Um bebé pode estar rouco?

Mudanças na voz podem alertar para infeção por covid-19

Um bebé pode estar rouco?

Cientistas estudam a hipótese de usar aplicações móveis para, através da voz, detetar pessoas infetadas com covid-19

© AFP

Se em vez da zaragatoa, o teste de despiste à covid-19, bastasse apenas o registo do som da sua voz para saber se foi infetado pelo novo coronavírus? Investigadores do Massachusetts Institute of Techonology (MIT), nos EUA, acreditam que mudanças na voz, mesmo que ligeiras, podem indicar se uma pessoa foi ou não infetada com o vírus. Uma investigação que está, no entanto, numa fase inicial.

Cientistas do Laboratório Lincoln do MIT analisaram registos de áudio de pessoas sem sintomas da doença -de acordo com artigos científicos analisados por investigadoras da Universidade do Porto, as estimativas para os casos assintomáticos variam entre 3% e 70% – para detetar sinais da infeção provocado pelo novo coronavírus. Após o trabalho de análise, propõem que seja adotada uma nova forma de detetar a covid-19: através de gravações de áudio.

A voz, dizem os cientistas, tem de ser, no entanto, analisada com recurso a programas de computador, uma vez que as alterações no aparelho vocal são tão ligeiras que se revelam impercetíveis ao ouvido humano.

Fechar

Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

No processo de investigação a estas gravações de vozes de pessoas infetadas, mas sem ainda apresentarem sintomas da doença, os especialistas encontraram biomarcadores relacionados com a doença.

São biomarcadores que surgem na sequência de alterações no movimento dos músculos nos sistemas respiratório, articulatório e da laringe devido à infeção provocada pelo novo coronavírus, explica o MIT sobre esta pesquisa publicada no IEEE Open Journal of Engineering in Medicine and Biology.

Analisadas as vozes de figuras públicas

A investigação está numa fase inicial, mas, refere o MIT, uma das universidades mais prestigiadas do mundo, os resultados preliminares deste trabalho podem servir como base para a utilização de aplicações móveis para rastrear pessoas infetadas, sobretudo aquelas que não manifestam sintomas. De referir que os sintomas mais comuns da covid-19 são febre, tosse e dificuldade respiratória.

Foram processados cinco registos de vozes de pessoas, antes e depois de terem sido diagnosticadas com covid-19. Recorreram a conferências de imprensa, entrevistas publicadas nas redes sociais e analisaram os registos áudio.

Tudo começou quando Thomas Quatieri estava a ver as notícias na televisão. O especialista lidera, há mais de uma década, o grupo de trabalho em biomarcadores vocais no laboratório do MIT, uma equipa que, inicialmente, estava focada nas doenças do foro neurológico, como a Parkinson ou a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA).

Ao ver as notícias, percebeu que estava diante de gravações de vozes de pessoas que tinham testado positivo para covid-19.

Quatieri e os restantes elementos da equipa pesquisaram no excertos de registos de áudio de entrevistas de celebridades e apresentadores de TV com covid-19, mas sem apresentarem sintomas. Identificaram cinco pessoas.

Depois foram à procura de gravações das vozes dessas mesmas pessoas antes de lhes ter sido diagnosticada a doença.

Fizeram a comparação das gravações usando «algoritmos para extrair as caracteríticas dos sinais vocais em cada amostra de áudio».

Investigadores desenvolvem aplicações móveis

«Estas características servem como um indicador dos movimentos do sistema responsável pela fala», disse Tanya Talkar, candidata a um doutoramento no programa de Tecnologia e Biociência em Fala e Audição na Universidade de Harvard. O volume da voz, por exemplo, reflete o estado do sistema respiratório, e o timbre reflete o estado das cordas vocais.

Após a análise das gravações, o grupo de investigação detetou que há uma menor complexidade no movimento referente aos músculos vocais em registos áudio de pessoas com covid-19 em comparação com amostras anteriores ao diagnóstico da doença. Esta descoberta pode indicar a possibilidade de uma deteção precoce da doença causada pelo novo coronavírus

Os especialistas alertam que ainda é cedo para retirar conclusões definitivas deste estudo e que precisam de recolher mais dados. O grupo de investigadores do MIT está agora a trabalhar com informação recolhida pela Universidade Carnegie Mellon, que tem registos de áudio de indivíduos que testaram positivo para covid-19.

A equipa está também a trabalhar no desenvolvimento de aplicações móveis, de modo a que se possa detetar, através da voz , a infeção pelo novo coronavírus, tendo em conta dados demográficos com o objetivo de ajudar as autoridades de saúde a detetar surtos ou casos positivos antes de as pessoas manifestarem sintomas. Plataformas que pode igualmente ajudar os profissionais de saúde a monitorizar os seus doentes de covid-19 e acompanhar os efeitos de uma eventual vacina contra a covid-19

Numa fase posterior, os investigadores, que neste estudo analisam os impactos fisiológicos no trato vocal, querem alargar a pesquisa a aspetos «neurofisiológicos relacionados ao Covid-19, como a perda do paladar e do cheiro», o que pode afetar também a fala, referiu Thomas Quatieri.

Источник: https://www.dn.pt/vida-e-futuro/mudancas-na-voz-podem-alertar-para-infecao-por-covid-19--12411129.html

Rouquidão: tratamentos e causas

Um bebé pode estar rouco?

Rouquidão é a mudança no tom ou na qualidade da voz, em geral para um tom mais áspero. Ela pode vir acompanhada de cansaço ou mesmo dor ao falar. A rouquidão pode ser aguda (de curta duração) ou crônica (de longa duração).

Causas

A rouquidão representa um mau funcionamento da laringe, que é o órgão responsável pela passagem do ar para a traqueia e pulmões e pela emissão da voz. A laringe contém as cordas vocais, duas faixas de músculos e membranas que, ao vibrar, emitem o som.

Na maioria dos casos, a rouquidão acontece após infecções respiratórias ou pelo uso indevido da voz, que geram uma inflamação das cordas vocais.

Porém o problema pode se localizar em estrutura próxima, como vinda do esôfago no caso do refluxo de ácidos do estômago.

Voz rouca e rouquidão causada por doença são possíveis de se diferenciar?

Contudo, rouquidão que continua por semanas ou meses, principalmente se acompanhada de tosse com sangue, dificuldade para respirar ou para engolir, é um sinal de alerta. A rouquidão pode ser um sintoma inicial de doenças mais graves, como o câncer da laringe. Neste caso, quanto mais precoce for o diagnóstico, melhores são as chances de cura.

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diversas causas podem levar uma pessoa a ficar rouca. Veja:

  • Refluxo ácido (doença do refluxo gastroesofágico)
  • Alergias
  • Inalar substâncias irritantes
  • Câncer de laringe ou na garganta
  • Tosse crônica
  • Resfriado ou infecções das vias aéreas superiores
  • Fumar e beber em excesso, especialmente em conjunto
  • Uso excessivo ou abuso da voz (como gritar ou cantar)
  • Aneurismas da aorta superior
  • Tubo para respirar ou broncoscopia
  • Dano aos nervos ligados à voz
  • Objeto estranho no esôfago ou traqueia
  • Ingerir um líquido químico agressivo
  • Puberdade
  • Câncer de tireoide ou câncer de pulmão
  • Tireoide pouco ativa
  • Nódulos nas cordas vocais
  • Fraqueza dos músculos em volta da laringe causada por desordens nervosas ou musculares.

Buscando ajuda médica

Marque uma consulta com o médico se:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Você tiver dificuldade para respirar ou engolir
  • A rouquidão ocorrer com muita salivação, especialmente em uma criança pequena
  • Um bebê de menos de três meses estiver rouco
  • A rouquidão durar mais de uma semana em uma criança ou duas semanas em um adulto.

Na consulta médica

Entre os especialistas que podem diagnosticar as causas da rouquidão estão:

  • Clínico geral
  • Pneumologista
  • Otorrinolaringologista

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

  • Você perdeu completamente a voz?
  • Sua voz está fraca?
  • Sua voz soa ofegante, estridente ou áspera?
  • A mudança na voz continua acontecendo?
  • A mudança em sua voz é recorrente ou ocasional?
  • A sua rouquidão piorou gradualmente com o tempo?
  • Em que idade começou a mudança de voz?
  • Há quanto tempo você tem esse sintoma?
  • Você tem usado excessivamente sua voz, seja gritando, cantando ou falando?
  • Você foi exposto a vapores irritantes recentemente?
  • Você consome bebidas alcoólicas? Com que frequência? Em quais quantidades?
  • Você fuma?
  • Você tem histórico de alergias?
  • Você passou recentemente por uma cirurgia ou por procedimento na boca ou na garganta?
  • Quais são seus outros sintomas?
  • Você tem febre?
  • Você sente mal-estar?
  • Tem tosse?
  • Você se sente fraco?
  • Tem dor de garganta?
  • Você se sente cansado?
  • Há presença de secreção escorrendo do nariz para a garganta?

Referências

Revisado por: Dra. Samanta Dall Agnese, otorrinolaringologista – CRM: 137576

Ministério da Saúde

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA… TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sociedade Brasileira de Pneumologia

Sociedade Brasileira de Otorrinolaringologia

Источник: https://www.minhavida.com.br/saude/temas/rouquidao

Embarazo y niños
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: