O que acontece se fica grávida usando DIU?

É possível engravidar usando DIU?

O que acontece se fica grávida usando DIU?
Foto Shutterstock

Claro que há muitas razões para uma mulher escolher colocar um dispositivo intrauterino (DIU). Mas o principal motivo para deixar esse contraceptivo no seu útero é evitar uma gravidez. Então, afinal, é possível engravidar usando DIU?

Segundo o Planned Parenthood, o método é 99% eficaz na prevenção de uma gestação. Mas ainda há uma pequeeeeeena chance de você engravidar com ele – e isso não é uma informação reconfortante quando você está contando que ele fará seu trabalho da melhor maneira possível.

Lucy Hellein, do Alabama (EUA), mexeu com muitas mulheres quando postou a foto de um bebê segurando um DIU com a seguinte legenda: “Falha do Mirena”, lá em 2017. Ela contou depois em entrevistas que a imagem era real – ele não nasceu com o objeto em mãos, mas uma enfermeira colocou o DIU na mão do seu filho, Dexter, depois de encontrá-lo durante uma cirurgia cesariana.

Leia mais

Tudo que você precisa saber sobre cada tipo de DIU
6 coisas que você precisa saber sobre sexo com DIU

Porém, a ideia de uma mulher engravidar usando o DIU é ainda mais alarmante para quem conta apenas com esse contraceptivo como forma de controle de natalidade. Mas vale a pena se preocupar tanto? Aqui está tudo o que você precisa saber se pode ou não enegravidar usando DIU.

Como o DIU funciona?

Um DIU é um dispositivo pequeno em forma de T, que é inserido no útero em um procedimento rápido. O processo de inserção é sentido de forma diferente para cada uma. Para algumas, especialmente as que já deram à luz, ela quase não é sentida.

Para outras, contudo, pode ser um procedimento doloroso, especialmente se o médico contar com dilatadores para abrir o colo e colocar o DIU no local correto. A boa notícia é que o pior desconforto acabará em poucos minutos. Mas é possível que você experimente cólicas e sangramentos por três a seis meses após a inserção.

Há dois tipos de DIU – o sem hormônios e o hormonal – ambos com a mesma forma de T e pequenos fios na extremidade.

O hormonal, como o Mirena, previne a gravidez liberando o hormônio progestina, que engrossa o muco do colo do útero para impedir espermatozoides de fertilizarem um óvulo.

Ele também mantém a parede do útero mais fina, o que não faz dela um bom ambiente para a fertilização, diz Sherry A. Ross, obstetra e ginecologista dos Estados Unidos.

Já o DIU não-hormonal previne os espermatozoides de alcançarem o óvulo atuando como um espermicida, segundo o U.S. Department of Health and Human Services (HHS, dos EUA). Eles geralmente duram de três a cinco anos.

Como uma mulher pode engravidar usando DIU?

Vamos repetir que o risco de uma mulher engravidar com DIU é muito, muito, muito pequeno. Segundo a HHS, menos de uma mulher em cada 100 engravida usando o dispositivo. “Se ele é inserido corretamente, é 99.9% eficaz – mais que uma vasectomia”, aponta Sherry.

Mas pode acontecer? Sim. “No caso de Lucy Hellein, o DIU não deve ter sido inserido de forma correta ou pode ter saído do lugar após a colocação”, explica Sherry.

É por isso que ela sempre usa um aparelho de ultrassom após a realização do procedimento – para garantir que o dispositivo está no lugar que deve estar.

É também por isso que médicos recomendam às pacientes voltarem ao consultório um mês após a inserção para garantir que o DIU está posicionado corretamente no útero.

O que acontece se você engravidar usando DIU?

Se descobriu uma gestação por meio de teste de gravidez de farmácia e acredita que o DIU está no lugar correto, ligue para o seu médico – por muitas razões. Primeiro, porque ele pode conseguir remover o dispositivo para reduzir o risco de abortamento espontâneo ou outras complicações.

Engravidar com DIU também coloca a mulher em risco de uma gestação ectópica, quando um óvulo fertilizado cresce fora do útero (em 90% dos casos, nas trompas) e tem como sintomas – além dos comuns de gravidez – dor na lombar, incômodos abdominais, cólicas e dores pélvicas. E, à medida que o feto cresce, os sintomas podem se agravar, trazendo dor severa. Essa situação requer uma visita de emergência ao médico, já que uma gravidez ectópica pode oferecer risco à mãe.

Vale lembrar: Você realmente não deveria deixar o medo impedi-la de usar o DIU como método anticoncepcional. “Ele é muito seguro, eficaz e ótimo contraceptivo para as mulheres, especialmente aquelas sensíveis aos hormônios”, finaliza Sherry.

Источник: https://womenshealthbrasil.com.br/engravidar-usando-diu/

É possível engravidar com DIU? – Clínica Ayroza Ribeiro

O que acontece se fica grávida usando DIU?

A escolha de um método contraceptivo geralmente é feita a partir de fatores como praticidade e eficiência. Por isso, de uns anos pra cá, muitas mulheres têm optado pelo DIU. Entretanto, esse método ainda desperta algumas dúvidas em quem o utiliza. A principal delas consiste na seguinte indagação: é possível engravidar com DIU?

Esse e outros temas referentes ao uso do DIU serão abordados neste artigo. Vale a leitura.

O que é DIU?

O DIU (sigla para Dispositivo Intrauterino) é, como o próprio nome indica, um dispositivo colocado dentro do útero da paciente a fim de evitar a fecundação dos óvulos pelos espermatozoides. A forma como o DIU impede a concepção depende de qual modelo é utilizado.

Depois que a mulher toma a decisão de colocar o DIU, é estritamente necessário que ela faça uma consulta com a médica ou médico de sua confiança, pois somente assim é possível escolher qual o dispositivo mais indicado para cada paciente.

O procedimento para aplicação do DIU é relativamente simples e costuma demorar cerca de 30 minutos. Em alguns casos a experiência pode ser um pouco incômoda, mas essa percepção varia de mulher para mulher.

Os efeitos colaterais também variam bastante, mas geralmente estão relacionados com o aumento do fluxo menstrual e intensificação das cólicas durante a menstruação. Por outro lado, no caso de dispositivos hormonais, a ausência de ciclos menstruais é o principal efeito colateral.

Os tipos de DIU

São dois os tipos mais comuns de dispositivos intrauterinos:

  • DIU de mirena;
  • DIU de cobre.

A seguir explicaremos mais sobre as características de cada um deles.

DIU de Mirena

Esse tipo de DIU também é conhecido como DIU hormonal, pois contém levonorgestrel em sua composição. Hormônio que passa a ser liberado em baixas doses no organismo da mulher assim que o dispositivo é colocado dentro do útero.

Dessa forma, o muco do colo do útero fica mais grosso, o que dificulta a passagem dos espermatozoides, e também deixa a parede uterina mais fina, tornando o órgão um ambiente menos suscetível para a fertilização.

Os efeitos colaterais que podem acometer as pacientes com esse tipo de DIU incluem a ausência de menstruação, alteração no humor, diminuição na libido, dor nas mamas e alteração da secreção vaginal.

A ausência da menstruação pode ser considerada vantajosa, todavia caso a mulher venha a engravidar mesmo com o DIU de mirena, é provável que ela só perceba a gestação quando esta já estiver em estágios mais avançados.

DIU de Cobre

É um dispositivo em forma de “T” feito de plástico e revestido por filamentos de cobre.

Ao ser colocado na cavidade uterina, sua função é impedir que o espermatozoide fecunde o óvulo, pois o cobre elimina a atividade dos gametas, funcionando como uma espécie de espermicida.

Para seu correto funcionamento é fundamental que esteja posicionado no lugar certo. Sendo assim, é importante que a paciente faça visitas regulares ao ginecologista para garantir que o dispositivo esteja bem alocado.

Entre os principais efeitos colaterais do DIU de cobre estão o prolongamento dos ciclos menstruais, o aumento do fluxo da menstruação, ocorrência de cheiros desagradáveis da região íntima, cólicas mais severas, tonturas e fraqueza.

Quais as chances de engravidar com DIU?

Como acontece com a maioria dos métodos contraceptivos, a probabilidade de uma mulher ficar grávida mesmo usando um dispositivo intrauterino são muito pequenas, em torno de 0,2% e 0,7%. Contudo, a possibilidade de engravidar não deixa de existir.

Portanto, mulheres que optam pelo DIU também devem estar cientes de que este não é um método 100% seguro e há chances de engravidar.

Por que uma gravidez pode ocorrer mesmo com o DIU?

A realidade é que não existe nenhum método contraceptivo com eficácia de 100%. Mesmo que atualmente muitos deles tenham altíssima eficiência, o risco de gravidez sempre está presente, por menor que seja.

Todavia, há outros motivos que podem permitir que uma gravidez com DIU venha a acontecer.

No caso do DIU estar mal posicionado, sua eficácia fica comprometida. Com seu funcionamento prejudicado, o dispositivo não consegue atuar da maneira ideal, tornando possível a fecundação.

Gravidez com DIU. Como posso identificar?

Em muitos casos pode ser realmente difícil para a mulher que possui um DIU identificar uma possível gravidez, em especial aquelas que optaram pelo dispositivo de mirena, afinal a ausência de menstruação é um efeito colateral desse tipo de DIU.

Por isso, é muito importante ficar atenta aos outros sintomas típicos da gravidez:

  • sensibilidade aumentada dos seios;
  • cólicas mais intensas e corriqueiras;
  • inchaço na região abdominal;
  • enjoo.

Caso uma mulher com DIU desconfie que esteja grávida, o ideal é realizar um teste de gravidez, entrar em contato com o médico que a acompanha e conversar sobre a situação. Esse é o melhor jeito de descobrir se está grávida e quais são as próximas providências a serem tomadas.

É importantíssimo ressaltar que a gravidez com DIU é algo que pode acontecer, assim como ocorre com outros métodos contraceptivos, como a pílula anticoncepcional e preservativos. Entretanto, isso não é motivo para não utilizar o DIU ou passar a não confiar em sua eficácia.

Afinal, sua eficiência é bastante alta e toda a comunidade médica e científica aprova seu uso de maneira geral.

Buscar conhecimento e assimilar as informações sobre os métodos contraceptivos, além do autoconhecimento e respeito com o próprio corpo são ferramentas fundamentais para escolher o método que seja mais compatível com seu estilo de vida e características fisiológicas.

Sempre consulte especialistas capacitados da área da saúde para tomar a melhor decisão.

Источник: https://www.ayrozaribeiro.com.br/materias/e-possivel-engravidar-com-diu/

Engravidei usando DIU de cobre!

O que acontece se fica grávida usando DIU?

Coloquei DIU de cobre há quatro anos e meio, na verdade essa era a minha única alternativa, pois devido ao tratamento de prevenção ao Câncer de Mama (tenho histórico familiar) meu médico não recomendava o uso de anticoncepcional hormonal. Conversei bastante com ele, que me garantiu ser um método muito eficaz.

Perguntei sobre a possibilidade do DIU sair do lugar o que eu sentiria, entre outras perguntas que toda mulher faz quando escolhe um método contraceptivo.
Eu já sou mãe da Bia (11 anos) e do Felipe (8 anos), sou divorciada a 7 anos e hoje em um novo relacionamento.

Eu não desejava ser mãe novamente, estava realizada e um pouco mais tranquila, já que as crianças já estão “grandinhas”. Estava começando a ter tempo para cuidar um pouco mais de mim.

A colocação do DIU foi bem difícil, sentia muita dor e os médicos não conseguiam inseri-lo no lugar correto. Só consegui colocar na terceira tentativa, em centro cirúrgico por Histeroscopia. A adaptação foi tranquila, no inicio o fluxo menstrual é um pouco maior, mas após os seis primeiros meses tudo se normalizou. Minha menstruação era regular.

Foi quando em Maio de 2016 ela não apareceu. Meu Deus!!!! Como assim??? Afinal estava com DIU, não tem como engravidar. Fiquei esperando, esperando… Nada… Seria normal que viesse por volta do dia 15. Guardei segredo por umas duas semanas com a esperança de que viesse… Mas ela não apareceu…

Meu namorado percebeu que algo estava me preocupando, e insistiu até que eu contasse para ele. Eu não queria preocupa-lo. Na hora ele pediu para que eu fizesse o exame de farmácia, eu não tinha coragem, tinha medo de encarar uma realidade, que de certa forma já habitava dentro do meu coração.

Mas no dia 30 de Maio de 2016, não tinha mais como fugir. Levei as crianças para a escola fui fazer minha caminhada e passei na farmácia para comprar o exame.

Foi o momento mais desesperador da minha vida, ver aquela segunda linha vermelha aparecendo, milhões de coisas passando pela minha cabeça. Meu namorado ligava a todo o momento e eu sem coragem de atender ao telefone, mas era inevitável.

Conversamos e decidimos que eu iria fazer um exame de sangue. Segui para o laboratório, colhi o exame e as 17:00 horas, veio mais uma confirmação. Que desespero…

No dia seguinte fui ao médico, pois queria encontrar explicações. O médico repetiu o exame que se confirmou, e me encaminhou para o ultrassom.

Foi quando vi que o saco gestacional com 6 semanas estava lá, com batimento cardíacos… Minha primeira pergunta foi: “E o DIU?” e o médico disse: “Está no lugar certinho, não tem explicação”.

Eu desabei… Saí de lá sem a explicação que fui buscar… Engravidei usando DIU de cobre! 

O Médico então me explicou que seria uma gestação de risco, com risco de aborto nos três primeiros meses e com risco de parto prematuro a partir do sétimos mês. Alguns cuidados deveriam ser tomados.

 Eu só chorava, a cada consulta pré-natal, eu chegava chorando e saía chorando. Chorava em casa a noite quando deitava. Sofria em silêncio para que ninguém percebesse.

 Pensava em como seria dali para frente, as famílias, as crianças, como ficaria a nossa vida.

Meu relacionamento era recente, estávamos juntos há poucos meses, felizes, mas sem maiores pretensões. Ele não tinha filhos e dizia que não tinha vontade de ter, apesar de ser um tio maravilhoso e carinhos com sua sobrinha.

Logo que nos conhecemos eu soube que ele não tinha filhos, conversamos e estava claro que eu não gostaria de ser mãe novamente. Eu não enxergava na minha vida espaço para mais ninguém. Meu dia-a-dia era eu e as crianças. Minha vida estava organizada e nossa relação estava maravilhosa assim.

 Decidimos então esperar, não contamos para ninguém, tentamos continuar com vida normal, eu fazendo o pré-natal e acompanhando o desenvolvimento do Bebê.

Tive muitos sangramentos, infecções urinárias, mas meu guerreirinho aguentou firme. E passaram os três meses de risco.

Chegou a hora, temos que anunciar para a família, os amigos. Confesso que para mim foi muito difícil e ainda está sendo contar para as pessoas sobre a gravidez.

 Meu namorado está sendo um grande parceiro, me acompanha nas consultas e exames, se preocupa comigo e está me dando o maior apoio. Está super orgulhoso e feliz. Nossa vida está se ajeitando.

Temos muito a agradecer as nossas famílias, que estão nos dando todo apoio e em nenhum momento nos julgaram ou repreenderam.

Hoje estou com 24 semanas de gestação, aos 36 anos, a espera do nosso Miguel.

É incrível como com o passar do tempo, as aflições diminuem, as coisas vão entrando no lugar e a preocupação, o desespero vão abrindo espaço para a alegria e a felicidade.

 Hoje acredito que nada é por acaso, que Miguel é uma benção em nossas vidas. Que está vindo para nos unir ainda mais e nos tornar pessoas melhores.

Engravidei usando DIU de cobre!

Minha primeira gravidez foi aos 43

Источник: https://maesamigas.com.br/engravidei-usando-diu-de-cobre/

É possível engravidar usando DIU? – ISTOÉ Independente

O que acontece se fica grávida usando DIU?

Claro que há muitas razões para uma mulher escolher colocar um dispositivo intrauterino (DIU). Mas o principal motivo para deixar esse contraceptivo no seu útero é evitar uma gravidez. Então, afinal, é possível engravidar usando DIU?

Segundo o Planned Parenthood, o método é 99% eficaz na prevenção de uma gestação. Mas ainda há uma pequeeeeeena chance de você engravidar com ele – e isso não é uma informação reconfortante quando você está contando que ele fará seu trabalho da melhor maneira possível.

Lucy Hellein, do Alabama (EUA), mexeu com muitas mulheres quando postou a foto de um bebê segurando um DIU com a seguinte legenda: “Falha do Mirena”, lá em 2017. Ela contou depois em entrevistas que a imagem era real – ele não nasceu com o objeto em mãos, mas uma enfermeira colocou o DIU na mão do seu filho, Dexter, depois de encontrá-lo durante uma cirurgia cesariana.

Veja também

+ Chef brasileira tem fotos íntimas vazadas após estrear em reality show
+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais

Источник: https://istoe.com.br/e-possivel-engravidar-usando-diu/

Vivendo a Adolescência

O que acontece se fica grávida usando DIU?

1. Qual o melhor método anticoncepcional ?

O melhor método é sempre o que você escolher, levando-se em conta seu projeto de vida, sua preferencias e suas condições de saúde, ou seja, os critérios médicos de elegibilidade da OMS.

PÍLULA DE EMERGÊNCIA

1. O que é a pílula de emergência?

É uma pílula que se toma até 5 dias depois de uma relação sexual desprotegida para evitar uma gravidez.

2. A pílula do dia seguinte é a mesma coisa que a pílula de emergência?

Sim, as pessoas a chamam de pílula do dia seguinte, mas é um nome que não deve ser usado porque sugere que a pílula de emergência deve ser tomada somente no dia seguinte a uma relação sexual desprotegida.  A pílula de emergência pode ser utilizada até 5 dias depois de uma relação sexual desprotegida, embora ela seja mais eficaz quanto menos tempo passar entre a relação sexual e a tomada da pílula.

3. A pílula de emergência é abortiva?

Não. Está comprovado cientificamente que a pílula de emergência não tem nenhum efeito se a mulher já estiver grávida.

4. Transei com meu namorado sem camisinha e ele ejaculou dentro. Tomei a pílula do dia seguinte, corro risco de engravidar?

O risco é baixo, mas você deve saber que essa é uma pílula que deve ser usada somente em caso de emergência.

5. Em que situações deve ser usada a pílula de emergência?

A pílula de emergência deve ser usada por qualquer mulher adolescente ou adulta que foi vítima de estupro. Também deve ser usada se a camisinha estourar; em caso de esquecimento da pílula ou se ocorrer uma relação sexual sem proteção.   

6. Se um ou dois dias depois de tomar a pílula de emergência tenho relação sem proteção, devo tomar a pílula outra vez ou estou protegida com a que já tomei?

A pílula de emergência deve ser tomada depois de cada encontro sexual.  Para uma relação, ainda que seja o dia seguinte, deve tomar a pílula novamente.

PÍLULA

1. Nos dias de descanso entre uma cartela e outra de pílula, se eu transar, corro o risco de ficar grávida?

O risco de engravidar com a pílula é muito baixo. A mulher que toma a pílula corretamente está protegida também durante os sete dias de descanso.

2. Ontem esqueci de tomar a pílula e só lembrei que não tinha tomado hoje! Quando fui tomar a de hoje, tomei as duas (a que eu esqueci e a de hoje juntas). Ainda estou protegida?

Está protegida e tomou a decisão certa. Isso é o que tem que ser feito quando se esquece de tomar uma pílula.

3. A pílula deve ser tomada todos os dias no mesmo horário?

Não, a pílula pode ser tomada em diferentes horários do dia e terá a mesma eficácia. Entretanto, é útil tomar no mesmo horário para não esquecer e porque alguns efeitos colaterais podem ser reduzidos com a tomada diária no mesmo horário.

4. Se tomo pílula por um período longo, vou ter problemas para engravidar depois?

Não, a pílula não atrasa e nem prejudica o retorno da fertilidade. A mulher tem as mesmas chances de engravidar que tinha antes de usar a pílula.

5. A pílula previne uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST) incluindo o HIV-Aids?

A pílula não previne as IST/HIV-Aids, por isso é importante que a mulher use a pílula e o homem use a camisinha.

6. Posso usar a mesma pílula que minha amiga usa?

Antes de usar a pílula é importante que você procure um serviço de saúde para receber a orientação de um/a profissional de saúde. Cada mulher deve responder algumas perguntas sobre a sua saúde para saber se a pílula ou o método escolhido pode ser usado com segurança para sua saúde. Isto se chama critérios médicos de elegibilidade.

CAMISINHAS

1. Não tomo pílula. Quero transar com meu namorado, posso ficar tranquila usando apenas a camisinha?

A camisinha quando usada corretamente oferece dupla proteção: previne uma gravidez e as IST/HIV-Aids. Mas, nenhum método é 100% eficaz.  A camisinha quando usada corretamente, apenas 2 de cada 100 mulheres, cujos parceiros usam preservativos, engravidam no primeiro ano de uso.  

2. Começar a fazer sexo sem camisinha e no meio da relação pôr a camisinha, tem risco de engravidar?

Tem risco, porque eventualmente o homem pode perder o controle e ejacular antes de colocar a camisinha. Além disso, usada dessa forma não protege contra infecções. 

3. Eu e meu namorado podemos usar a camisinha masculina e feminina ao mesmo tempo para ser mais seguro?

Você nunca deve usar a camisinha masculina junto com a camisinha feminina, pois o risco de uma delas estourar é maior.

4. Posso usar mais de uma camisinha para ficar protegido?

Você nunca deve usar duas camisinhas ao mesmo tempo, nem a camisinha masculina junto com a feminina, pois o risco delas estourarem é maior.

5. Quais métodos protegem das IST/HIV-Aids?

Os únicos métodos que protegem contra as IST/HIV-Aids são as camisinhas masculina e feminina.

6. O que é a dupla proteção?

É a proteção de uma gravidez e de uma IST/HIV-Aids

7. Que método oferece dupla proteção?

A camisinha masculina e feminina oferecem dupla proteção, protegendo de uma gravidez não planejada e das IST/HIV-Aids.

DISPOSITIVO INTRAÚTERINO – DIU

1. Queria usar o DIU, mas falaram que como nunca tive filhos, não posso usar, é verdade?

Não é verdade. Uma mulher que nunca teve filhos pode usar o DIU com cobre ou o DIU com hormônio.   

2. O DIU pode sair do útero da mulher e se deslocar para outras partes do corpo?

Não há risco dele se deslocar para outras partes do corpo. Há um risco do DIU ser expulso (sair para fora através da vagina), mas esse risco é muito baixo.

3. O DIU deve ser colocado somente durante a menstruação?

Não. O DIU pode ser inserido em qualquer momento do ciclo menstrual. Em geral, se coloca durante a menstruação para se ter certeza de que a mulher não está grávida.

4. Adolescentes também podem usar DIU?

Sim, o DIU também pode ser usado por adolescentes com ou sem filhos. Mas a o igual que outros métodos, o médico ou a enfermeira precisam fazer algumas perguntas sobre a saúde para definir se pode ser usado com segurança.

INJEÇÃO

1. Eu gostaria de usar a injeção de 3 meses e me falaram no Posto que não é permitida para adolescentes. Isso é verdade?

Segundo a OMS, a injeção de 3 meses é um método anticoncepcional de alta eficácia que pode ser usada por adolescentes.

2. Qual a diferença entre a injeção mensal e a trimestral?

A principal diferença entre a injeção mensal e a trimestral é o tipo de hormônio. O injetável mensal tem dois tipos de hormônio: estrogênio e progestogênio e se toma uma vez por mês. A injeção trimestral tem só um tipo de hormônio: progestogênio e se toma a cada 3 meses. Por ter somente um tipo de hormônio essa última altera as menstruações, mas isto não prejudica a saúde.

LAM

1. É verdade que durante a amamentação não corro o risco de engravidar novamente?

Depende, porque o método da lactação e amenorreia (LAM) é eficaz se forem cumpridas três condições: usar até no máximo 6 meses após o parto; a menstruação não tenha retornado; e que você esteja em amamentação exclusiva. 

ANEL VAGINAL

1. Uso o anel vaginal, mas, às vezes, sinto um cheiro ruim e parece que ele está molhado, posso retirá-lo para enxugá-lo?

Sim, pode enxaguar o anel e recolocar imediatamente. Ficar sem anel aumenta o risco de gravidez.   O anel, sempre que esteja dentro da vagina estará úmido. Não precisa secá-lo depois do enxague.

1. Uma amiga disse que o implante pode se deslocar pelo corpo da mulher ou sair do braço, é verdade?

O implante subdérmico não se desloca pelo corpo da mulher, ele permanece no local onde foi inserido até que seja removido. Raramente, o implante pode sair do braço, isto pode ocorrer logo depois da colocação. Neste caso, deve-se consultar o médico.   

VASECTOMIA

A vasectomia provoca perda do desempenho sexual do homem?

Não.  A função da vasectomia é impedir que os espermatozoides saiam na ejaculação para impedir uma gravidez e não afeta a função sexual do homem.

Mais informações, visite o site www.anticoncepcao.org.br

Última atualização: março de 2021

Источник: http://www.adolescencia.org.br/site-pt-br/anticoncepcao

Embarazo y niños
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: