Riscos de engordar durante a gravidez

Complicações que surgem por engordar demais durante a gravidez

Riscos de engordar durante a gravidez

Durante os nove meses de gravidez, as mulheres geralmente adicionam alguns quilos à sua silhueta. Entretanto, o ganho de peso deve ser controlado regularmente, pois as complicações causadas por engordar demais durante a gravidez devem ser levadas em consideração.

Certamente, é necessário ser consciente quanto à qualidade e à quantidade de alimentos que as mulheres grávidas consomem. É normal que em certos momentos da gravidez o apetite aumente.

De fato, a gravidez provoca um aumento de peso em todas as mulheres. Isso, por sua vez, é muito bom, pois há necessidades maiores à medida que a gravidez avança. Nesse sentido, é aconselhável não exceder um aumento de 12-13 quilos por causa da gravidez.

A importância de não exceder esse limite está no fato de que o excesso de peso diminui as chances de ter um filho e aumenta o risco de complicações durante a gravidez. Nesses casos, a nutrição adequada e a atividade física moderada e regular devem ajudar a permanecer dentro dos limites recomendados.

Fazer um pouco de exercício permite que você permaneça dentro desse marco. E é principalmente na última parte da gravidez que se percebe a diferença entre uma mulher ativa e uma mulher sedentária.

Engordar demais durante a gravidez

O ganho de peso durante a gravidez deve ser regular e gradual. Em teoria, as mulheres não devem ganhar peso durante o primeiro trimestre.

A partir do segundo trimestre, entretanto, elas costumam aumentar 1 quilo por mês. Nos últimos três meses, é normal ganhar 2 quilos por mês.

O peso ideal que uma mulher deve adicionar ao seu corpo durante a gravidez é de 9 a 12 quilos. No entanto, vários fatores são levados em conta para um ganho de peso harmonioso.

As mulheres que ganham mais peso geralmente são mulheres magras, que podem aumentar até 20 quilos. Pode parecer um pouco assustador, mas durante o parto as mulheres perdem cerca de 7 quilos, em média, devido ao peso da placenta e do bebê. Da mesma forma, a amamentação também ajuda a recuperar um peso saudável.

No entanto, algumas mulheres não ganham muito peso durante os nove meses de gravidez devido a alguns problemas. Durante o primeiro trimestre, as futuras mamães podem experimentar episódios de náusea e até mesmo vômitos severos, o que impede o ganho de peso.

Além disso, o refluxo gastroesofágico é comum no último trimestre. Nesse caso, o aumento dos ácidos reduz o apetite da gestante.

Finalmente, deve-se levar em conta que qualquer problema de sobrepeso durante a gestação deve ser discutido com os profissionais da saúde antes, durante e após o parto. Eles vão fornecer as respostas para as perguntas e vão encontrar soluções para limitar os riscos que possam surgir.

“Uma nutrição adequada e a atividade física moderada e regular devem ajudar a permanecer dentro dos limites de peso recomendados”

Complicações por engordar demais durante a gravidez

Na gravidez, a obesidade pode ter consequências negativas tanto para a mãe quanto para o feto. No primeiro caso, os riscos incluem o desenvolvimento de diabetes gestacional ou pré-eclâmpsia.

Por sua vez, os riscos fetais correspondem principalmente a anomalias congênitas, parto prematuro ou mortalidade fetal ao nascer.

Em resumo, é possível destacar as seguintes complicações da gravidez relacionadas ao sobrepeso:

  • O risco de mortalidade perinatal é multiplicado por dois.
  • As mães com excesso de peso podem ter filhos com um peso elevado ao nascer; isto é, mais de 4 quilos.
  • A futura mãe tem uma maior probabilidade de dar à luz por cesariana do que por meios naturais.
  • Certamente o risco de diabetes aumenta para as mães com excesso de peso e seus descendentes.
  • Há um risco aumentado de pré-eclâmpsia, devido à elevação anormal da pressão arterial, que pode levar à morte no útero.
  • Maior probabilidade de a mãe desenvolver doenças cardiovasculares e hipertensão.
  • A criança corre o risco de desenvolver obesidade e doenças cardíacas.

Por tudo isso, é importante que a gestante com excesso de peso tenha uma dieta saudável e faça atividade física de forma regular, mesmo durante esse período. Caminhar e nadar são, entre outras coisas, exercícios recomendados para evitar engordar demais durante a gravidez.

Além disso, a atividade não deve ser intensa e deve ser adaptada a esse contexto específico. Quanto às mudanças na dieta, recomenda-se consultar um nutricionista ou outros profissionais da saúde, por exemplo.

Para concluir, lembre-se de que, ainda que você esteja grávida, não é necessário comer demais nem comer por dois. Nesse sentido, opte por regras alimentares simples: cozinhar a vapor, eliminar bebidas açucaradas e deixar de lado a gordura animal, por exemplo.

Assim, com essas medidas simples ,certamente o bebê vai conseguir o que precisa para continuar crescendo.

Pode interessar a você…

Источник: https://soumamae.com.br/complicacoes-que-surgem-por-engordar-demais-durante-a-gravidez/

Quantos quilos uma gestante ganha na gravidez?

Riscos de engordar durante a gravidez

Nesse post você irá ler sobre:

  • Até quantos quilos é normal engordar
  • O que acontece se:
    • o peso da mamãe aumentar mais do que o ideal
    • o peso da mamãe não aumentar
  • Como controlar o ganho de peso

Toda grávida deve ter em mente que seu corpo irá sofrer muitas transformações e sim, ela você irá engordar! Mas como tudo na vida, há um certo limite e quantidade ideal de ganho de peso para essa fase. Por isso, veja como funciona e dicas para ajudar a controlar o ganho de peso nessa fase.

Veja também:

1. Quantos quilos vou engordar na gravidez?

Não existe uma conta ideal, cada corpo e mulher responde de uma forma. Mas há uma média feita para o controle do peso.

♥ Geralmente quando nascem, os bebês pesam em torno de 3,3 kg.

♥ Durante a gravidez, o útero cresce bastante e pode pesar até 900g a mais.

♥ A placenta chega ao fim da gravidez pesando 700g.

♥ As mamas também aumentam de tamanho, e consequentemente de peso, chegando a somar 400g a mais na balança.

♥ O sangue também acaba pesando, sabia? Como a circulação aumenta, ele pode pesar até 1,2kg a mais ao final da gestação.

♥ É comum acumular líquido no organismo, que somado ao líquido amniótico pode dar um total 2 kg a mais.

♥ A gordura extra acumulada no corpo para garantir a energia do bebê pode chegar a um total de 4kg.

Portanto, ao fim da gravidez é considerado normal você pesar 12,5kg a mais do que pesava antes de engravidar.

O maior ganho de peso na gravidez ocorre no 2º e no 3º trimestre. No primeiro trimestre geralmente se ganha entre 0,5 a 2,0 kg, pois além do bebê estar na fase de formação, as primeiras semanas de gestação são marcadas por enjoos e vômitos. Já no segundo trimestre, o peso começa a elevar e o ganho de peso pode chegar a 0,5kg por semana.

2. Qual a quantidade de peso ideal para ganhar de acordo com o meu IMC?

Quanto maior o IMC inicial, menos peso a mulher deve ganhar na gestação.

IMC menor que 18.5 kg/m² é considerado baixo peso → o ganho de peso gestacional desejado é entre 12.5 e 18.0 kg.

IMC entre 18.5 e 24.9 kg/m² é considerado peso normal → o ganho de peso gestacional desejado é entre 11.5 e 16.0 kg.

IMC entre 25.0 e 29.9 kg/m² é considerado sobrepeso → o ganho de peso gestacional desejado fica entre 7.0 e 11.5 kg.

IMC maior que 30.0 kg/m² é considerado obesidade → o ganho de peso gestacional desejado deve ser entre 5.0 e 9.0 kg.

Para o caso de gêmeos

IMC menor que 18.5 kg/m2 que é considerado baixo peso → sem valor indicado.

IMC entre 18.5 e 24.9 kg/m2 que é considerado peso normal → ganho de peso de 16.8 a 24.5 kg.

IMC entre 25.0 e 29.9 kg/m2 que é considerado sobrepeso → ganho de peso de 14.1 a 22.7 kg.

IMC maior que 30.0 kg/m2 que é considerado obesidade → ganho de peso de 11.4 e 19.1 kg.

3. Se eu ganhar peso demais durante a gravidez, o que pode acontecer?

O ganho excessivo de peso gera riscos para a mãe e para o bebê. Para a mãe, as chances de desenvolver diabetes gestacional, hipertensão e ter complicações no parto aumentam significativamente. Para o bebê, há o risco de nascer grande demais, com obesidade infantil, diabetes e hipertensão infantil.

4. Se eu não ganhar peso durante a gravidez, o que ocorre?

Quando se está abaixo do peso há o risco de ter um bebê pequeno ou prematuro, com maior chance de problemas no pós-parto. Para evitar isso, é importante realizar o pré-natal e acompanhar o desenvolvimento do bebê mês a mês, e em alguns casos específicos, semana a semana.

5. Como controlar o ganho de peso?

Com uma alimentação balanceada e exercícios físicos frequentes (sem impacto e liberados pelo médico), é possível manter uma gravidez saudável e sem ganho de peso excessivo.

O controle do peso vai ajudar a mãe em diversos fatores, como evitar as dores na coluna, por exemplo.

Os exercícios mais recomendados para grávidas são as caminhadas, o ioga ou pilates e hidroginástica.

Você também irá gostar de ler:

  • Hidroginástica para gestantes: entenda por que faz tão bem!

Источник: https://www.lavembebe.com.br/blog/quantos-quilos-uma-gestante-ganha-na-gravidez/

Como não engordar na gravidez

Riscos de engordar durante a gravidez

O primeiro ponto para esclarecermos é que engordar durante a gravidez é completamente normal. As mudanças que ocorrem no seu corpo vão alterar também o seu peso e isso não é motivo para preocupação. O problema está em engordar além do necessário ou não ganhar peso suficiente, já que ambos colocam em risco a sua saúde e a do bebê.

Esqueça dietas de emagrecimento e a história de que é preciso comer por dois. O melhor mesmo é ingerir uma grande variedade de nutrientes, mantendo uma dieta balanceada que supra as suas necessidades.

Para te ajudar a escolher a sua alimentação ideal, preparamos este post sobre como não engordar na gravidez. Confira as nossas dicas e bom apetite!

Até quantos quilos é normal engordar na gravidez?

Durante a gravidez, é normal engordar de 9 a 12 quilos.

No início, esses quilos extras pertencem principalmente ao seu corpo, que sofre mudanças com o aumento do líquido amniótico, da placenta, do tecido mamário e das reservas de gordura e proteína.

No primeiro trimestre, é comum ganhar entre 500 gramas e 2 quilos. Chegando próximo ao final da gestação, o bebê começa a crescer mais, adquirindo 200 gramas por semana e nascendo com, mais ou menos, 3 quilos.

Mesmo depois do parto, parte desse peso extra permanece no seu corpo. Você pode ir perdendo aos poucos esses quilos, com exercícios e uma dieta equilibrada, rica em nutrientes para amamentar bem seu filhote.

Uma mulher que não ganha peso como deveria pode ter um bebê subnutrido e um parto prematuro. Já a mãe com sobrepeso é mais propensa a ter complicações durante a gestação e o parto, dando à luz a um bebê com risco de hipertensão, diabetes e obesidade infantil.

Para evitar esses riscos, é preciso que você siga uma dieta que atenda às suas necessidades energéticas, sem causar aumento excessivo de peso ou emagrecimento.

Fibras

Grãos, arroz, pães integrais, frutas, legumes e verduras são ótimas fontes defibra e nutrientes essenciais.

Investir nesses alimentos ajuda no funcionamento do intestino, naturalmente mais preguiçoso durante a gestação, e dá uma sensação de saciedade maior.

Assim, você diminui a chance de cometer exageros em outras refeições.

Lembre-se de que alimentos crus como frutas, legumes e verduras devem ser muito bem lavados para evitar qualquer tipo de contaminação.

Verduras

Verduras também são parte importante da dieta, pois carregam vários nutrientes e poucascalorias.

As de cor verde escura têm muito ácido fólico, essencial para a formação do tubo neural dobebê. Espinafre, couve, agrião e rúcula são ótimos exemplos que podem ser usados em qualquer salada para garantir esses resultados.

Carnes

Use poucos óleos na preparação dos alimentos e dispense as frituras. Carnes podem ser cozidas, assadas ou preparadas na panela sem nenhum óleo. Isso evita o ganho de peso desnecessário e corta alimentos que não trazem nenhum benefício para a sua saúde.

Quando for escolher uma carne, prefira as magras e de preferência bem passadas. Assim, a chance de ingerir bactérias que podem fazer mal é reduzida.

Evite os embutidos, as carnes vermelhas e com gordura. Retire a gordura visível das carnes, a pele de frangos e peixes e procure não comer as partes queimadas.

Alimentos que evitam o enjoo

Frutas cítricas atuam para combater o enjoo durante o primeiro trimestre. Faça sucos ou saladas de fruta que contenham limão, laranja e abacaxi, por exemplo.

Biscoitos secos e leves, como o de polvilho, também podem ajudar a controlar a sensação de mal-estar. Dica: Deixe um pacote ao lado da cama e coma um biscoito antes mesmo de levantar.

Depois de passar a noite inteira sem comer nada, é normal sentir o estômago embrulhado logo quando acorda. Comer, nem que seja uma porção pequena de biscoito, pode contribuir para diminuir essa sensação desagradável pela manhã.

Água e leite

Beba de 1,5L a 2L de água por dia e pelo menos 0,5L de leite ou derivados, optando sempre pelos desnatados, que têm menos gordura na sua composição.

Fazer cinco ou seis refeições diárias que incluam todos estes grupos alimentares citados é o ideal para consumir os nutrientes necessários sem exagerar na alimentação. Entre as grandes refeições — café da manhã, almoço e jantar — faça pequenos lanches com frutas, iogurtes ou queijos. Isso vai impedir que você fique com muita fome e faça uma refeição mais pesada.

Alimentos que causam alergia

Caso você tenha alguma alergia ou intolerância, evite ao máximo consumir alimentos que desenvolvam esse quadro. O bebê tem grandes chances de ter a mesma alergia que você e acabar sofrendo pela ingestão indireta de um alérgeno que poderia ser evitado.

Industrializados

Não abuse de doces, bebidas artificiais e suplementos alimentares que não forem recomendados por médicos. O bebê não precisa desses alimentos para se desenvolver e eles podem acabar sobrecarregando o organismo prematuro da criança com sal e açúcar em excesso.

Álcool

Pense que tudo o que é ingerido pela mãe acaba sendo repassado para a criança de alguma forma. Logo, é recomendável não ingerir absolutamente nada de álcool. Alguns estudos apontam que a bebida é prejudicial para o desenvolvimento do bebê.

Cafeína

cafeína também não é recomendada para gestantes. Ela pode ser consumida em baixa quantidade, mas você deve ter em mente que aumenta a pressão e pode aumentar a ansiedade também.

Como fazer um cardápio para gestante

Na hora de pensar em como fazer as refeições, tente se planejar com antecedência. A recomendação é que tudo seja bem lavado e preparado em casa com bastante atenção.

Dica: Deixe sempre um lanchinho por perto, para comer no horário certo e manter a alimentação balanceada. Tente também preparar as refeições com antecedência para evitar que na hora da fome você caia no erro de comer uma comida instantânea e pouco nutritiva.

Coloque no cardápio um representante de cada grupo alimentar para que não falte nenhum nutriente e você tenha a maior diversidade alimentar possível.

Aproveite e veja quais são os sintomas de gravidez.

Gostou das dicas de como não engordar na gravidez? Curta nossa página no  e receba outros conteúdos como este.

Источник: https://eunenem.com/blog/como-nao-engordar-na-gravidez/

Embarazo y niños
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: