Música, saiba a importância que tem no desenvolvimento das crianças!

Desenvolvimento infantil na escola: Saiba como acompanhar!

Música, saiba a importância que tem no desenvolvimento das crianças!

“Intervenções de alta qualidade na primeira infância têm efeitos duradouros sobre a aprendizagem e a motivação”. A frase é de James J. Heckman, um estudioso sobre o aprendizado infantil. Ele demonstra a preocupação com os primeiros anos de vida das crianças, fator que também faz parte do dia a dia das escolas. Então, fica um dilema: como acompanhar o desenvolvimento infantil na escola?

É papel do professor e do gestor monitorar o desenvolvimento de habilidades motoras, de fala e relacionamento das crianças. É claro, os pais também têm papel fundamental nessa questão. No entanto, a escola pode ser uma incentivadora desse processo e auxiliar a família quando algo não está de acordo.

Quer entender melhor sobre esse assunto? Acompanhe o post!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

O que envolve o desenvolvimento infantil?

Ele está relacionado à capacidade de aprendizado e desenvolvimento de habilidades sociais, motoras e cognitivas da criança. O desenvolvimento infantil na escola precisa ser acompanhado desde o nascimento do bebê a fim de identificar possíveis problemas e tratá-los adequadamente, quando esse for o caso.

O desenvolvimento infantil é identificado por marcos de comportamento que são esperados para determinada idade, como a fase em que o bebê começa a gatinhar. Que pai não fica feliz ao perceber que seu filho está crescendo saudável? Esse é um marco da criança que pode ser acompanhado também pela escola.

Por exemplo: é esperado que uma criança de 12 meses já consiga andar ao segurar a mão de pessoas ou apoiando-se em móveis pela casa ou escola. Muitas vezes, ela também consegue ficar em pé sozinha por um curto período e falar pequenas palavras para as pessoas certas, como “mama” para a mãe e “papa” para o pai.

Como muitas crianças passam um longo período na escola enquanto os pais trabalham, é papel do educador acompanhar o desenvolvimento durante esse período e conversar com a família sobre o desenvolvimento infantil na escola.

Quais são os  tipos e como acompanhar o desenvolvimento infantil na escola?

Há 4 áreas de desenvolvimento infantil na escola que devem ser acompanhadas: física, cognitiva, social e afetiva (emocional). Elas precisam ocorrer na mesma proporção para identificar que a criança tem um desenvolvimento saudável.

Uma criança que interage bem com livros e jogos de construção, por exemplo, mas não gosta de frequentar playgrounds ou tomar banho, indica que tem uma área cognitiva mais desenvolvida que a outra. E isso precisa ser observado com maior atenção. Entenda mais sobre o assunto a seguir:

Físico

Esse é o desenvolvimento infantil que identifica as habilidades físicas e motoras da criança, como: engatinhar, caminhar, pular, desenhar e recortar. Por isso, podem ser acompanhadas pelo professor ou gestor da escola durante as atividades pedagógicas desenvolvidas em sala de aula.

Em um trabalho de desenho, por exemplo, é possível observar como a criança segura o lápis de cor e desenvolve seus traços. O professor também pode perceber se o aluno caminha ou fica apenas sentado durante as aulas.

Cognitivo

Essa é a área do desenvolvimento infantil que identifica a capacidade do cérebro de entender e reagir a estímulos. Ela está ligada ao raciocínio lógico, à memória e à linguagem. Essas habilidades precisam ser estimuladas em casa e na escola, para que a criança possa ter o desenvolvimento esperado para a idade.

Por exemplo: aos 18 meses, é esperado que o pequeno saiba combinar sons e tenha um vocabulário reduzido, com cerca de 50 palavras.  Essa é a fase em que a criança utiliza palavras curtas para expressar suas vontades, como “ua” (rua) para identificar que tem vontade de passear. Já aos 3 anos de idade, é esperado que a criança tenha um vocabulário maior e comece a trocar menos as letras.

Nesse caso, se o educador perceber que há uma dificuldade de a criança expressar suas ideias dentro do perfil esperado para a idade, ele deve informar à família.

Vale lembrar que é papel da família e da escola estimular esse aprendizado, ao repetir palavras, perguntar o que a criança está querendo (em vez de atender a pedidos apenas com gestos), entre outras situações que fazem parte da rotina.

Social

Esse é o desenvolvimento que envolve a capacidade da criança de se relacionar com adultos e crianças. Faz parte dele o aprendizado da cultura, regras sociais e costumes de uma família, por exemplo.

A escola pode ser grande incentivadora desse aspecto, pois tem um ambiente propício para facilitar a interação entre as crianças. Ela também é um espaço em que o educador pode desenvolver brincadeiras próprias para a idade, para incentivar o respeito, o diálogo e a empatia.

Caso o professor ou gestor da escola percebam que a criança isola-se dos demais e não gosta de interagir, ele deve alertar os pais.

Afetivo

Essa característica já está presente desde que o bebê tem seu primeiro contato com os pais. Por isso, é importante que a família demonstre seu amor e carinho pela criança. E os educadores precisam ter atenção, paciência e cuidado para lidar com os pequenos.

O desenvolvimento afetivo está relacionado à inteligência emocional, uma característica muito cobrada dos profissionais atuais. Por esse motivo, é papel da escola contribuir para que esse aprendizado ocorra de maneira saudável.

Qual é a importância da participação dos pais para o desenvolvimento da criança?

Como você acompanhou ao longo do artigo, tanto a escola como a família têm papel fundamental no desenvolvimento infantil. Portanto, professores e gestores de escolas de educação infantil podem contribuir para o aprendizado da criança.

O gestor, por exemplo, pode orientar os pais sobre atividades que podem ser realizadas em casa para favorecer o desenvolvimento das habilidades dos pequenos. Além disso, ele pode ressaltar a importância de manter um ambiente tranquilo e amoroso para favorecer o aprendizado da criança. Para complementar, outros aspectos também influenciam o desenvolvimento saudável:

  • hereditariedade — o pequeno costuma apresentar algumas características semelhantes às dos pais;
  • alimentação — para que o desenvolvimento seja saudável, a criança precisa receber alimentos ricos em nutrientes;
  • estímulo — um  ambiente em que os pais incentivam a criança a falar, identificar objetos e cores contribui para o desenvolvimento intelectual;
  • condições físicas — se as crianças apresentam algum problema físico, o desenvolvimento pode ter algum atraso.

Sendo assim, é fundamental que os pais estejam presentes na vida da criança, façam visitas regulares ao pediatra — para acompanhar seu crescimento e sua saúde — e mantenham uma relação amigável com professores e gestores da escola de educação infantil.

Vale ressaltar que cada criança é um ser único, que precisa ser respeitado dentro de suas limitações e diferenças.

A escola pode contribuir para o desenvolvimento da autonomia e confiança dos alunos, contudo tem a responsabilidade de informar os pais se o desenvolvimento de alguma área da criança estiver prejudicado.

Em conjunto, a família e os educadores poderão encontrar maneiras de auxiliar o pequeno.

Logo, educadores e gestores devem acompanhar o desenvolvimento infantil na escola e manter um diálogo com os pais para compartilhar informações. Este artigo foi útil para você? Compartilhe esse conhecimento nas suas redes sociais para ajudar outros educadores e diretores!

Источник: https://educacaoinfantil.aix.com.br/acompanhar-o-desenvolvimento-infantil-na-escola/

Desenvolvimento infantil: descubra como a música pode ajudar seu filho

Música, saiba a importância que tem no desenvolvimento das crianças!

Além de prazerosa, a música pode ser uma grande aliada para o desenvolvimento infantil. Essa é uma excelente forma de interagir com a criança, tornando as atividades mais lúdicas e divertidas. Não tem idade para começar, algumas pesquisas mostram que desde o útero os bebês já podem reagir aos sons que ouvem, conseguindo perceber algumas frequências sonoras.

A musicalidade pode ser estimulada tanto em casa quanto na escola. Para isso, não é necessário ser músico. Você pode acompanhar a canção junto com a criança, interpretar a letra, criar coreografias. O importante é que esses momentos sejam prazerosos e explorem a riqueza dos sons.

Os benefícios da música para o desenvolvimento infantil são muitos. Continue a leitura e conheça alguns deles.

Melhora a cognição

A música é um ótimo recurso para estimular o desenvolvimento cognitivo desde os primeiros anos de vida. Ela ajuda na articulação das palavras e na associação ao seu significado de forma espontânea e divertida.

Utilizar a música como estratégia de ensino melhora a memorização e o raciocínio lógico, o que contribui também para o aprendizado das matérias escolares e até de novos idiomas.

Existem muitas músicas que tem finalidade pedagógica, contendo ensinamentos sobre números, letras e as primeiras palavras. Elas são boas alternativas para tornar a escola mais divertida e estimulante.

Desenvolve o respeito

Quando a criança tem contato com a música, ela aprende que precisa esperar o tempo certo da melodia, além de ter que cuidar dos instrumentos, mesmo que eles sejam de brinquedo. Dessa maneira, desenvolve mais respeito e disciplina para aguardar sua vez nas atividades ou mesmo para se comunicar.

Por meio de experiências práticas com a música, ainda que sejam simples, é possível deixar crianças agitadas mais tranquilas e concentradas. É também uma forma de lidar com o estresse infantil. É preciso ter atenção para seguir o compasso, o que ajuda a melhorar a paciência e o foco.

Melhora a consciência corporal

Desenvolver a consciência corporal é importante e necessário em qualquer idade. Mas na infância é que a descoberta do próprio corpo começa a acontecer. Os pequenos vão explorando cada membro e suas funções, percebendo as coisas que podem fazer.

A música é uma boa alternativa para ajudar a se conhecer, porque ela é feita com o corpo todo. Tocar um instrumento ou dançar são ótimas maneiras de explorar as diferentes formas de se movimentar. Isso acontece de forma livre e prazerosa.

A expressividade é outro aspecto que é beneficiado por meio da educação musical. De um jeito lúdico, explora-se o mundo e a comunicação não verbal pelos gestos, expressões faciais e corporais.

Equilibra as emoções

Uma das grandes dificuldades das crianças é aprender a lidar com as suas emoções. Estudos apontam que a presença da música no desenvolvimento infantil é uma boa forma de reduzir a ansiedade, melhorar a autoestima e contribuir para o controle emocional na infância.

Crianças inseguras tendem a ficar mais confiantes e vencer a timidez quando desenvolvem sua musicalidade. Com isso, elas ampliam os seus recursos para se expressarem e descobrem o próprio potencial.

Os sons proporcionam a sensação de conforto e ajudam a estreitar o laço entre a família e a criança. Para educadores, a música é uma forma de conquistar a confiança dos alunos e melhorar a relação da turma.

Desenvolve a cooperação

Nas atividades musicais práticas a criança percebe a importância do coletivo para que os sons fiquem bonitos e em harmonia. É preciso que todos estejam em sintonia e se dedicando juntos para que a música aconteça.

Usar a música na escola, dando a cada aluno um instrumento, por mais simples que seja, ajuda a melhorar o senso de colaboração, enquanto estimula o trabalho em equipe. É também uma forma de socialização, que integra todos os alunos.

A empatia entre os colegas também melhora à medida que passam a ter contato com a música de maneira constante. Pode ser apenas ouvindo ou também tocando. É criado um ambiente onde são compartilhadas experiências prazerosas, em que as crianças aprendem a se ajudar. Elas percebem também a importância do grupo para a execução das canções.

Melhora a criatividade

Quanto maior o repertório musical com o qual a criança tiver contato, mais diversidade ela conhecerá. As vivências práticas com a música, pela dança, pelo acompanhamento ou pela execução, são muito importantes para que ela explore sua criatividade.

Com o tempo, as crianças vão sentindo mais liberdade de brincar com as canções e fazer descobertas. É uma boa alternativa estimular a produção de sons de maneiras diferentes, como com brinquedos, objetos próximos ou com o próprio corpo. Isso ajuda a desenvolver a sensibilidade musical.

Além de ouvir e tocar, também é uma excelente atividade a confecção de instrumentos musicais. Existem muitas opções bem simples, com materiais acessíveis ou até reutilizados, que podem ser feitos junto com as crianças.

Criar o próprio instrumento faz com que se perceba mais sobre a produção sonora. Além disso, essa atividade estimula o protagonismo do aluno. Também estreita ainda mais a relação com a música e desenvolve habilidades de criação.

Estimula a autoestima

Os momentos em que a musicalidade é estimulada podem ser benéficos para melhorar a compreensão das próprias emoções. Nesse período da vida, em que a personalidade começa a se definir, o controle dos sentimentos e sensações é muito importante.

As atividades que favorecem a expressividade e a percepção de si são muito boas para o desenvolvimento infantil. Com isso, a criança fica mais autoconfiante e consegue lidar melhor com suas emoções.

Os benefícios da música são muitos, em todas as idades. Na escola, a musicalidade melhora a convivência com os colegas e profissionais. Também desenvolve as habilidades intelectuais, o que ajuda no aprendizado em todas as áreas. Em casa, o relacionamento fica harmonioso e o comportamento mais tranquilo.

É importante que a música esteja presente na rotina, não ficando restrita apenas a datas comemorativas. E além das canções para crianças, conhecer outros repertórios só contribui para o desenvolvimento dos pequenos.

Na educação infantil, é importante valorizar a fantasia e a brincadeira. Conheça a importância do lúdico no processo de ensino e aprendizagem e veja como é possível aprender usando a imaginação e a criatividade.

Источник: https://blog.colegioarnaldo.com.br/desenvolvimento-infantil/

Música, saiba a importância que tem no desenvolvimento das crianças!

Música, saiba a importância que tem no desenvolvimento das crianças!

Actualmente, a música faz parte do programa escolar de muitas crianças desde muito cedo. Por volta dos 18 meses as crianças iniciam-se na linguagem e na escrita na escola e, dessa forma, já estão preparadas para escolher o instrumento que querem conhecer.

Actualmente, com a iniciação escolar cada vez mais cedo das crianças, acelera-se o processo de socialização. Entendendo este conceito como o desenvolvimento da autonomia pessoal e da aprendizagem de compartilhar com os outros, surgem as primeiras amizades do seu filho.

As crianças, ao chegarem ao Jardim de Infância ou à escola, aprendem a partilhar um espaço (a sala de aula, o recreio, o refeitório, etc.), os objectos e os professores.

Dessa forma, até aos dois anos a maioria das crianças já começaram a ter os seus primeiros amigos e os seus primeiros amores de infância.

Y tambien:

Índice

A educação musical desde cedo é um dos grandes avanços do século XX graças à atenção primordial que lhe deram grandes compositores e pedagogos como Orff, Kodaly, Dalcroze, Willens, Violeta Hemsy ou Witack. Estes estabeleceram métodos e sistemas que foram desenvolvidos durante anos com grande êxito, tanto na Europa como na América.

O objectivo da das aulas de música e movimento

O objectivo das aulas de música e movimento deve basear-se em despertar e desenvolver as potencialidades musicais das crianças brincando a “fazer coisas com o corpo ”.

Puri Fernández, professora de uma escola de música em Espanha, destaca que os primeiros jogos musicais procuram que a formação musical, através de experiências musicais, lhes permita conectar com a linguagem musical partindo da sua própria realidade.

“A sua aplicação é imediata visto que nas suas histórias, brincadeiras e dramatizações é onde se desenvolvem esses conhecimentos iniciais. São estes conhecimentos que vão favorecer a aquisição significativa das aprendizagens musicais actuais e futuras”.

Não devemos ver estas aulas como uma mera preparação para a linguagem musical, a sua visão é muito mais ampla. Pretende-se desenvolver todas as capacidades expressivas, musicais e motoras que posteriormente permitam à criança escolher o seu instrumento.

Um método lúdico

Neste tema Puri Fernández afirma que é fundamental que o método seja o mais lúdico possível porque a brincadeira nestas idades é uma parte integrante das crianças. As aulas devem ser um jogo puro.

Assim, através disto as crianças crescem, aprendem a utilizar os seus músculos e desenvolvem o domínio do seu corpo … Será imprescindível para a futura prática instrumental. A criança deve impregnar-se da matéria-prima da música: o som. Descobri-lo, explorá-lo, manipulá-lo, conhecê-lo.

Sentir a música no seu corpo, expressar-se através dele e fazer com que seja uma parte integrante de si mesmo, para isso recorre-se a tudo o que temos ao nosso alcance, desde os sons que nos rodeiam, à dança infantil, o gesto, o corpo como instrumento, os instrumentos de pequena precursão e os que os mesmos constroem, a voz com todas as suas possibilidades, as imagens, a plástica e a cor, o movimento, a invenção de grafismos … Sentir e expressar são as palavras-chave.

Benefícios da música nas crianças

São muitos os estudos que demonstram como as crianças que aprendem música desde pequenas desenvolvem um maior pensamento lógico e capacidade matemática. Dessa forma, esta aprendizagem fomenta nas crianças a ideia de disciplina e de organização do trabalho.

Especialmente quando começam com os instrumentos, já que nesta etapa as crianças compreendem que a prática diária, embora seja breve, tornar-se fundamental para avançar e, assim, percebem que o esforço do trabalho bem feito vale a pena e que vê-se sempre representado.

Sem esquecer, por pressuposto, que a criança que desde pequena realiza este tipo de actividades levará uma vida mais rica e activa.

Para além disso, nestas idades a criança encontra-se no melhor momento para desenvolver o ouvido e a sua percepção auditiva.

Que temas se devem tratar nas aulas de música e movimento

A voz tanto na linguagem como no canto. Cantar, recitar, encenar contos e histórias, ver a voz como um instrumento.

– Fontes sonoras, descobrir, reconhecer e diferenciar as distintas qualidades do som e a relação com o objecto que o produz.

– Grafias não convencionais, expressam-se as qualidades do som (duração, intensidade, altura e timbre), representando-o com cores e formas.

– O Movimento, como meio de expressão e de sensibilização motora, visual e auditiva. Conhecer o seu próprio corpo, desenvolver a sua segurança rítmica, o sentido do espaço temporal e o sentido da dinâmica e algo muito importante para a sua vida, favorecer as relações com os outros companheiros e com o grupo.

Gostas de fazer música em casa?

Também existem muitas maneiras divertidas de fomentar o gosto pela música nos teus filhos antes de estes alcançarem a idade adequada para inseri-los nas aulas, isto sem sair de casa.

Para além de existir um grande mercado de vídeos e DVDs onde ensinam as crianças a cantar e a dançar, e dos brinquedos que fazem barulho ao serem agitados ou que apertando um botão emitem distintas melodias, podem optar por produzir os vossos próprios instrumentos caseiros.

Por exemplo … umas matracas? É muito simples, apenas tens que encher qualquer garrafa de plástico com arroz, feijão ou qualquer coisa que lhes ocorra (na medida do possível deixe que seja a criança a escolher) e cubra-a com um pouco de papel solofan e decorem ao gosto.

TodoPapás es una web de divulgación e información. Como tal, todos los artículos son redactados y revisados concienzudamente pero es posible que puedan contener algún error o que no recojan todos los enfoques sobre una materia. Por ello, la web no sustituye una opinión o prescripción médica.

Ante cualquier duda sobre tu salud o la de tu familia es recomendable acudir a una consulta médica para que pueda evaluar la situación en particular y, eventualmente, prescribir el tratamiento que sea preciso.

Señalar a todos los efectos legales que la información recogida en la web podría ser incompleta, errónea o incorrecta, y en ningún caso supone ninguna relación contractual ni de ninguna índole.

Источник: https://www.todopapas.com.pt/criancas/educacao/musica-saiba-a-importancia-que-tem-no-desenvolvimento-das-criancas-1786

Música no desenvolvimento infantil: saiba como ela pode ajudar!

Música, saiba a importância que tem no desenvolvimento das crianças!

O seu filho gosta de ouvir música? Se a resposta for sim, aproveite o momento atual para incentivá-lo a adquirir várias habilidades. A música no desenvolvimento infantil é um forte estímulo para as funções cognitivas e motoras, além de favorecer o aspecto afetivo e a socialização.

A música está presente em vários contextos de nossa vida, sendo utilizada tanto para entretenimento quanto para outras finalidades — a aprendizagem é uma delas. Para falar sobre as vantagens desse recurso no desenvolvimento das crianças, preparamos este post com informações que você precisa conferir. Boa leitura!

A importância de estímulos no desenvolvimento infantil

Desde o nascimento, a criança passa por várias etapas de desenvolvimento, cada qual com seu repertório de aprendizagem. Durante esse processo de amadurecimento, os estímulos do ambiente e as experiências vividas são elementos fundamentais.

Aprender não se limita à alfabetização, mas abrange tudo aquilo que a criança consegue absorver e interpretar.

Brincar, ouvir e contar histórias, fazer novos movimentos corporais, escutar música e ter contato afetivo são exemplos simples de ações que garantem algum tipo de aprendizagem.

Todos esses estímulos se refletem nas suas funções cognitivas e motoras, no desenvolvimento socioafetivo e na construção da personalidade.

A música, por exemplo, já está presente antes mesmo do nascimento. O bebê reconhece o som da voz da mãe nas canções que ela entoa durante a gestação e isso contribui para a formação do vínculo materno-fetal.

Mais tarde, ao desenvolver uma linguagem corporal mais elaborada, a criança aprende a integrar o corpo e a mente em uma mesma atividade. Nesse contexto, a música é uma ferramenta essencial para proporcionar a aprendizagem de uma forma leve e divertida.

A influência da música no desenvolvimento infantil

A inserção da música na rotina e na aprendizagem da criança é válida para vários aspectos do desenvolvimento — o que inclui incentivo à alfabetização, momentos de diversão com a família ou amiguinhos na escola, consciência sobre o próprio corpo, etc.

Entenda, a seguir, de que formas a música ajuda no desenvolvimento infantil!

Desenvolvimento cognitivo

Um dos principais impactos positivos da música no desenvolvimento infantil é sobre o aprimoramento das funções cognitivas. Para apreciar os sons e participar das atividades de musicalização — seja no contexto pedagógico, seja em brincadeiras casuais —, a criança precisa desempenhar múltiplas ações cerebrais.

No leque de habilidades desenvolvidas, estão:

  • memória — auditiva, contextual e emocional;
  • atenção dividida;
  • foco e concentração;
  • percepção sensorial;
  • processamento de informações e reconhecimento.

Aquisição da linguagem

Durante os primeiros anos de desenvolvimento infantil, a música auxilia no desenvolvimento da linguagem verbal e não verbal. As crianças que ainda estão na fase de aprender a pronúncia correta das palavras são beneficiadas com o incentivo musical, devido aos elementos que são trabalhados, como armazenamento de informações e dicção.

Não somente a língua materna é facilmente aprendida por meio da música. O desenvolvimento infantil também é favorecido pelo contato com palavras estrangeiras, sendo que, quanto mais cedo a criança for estimulada, mais fácil será a absorção do idioma. Nesse contexto, os pequenos podem aprender inglês brincando, o que facilita muito a assimilação das palavras em um curso posterior.

Expressão corporal

Os estímulos provocados pela música fazem a criança se expressar por meio de movimentos corporais, o que favorece a psicomotricidade — amadurecimento do sistema nervoso devido à integração das funções motoras e psicológicas. Isso é percebido em gestos mais simples, como girar e bater palmas, assim como em movimentos mais amplos, complexos e elaborados.

Da mesma forma que no desenvolvimento infantil a música facilita a expressão emocional da criança, também existe um bom incentivo do desenvolvimento motor. Tanto a motricidade grossa quanto a coordenação motora fina são trabalhadas durante atividades com instrumentos musicais ou durante a dança.

Desenvolvimento socioafetivo

Tão importante quanto as funções motoras e cognitivas, o aspecto socioafetivo também é estimulado com música no desenvolvimento infantil. Essa questão tem sido cada vez mais trabalhada no âmbito da psicologia e da educação, devido à importância do contato social e afetivo para que a criança cresça emocionalmente saudável.

A música está presente nas cantigas de ninar e nos momentos em que o adulto tenta confortar e distrair o bebê.

Essa é uma forma de transmitir segurança e estreitar os laços de afeto entre pais e filhos.

Do mesmo modo, as atividades musicais são instrumentos de socialização desde a primeira infância, principalmente no ambiente escolar — e continuam reunindo pessoas até a vida adulta.

Criatividade

O contato com a música durante o desenvolvimento infantil ajuda a expandir a mente para outros cenários e sensações, assim como a narração de histórias e brincadeiras de “faz de conta”. O aspecto lúdico dessas atividades é uma mola propulsora para a criatividade — uma das habilidades que também têm despertado a atenção de educadores e psicólogos.

Além disso, conforme a idade da criança, ela já consegue criar arranjos, fazer improvisações durante as músicas e até arriscar suas próprias composições. De repente surge até a descoberta de um dom, não é mesmo?

Enriquecimento cultural

Sabemos que a música está presente como forma de arte e entretenimento, mas também faz parte de outros contextos, como religião e tradições populares do próprio país e de outros povos. A criança é curiosa por natureza, então, mostre a ela, por meio dos diferentes estilos musicais, que existem muitas outras culturas além da nossa.

Assim, o aprendizado sobre a diversidade que existe na sociedade também é válido para o amadurecimento dos mais jovens e para a formação do respeito às diferenças. É um tipo de imersão cultural que a criança pode experimentar desde cedo.

As formas de inserir a música no desenvolvimento de seus filhos

Agora que já ficou clara a importância da música no desenvolvimento infantil, vamos a algumas dicas práticas para estimular seus filhos com atividades musicais? Veja medidas simples que você pode adotar no dia a dia:

  • cante com a criança, de preferência músicas com letras fáceis de memorizar;
  • mostre opções educativas e deixe a criança livre para escolher a música que ela gostaria de ouvir;
  • compartilhe também algumas de suas músicas favoritas com seus filhos;
  • façam brincadeiras que dependam de estímulos musicais, como a clássica dança das cadeiras;
  • escolham músicas com coreografias fáceis, a fim de também incentivar as funções motoras e a expressão corporal;
  • ensine a criança a produzir sons com as próprias mãos ou com objetos;
  • se o pequeno já tiver conhecimento da escrita, incentive a criação de uma letra — mesmo que seja apenas uma estrofe;
  • apresente vários ritmos e idiomas e incentive a criança a aprender inglês com música.

Essas são algumas formas de utilizar a música no desenvolvimento infantil e estimular as habilidades do seu filho. Como vimos, esse é um recurso facilitador em vários aspectos — cognitivo, motor e socioafetivo —, além de aprimorar a aquisição da linguagem.

Falando nisso, o que acha de ajudar seu filho a aprender um novo idioma? Leia o próximo post e saiba mais sobre os benefícios do inglês para crianças.

Источник: https://blog.culturainglesa.com.br/musica-no-desenvolvimento-infantil/

Embarazo y niños
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: