nos casos mais graves pode-se usar a pomada Trok N e algum antibiótico, como cefalexina.

3. Furúnculo 

O furúnculo é uma infecção causada por bactérias e causa dor e intenso desconforto. Ele também pode surgir na virilha, nos grandes lábios ou na entrada da vagina, inicialmente como um pelo encravado, que deu origem a entrada de bactérias que se proliferaram causando sintomas.

O que fazer: O tratamento é feito com compressas mornas e uso de pomadas antibióticas, para evitar que o furúnculo piore formando um abscesso, que é um caroço maior e muito dolorido, e nesse caso, o médico pode indicar a toma de antibióticos em forma de comprimidos ou fazer um pequeno corte local para eliminar todo conteúdo. 

4. Inflamação das glândulas de Bartholin ou Skene

Na vulva existem vários tipos de glândulas que ajudam a manter a região lubrificada e com menos bactérias. Duas dessas glândulas são as glândulas de Bartholin, que quando inflamam dão origem a uma Bartholinite.

Quando estas glândulas estão inflamadas, devido à presença de bactérias ou má higiene, pode surgir um nódulo na região externa da vagina que, embora não provoque dor, pode ser palpado pela mulher durante o banho ou sentido durante o contato íntimo.

O que fazer: na maior parte dos casos a inflamação destas glândulas desaparece após alguns dias mantendo a higiene adequada da região.

No entanto, se o inchaço aumentar ou se surgir dor ou liberação de pus é aconselhado ir ao ginecologista, já que pode ser necessário iniciar o uso de anti-inflamatórios, antibióticos ou analgésicos.

Entenda mais sobre o tratamento da inflamação das glândulas de Bartholin e das glândulas de Skene.

5. Cisto vaginal

Os cistos vaginais são pequenas bolsas que podem se desenvolver nas paredes do canal vaginal e que, geralmente, são provocados por lesões durante o contato íntimo ou por acúmulo de líquidos nas glândulas. Geralmente não causam sintomas mas podem ser sentidos como caroços ou nódulos no interior da vagina.

Um tipo muito comum de cisto vaginal é o cisto de Gartner que é mais comum depois da gravidez e que surge devido ao acúmulo de líquido dentro de um canal que se desenvolve durante a gestação. Esse canal normalmente desaparece no pós-parto, mas em algumas mulheres pode se manter e inflamar. Saiba mais sobre este tipo de cisto.

O que fazer: os cistos vaginais normalmente não precisam de um tratamento específico, sendo apenas recomendado vigiar o seu crescimento com exames de rotina no ginecologista.

6. Varizes na vulva

Embora sejam mais raras, as varizes também podem se desenvolver na região genital, especialmente após o parto ou com o envelhecimento natural. Nestes casos, o caroço pode apresentar uma coloração ligeiramente roxa e, apesar de não causar dor, pode provocar uma ligeira sensação de coceira, formigamento ou desconforto.

O que fazer: no caso da mulher grávida geralmente não é necessário tratamento, já que as varizes tendem a desaparecer depois do parto. Nos outros casos, caso esteja incomodando a mulher, o ginecologista pode aconselhar uma pequena cirurgia para fechar o vasinho e corrigir a variz. Veja as opções de tratamento para varizes na região pélvica.

7. Herpes genital

A herpes genital é uma doença sexualmente transmissível que pode ser adquirida através do contato íntimo oral, genital ou anal desprotegido. Outros sintomas incluem febre, dor nos genitais e sensação de coceira. Estes sintomas podem desaparecer e voltar a surgir mais tarde, especialmente quando o sistema imune está enfraquecido.

O que fazer: não existe um tratamento específico para o herpes genital, pois o vírus precisa ser combatido pelo sistema imune. No entanto, quando os sintomas são muito intensos, o ginecologista pode aconselhar o uso de um anti-viral, como Aciclovir ou Valaciclovir. Veja ainda que cuidados ter com o herpes genital.

8. Verrugas genitais

As verrugas genitais também são um tipo de doença sexualmente transmissível que pode passar pelo contato íntimo desprotegido. Nestes casos, além de pequenos caroços na vagina podem também surgir lesões visíveis semelhantes a couve flor, que podem causar coceira ou queimação.

O que fazer: não existe uma cura para verrugas genitais, porém o médico pode remover as verrugas através de algumas formas de tratamento como crioterapia, microcirurgia ou aplicação de ácido. Entenda melhor as várias formas de tratar as verrugas genitais.

Existem também outras causas para o surgimento de caroço, bolinha ou espinha na virilha ou vagina e por isso é sempre aconselhado ir ao médico para que ao observar o tipo de lesão e outros sintomas que possam estar presentes, chegar a conclusão do que pode ser e de como pode ser feito o tratamento para eliminar todo tipo de ferida. 

Источник: https://www.tuasaude.com/caroco-na-vagina/

Embarazo y niños
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: