O seu sexto mês de gravidez

Sexto mês de gravidez: o que está acontecendo nesse período? | MS

O seu sexto mês de gravidez

Início » Gravidez » Gravidez Mês a Mês » Sexto mês de gravidez: o que está acontecendo nesse período?

O 6º mês de gravidez é o último do 2º trimestre. Nele, o bebê já apresenta movimentos, treina para respirar, soluça e chuta.

Também é um mês em que a criança cresce muito rápido, o que aparece na barriga da mamãe que pode observar tudo isso em seu dia a dia.

Quando entra no sexto mês de gravidez?

O 6º mês de gravidez começa na semana de número 23 e vai até o fim da semana número 27, quando o 7º mês começa. Assim como o 4º mês, ele dura 5 semanas. Aqui é quando o crescimento é mais rápido e faltam apenas 4 meses para o nascimento!

Semana 23

Semana 24

Semana 25

Semana 26

Semana 27

Durante o 6º mês de gravidez, a criança cresce muito dentro da barriga da mãe, podendo, em alguns casos, até quadruplicar de peso!

O bebê pode ter em torno de 250 gramas durante a última semana do 5º mês, mas acabar o 6º pesando entre 750 gramas e 1 kG. Ao fim desse período, o bebê já está no tamanho aproximado de uma espiga de milho!

Crescimento do bebê

No início do 6º mês, na 23ª semana, o bebê tem perto de 28 centímetros. Seu peso, no fim dessa semana, pode alcançar os 500 gramas, o dobro do que era quando a semana anterior acabou.

Na 24ª semana a criança tem em torno de 30 centímetros, mas no ultrassom é possível ver que ela é mais encorpada.

Ela ocupa um espaço muito maior no útero e seus movimentos podem ser facilmente sentidos pela mãe.

O bebê pode pesar aproximadamente 600 gramas, mas o útero e o líquido amniótico também pesam, por isso a mãe pode sentir que há muito mais peso.

No fim do 2º trimestre, que é na semana número 27, a última do 6º mês, o bebê pode estar pesando cerca de 1 kG, com aproximadamente 38 centímetros. Seu desenvolvimento está quase completo e basta ele terminar de amadurecer.

Agora o bebê já pode sobreviver do lado de fora se for necessário, com a ajuda de aparelhos médicos para garantir o final de seu desenvolvimento. Esse é o início da reta final da gravidez.

Leia mais: Pompoarismo auxilia no fortalecimento do músculo pélvico e ajuda no parto

Sintomas de 6 meses de gravidez

Os sintomas do 6º mês de gravidez são os mesmos de todo o 2º trimestre, podendo apresentar algumas variações na intensidade. Entre elas:

  • Inchaço dos pés e mãos;
  • Coceiras;
  • Constipação;
  • Dores;
  • Indigestão;
  • Fome;
  • Tontura;
  • Insônia;
  • Falta de ar;
  • Urinação frequente;
  • Cãibras.

É também nesse mês que os famosos desejos da gravidez são mais comuns, assim como aversão a certos alimentos.

Não esqueça que é importantíssimo que haja uma nutrição adequada para que tanto a mãe quanto o bebê fiquem saudáveis! Uma dieta equilibrada e rica em nutrientes como ferro, cálcio, vitaminas e ômega 3 é recomendada.

Leia mais: Teste rápido é capaz de detectar a pré-eclâmpsia em até 3 minutos

Características do sexto mês de gestação

No 6º mês de gravidez, diversas mudanças acontecem tanto no corpo do bebê quanto no de sua mamãe. Faltam de 17 a 12 semanas para que o bebê nasça e ele está crescendo rápido. Algumas das mudanças são:

Treino de respiração

O treino de respiração do bebê está a todo vapor durante o mês número 6 da gestação. Líquido amniótico entra nos pulmões para que eles se acostumem com os movimentos do diafragma.

É esse treinamento respiratório que causa os soluços, que são espasmos involuntários do diafragma.

Eles acontecem desde o início do 2º trimestre, mas no sexto mês, quando o bebê está consideravelmente maior, é mais fácil percebê-los.

Os soluços, assim como os chutes, podem ser percebidos do lado de fora da barriga em algumas situações.

Movimentos

Durante o 6º mês, assim como no anterior, o bebê está cheio de energia. Não espere que ele se acalme até perto da época do parto.

A criança irá trocar muito de posição dentro do útero, além de dar chutes para todo lado!

Mas, claro, alguns bebês podem ter um pouco mais de preguicinha e não se mexerem tanto, então não se preocupe se achar que faltam chutes. Só é importante que você vá ao médico caso o bebê tenha uma frequência de chutes muito baixa.

O bebê também gosta muito de movimentar as mãozinhas e pezinhos nessa época da gravidez.

Os chutes nas costelas podem começar a aparecer, o que pode doer bastante, assim como na bexiga, um dos “brinquedos” favoritos da criança nessa fase. Fique sempre perto do banheiro!

Peso da barriga

O bebê cresce, a barriga também, o que faz com que ela pese. Dores nas costas podem ser comuns, assim como dores no baixo ventre. Essa região dói porque os tendões que seguram o útero no lugar estão sendo forçados! Mas é natural.

Busque repouso sempre que possível. Sentar-se e deitar-se podem ser maneiras adequadas de reduzir o estresse dos músculos que você usa para ficar em pé.

Reorganização de órgãos

Conforme o útero se expande dentro do corpo da mulher, os órgãos internos precisam abrir espaço.

É isso que causa vários dos sintomas da gravidez, como gases, dificuldade de respirar, urinação frequente (o bebê chutando a bexiga também faz isso) e constipação.

Estômago, rins, fígado, até o coração podem se mover para que haja espaço. Os pulmões podem ter maior dificuldade de puxar o ar por causa do volume interno do útero, o que pode levar à falta de ar em certas situações.

O 6º mês de gravidez é o último do 2º trimestre. É o mês em que o bebê cresce mais rápido, podendo quadruplicar de peso e chegar no primeiro quilo inteiro.

No fim do período, o bebê está praticamente pronto e só precisa terminar de amadurecer para o nascimento.

Compartilhe esse texto com seus amigos para que eles aprendam um pouco mais sobre essa época na gravidez!

Источник: https://minutosaudavel.com.br/sexto-mes-de-gravidez/

Gravidez 6º mês

O seu sexto mês de gravidez

O sexto mês de gravidez concentra-se principalmente na diferenciação do cérebro e no início da maturação pulmonar.

Para a mãe, a gravidez está a tornar-se cada vez mais incómoda. A falta de magnésio ou ferro pode ser percetível devido ao aumento da demanda do bebé.

A preparação para o parto, especialmente as decisões sobre quem irá acompanhá-la, o hospital ou a maternidade também são importantes no sexto mês.

O bebé no sexto mês de gestação: novo progresso no crescimento e desenvolvimento

No sexto mês de gravidez, o bebé apresenta um incrível novo desenvolvimento. A altura e o peso aumentam muito rapidamente. No início do mês, o bebé mede cerca de 26 centímetros da cabeça aos pés e pesa cerca de 375 gramas. Até ao final do mês crescerá cerca de cinco centímetros, o seu peso será de cerca de 660 gramas.

O bebé está gradualmente começando a desenvolver um ritmo de sono-vigília. No entanto, a mãe vive as suas fases mais ativas quando se deita para descansar ou dormir. O seu desenvolvimento orgânico concentra-se no sexto mês no crescimento do cérebro e maior diferenciação dos nervos.

O cérebro do bebé está a começar a formar sulcos. Até o final deste mês, as suas ondas cerebrais já são semelhantes às de um recém-nascido. As perceções sensoriais continuam a desenvolver-se. O bebé agora pode saborear e distinguir diferentes aromas.

As substâncias gustativas da comida materna também estão contidas no líquido amniótico: ao beber o líquido amniótico, o bebé também treina o seu paladar. Reconhece as vozes de seus pais e outros sons familiares, mesmo após o nascimento.

Graças ao seu programa de exercícios, o bebé cada vez mais o seu sentido do tato. Os seus movimentos ganharam notável coordenação e força: do lado de fora, os empurrões e os pontapés também podem ser vistos como inchaços na parede abdominal da mãe.

As camadas da pele do bebé formam-se completamente no sexto mês de gravidez.

Devido à falta de uma camada de gordura, a sua pele parece enrugada e ligeiramente transparente; a percentagem de gordura corporal é atualmente apenas de um por cento.

A partir de agora, porém, a acumulação de gordura progride rapidamente, o que significa que o bebé também pode regular melhor o seu equilíbrio térmico.

O cabelo do couro cabeludo e das sobrancelhas está presente, embora, como a íris, ainda não tenha pigmentos coloridos. As proporções do corpo já se assemelham às de um bebê recém-nascido. Nalgum momento deste mês, o bebé também abrirá os olhos. O batimento cardíaco do bebé agora pode ser ouvido simplesmente com o ouvido.

No sexto mês, os pulmões e a circulação do pulmão do bebé também se desenvolvem. Muitos bebés surpreendem suas mães no meio do mês com os seus primeiros soluços, que são causados pela «inalação e exalação» do líquido amniótico e são percebidos pela mãe como uma agitação rítmica no estômago.

No final do mês, os pulmões deram um passo importante no desenvolvimento: agora têm passagens de ar e vasos sanguíneos. Além disso, começam a produzir uma certa substância que impede que os pulmões se colem após o nascimento.

A mãe no sexto mês: o treino do pavimento pélvico e a preparação para o parto tornam-se importantes

A maioria das mulheres também se sente bem no sexto mês de gravidez. No entanto, o crescimento do bebé e do útero agora coloca mais pressão nas costas e no pavimento pélvico.

No final deste mês, a borda superior do útero está cerca de três centímetros acima do umbigo. A partir do sexto mês, deve evitar períodos prolongados em pé e levantar coisas muito pesadas.

Os médicos recomendam um limite máximo de cinco quilos.

As mulheres que ainda não treinaram o pavimento pélvico devem começar a exercitá-lo regularmente mais tardar a partir do sexto mês.

Uma musculatura do pavimento pélvico forte facilita o parto especialmente na segunda fase do trabalho de parto e previne problemas de saúde como dor, alterações na posição do útero, bexiga e reto, assim como incontinência e hemorroidas. As episiotomias ou rasgões perineais também saram melhor.

A recuperação do útero após o nascimento também é mais fácil com os «bons» músculos do pavimento pélvico. Os desportos ou exercícios de ioga reforçam automaticamente o pavimento pélvico e, além disso, o pavimento pélvico também pode ser treinado especificamente tensionando os músculos e exercitando a respiração.

O aumento de peso da mãe acontece neste sexto mês de gravidez. As suas maiores necessidades de energia agora são cerca de 500 calorias a mais do que antes da gravidez.

Muitas mulheres sofrem ataques de fome vorazes e desejos durante esse período, como aconteceu nas primeiras semanas.

As acumulações adicionais de gordura desaparecerão rapidamente após o nascimento, já que o corpo terá de lutar com «depósitos vazios» em contraste com a gravidez.

Muitas mulheres desenvolvem uma necessidade maior de magnésio no sexto mês. Este oligoelemento

pertence às substâncias essenciais fundamentais para o funcionamento dos nervos, músculos e sistema imunológico. Agora o bebé também recebe sua parte. A falta de magnésio torna-se percetível através de dores musculares, assim como de cãibras no estômago ou nos músculos.

Também pode ser detetado no hemograma. Na pior das hipóteses, uma falha pode causar contrações prematuras. Se o consumo de magnésio dos alimentos (carne, peixe, vegetais verdes, nozes, farinha de trigo integral e laticínios) não for suficiente, o médico prescreverá um suplemento.

Após 6 meses de gravidez, muitas mulheres grávidas sofrem cada vez mais problemas circulatórios e uma descida súbita da tensão arterial. As razões para isso podem ser encontradas no seu constante crescimento do volume sanguíneo, no afrouxamento dos vasos sanguíneos pelas hormonas da gravidez, bem como no aumento da carga de peso do bebé.

As tonturas acontecem quando a grávida se levanta depois de estar deitada ou sentada e dura apenas alguns segundos. Em caso de tonturas agudas, por outro lado, deve sempre consultar o médico, pois a sua causa geralmente é a falta de ferro, na qual os suplementos de ferro ajudam de maneira rápida e eficaz.

Aqui também está absolutamente proibida a automedicação. Nesses casos, o médico também procurará sinais de diabetes durante a gravidez e sintomas de pré-eclâmpsia. É disponibilizado um teste para diabetes durante a gravidez a todas as mulheres no sexto mês de gravidez.

A preparação para o parto é cada vez mais importante. A decisão sobre o local de nascimento (hospital, maternidade ou parto domiciliário) deveria ter sido tomada até o sexto mês. A maioria das mulheres é seguida por um obstetra de confiança há algum tempo.

Agora deve também pensar na pessoa que quer que a acompanhe durante o parto: na maioria dos casos, será o companheiro, mas nalguns casos também pode ser um familiar ou uma boa amiga. O médico e a enfermeira aconselharão as mães ou futuros pais em detalhes sobre todas as questões relacionadas com o parto. Alguns hospitais e maternidades também oferecem visitas prévias aos pais.

Источник: https://www.bebitus.pt/guia/gravidez/meses-de-gravidez/gravidez-6o-mes.html

Embarazo y niños
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: