Visita ao cabeleireiro, como ajudar as crianças a perder o medo!

O medo de ficar sozinho na vida: 8 conselhos de uma psicóloga

Visita ao cabeleireiro, como ajudar as crianças a perder o medo!

O medo da solidão não é uma coisa nova, nem algo que acontece só aos mais velhos. É possível que na fase da adolescência, este sentimento seja vivido muito intensamente pelos mais jovens, principalmente com o grupo de amigos.

O sentimento de abandono ou rejeição, por parte dos outros é, indiscutivelmente, algo que perturba. Contudo, com o avançar da idade, o aumento das responsabilidades pessoais e a diminuição do tempo livre, o sentimento de solidão poderá crescer.

Claro que cada pessoa atribui o seu próprio significado à solidão, consoante as suas características pessoais e o ambiente que a rodeia. No entanto, também é importante perceber que todos os seres humanos sentem solidão em algum momento da vida.

As pessoas podem estar sós e não sentirem solidão, mas também podem estar acompanhadas e sentirem-se sós. Portanto, a solidão é apenas um sentimento e não um estado definitivo; ou seja, pode sentir-se sozinho e muito triste hoje, no entanto, não quer dizer que também sinta isso amanhã.

Os sentimentos aparecem e cada pessoa tem a sua forma de lidar com eles: pode deixar que o vençam e fiquem para sempre consigo ou pode fazê-los desaparecer. Siga algumas destas dicas para conseguir vencer a solidão, mas nunca se esqueça que o primeiro grande passo é assumir, para si próprio, que quer mudar para que sentir mais feliz.

1. Não se isole de tudo e de todos

Se está mais triste, mais ansioso ou mais angustiado e só tem vontade de ficar sozinho, não o faça. Ou, pelo menos, não o faça frequentemente. Claro que é bom ficar sozinho durante alguns momentos, pois todos nós precisamos disso; contudo, não faça disso rotina.

2.Torne-se útil

Torne-se útil para alguém ou para algo. Pode ser, por exemplo, para os seus filhos, para os seus pais ou para os seus amigos. Se, mesmo assim, achar que não é útil ou sentir que não tem ninguém para ser útil, faça voluntariado (garanto-lhe que há muitas pessoas ou animais a precisar de ajuda).

3. Sinta-se bem consigo próprio

Melhore a sua autoestima. Valorize-se, primeiro que tudo e, só aí, é que os outros o conseguem valorizar. Você tem qualidades muito superiores àquilo que imagina. Faça uma lista de todas essas qualidades e gratifique-se por ser assim.

4. Tenha hábitos saudáveis

Faça uma alimentação saudável, pratique exercício físico e tenha um sono regular e descansado. Irá sentir-se logo melhor consigo próprio.

5. Obrigue-se a fazer atividades sociais

Às vezes não lhe apetece, mas assim que as tem fica a sentir-se melhor. Faça, pelo menos, uma vez por semana uma atividade da qual gosta. Pode, por exemplo, ir ter com os seus amigos; ir visitar um museu; ir ao cabeleireiro ou, simplesmente, ir ler um livro a uma biblioteca. Saia de casa, principalmente para fazer coisas de que gosta.

6. Pratique atividades em grupo

As pessoas que se sentem muito sozinhas têm uma tendência maior para ficarem mais sozinhas, se não contrariarem isso. Portanto, pratique atividades em grupo, nem que seja só uma vez por semana. Pode, por exemplo, ir para um ginásio; fazer aulas de zumba; fazer aulas de hidroginástica, enfim, o que mais gostar. Irá conhecer muitas pessoas e, quem sabe, fazer novos amigos.

7. Procure velhos amigos e hábitos

Era uma pessoa cheia de amigos há uns anos atrás? Mas, por circunstâncias da vida, separaram-se e nunca mais tiveram contacto? Aqui está uma boa altura para começar a falar novamente com eles. Ligue-lhes, procure-os e combine um café.

Vai ver que se sentirá logo melhor, principalmente, porque recordará momentos em que foi feliz. Além disso, procure também fazer coisas que outrora fazia e que gostava muito.

Se, por exemplo, há muitos anos ia ao cinema com os seus amigos e adorava, porque não fazê-lo agora?

8. Viva o presente

Não olhe para o passado, com uma atitude melancólica e triste. Pode ter tido bons ou maus momentos, mas tem de seguir em frente com isso.

Eles fazem parte da sua vida, mas devem estar «arrumados no seu cérebro», pois estão sempre a surgir novos momentos que tem de aproveitar. Além disso, não pense muito no futuro.

Claro que é importante estabelecer objetivos e metas reais, contudo não se massacre com isso. Viva um dia de cada vez e seja feliz todos os dias.

Os conselhos são de Mafalda Leitão, psicóloga na Clínica em Forma.

Источник: https://lifestyle.sapo.pt/saude/fitness-e-bem-estar/artigos/o-medo-de-ficar-sozinho

10 coisas que um cabeleireiro não diz para as clientes (mas às vezes gostaria)

Visita ao cabeleireiro, como ajudar as crianças a perder o medo!

Se você gosta de se cuidar e está sempre no salão de beleza, você precisa ter um bom relacionamento com seu cabeleireiro. O que você talvez não saiba é que tem muitas coisas que ele gostaria de te dizer, mas nem sempre tem coragem. A revista americana Woman’s Day perguntou para vários profissionais o que eles escondem, mas adorariam que o cliente soubesse.

1 – Eu provavelmente não consigo te dar um cabelo de celebridade

Sim, nós sabemos o quanto o cabelo e as mechas da Jennifer Aniston são lindos.

Mas mesmo que seu cabeleireiro corte e pinte seu cabelo como o dela, ela tem uma equipe de profissionais prontos pra arrumar o look dela antes de cada aparição – e isso ninguém pode te oferecer.

Levar fotos é ótimo, mas é preciso considerar também que cada cabelo é diferente do outro. Se você espera uma cópia exata do que vê nos tapetes vermelhos, pode ficar desapontada.

2 – Me diga exatamente o que “só as pontinhas” significa

Nenhuma pessoa no mundo sabe ler mentes, então seja direta e clara com seu cabeleireiro. Dizer “só não quero que fique muito curto” não ajuda. Mostre ao profissional exatamente como você quer que fique seu cabelo. E se você quiser que ele corte “só dois dedinhos”, lembre-se que as medidas dos dedos podem ser diferentes.

3 – Respeite meu tempo, por favor

O tempo de um profissional ocupado é muito valioso. Um atraso de 5 minutinhos pode atrasar todo o dia de um profissional. Se você vai se atrasar, avise.

Aproveitando, não adianta ligar no último minuto para tentar um encaixe.

Seu cabeleireiro, é claro, vai tentar fazer o que você pediu e te deixar confortável, mas isso significa que ele terá que trabalhar até mais tarde ou tentar terminar antes o cliente anterior.

4 – Eu amo conhecer meus clientes – até certo ponto

Não pense que seu cabeleireiro está doido para ouvir você contar tudo sobre seu divórcio ou os problemas do seu trabalho.

Depois de 10 clientes no dia, os problemas dos outros começam a pesar no humor de qualquer profissional.

Tente manter o foco da conversa em moda, beleza ou saúde e lembre-se: esse é seu momento para relaxar e se sentir bonita – sem contar que o profissional precisa se focar no serviço.

5 – Salão não é creche

Evite levar crianças a um salão a menos seja para realizar um serviço. Os profissionais do salão fazem o melhor que podem para serem amigáveis, mas é difícil manter o foco no cliente e ainda manter os produtos químicos e quentes longe das mãos dos pequenos. Animal de estimação, então, nem pensar!

6 – Guarde seu celular e sua comida

Guardar o celular antes de começar a realização do serviço é uma maneira educada de evitar stress. Sua conversa distrai não só os outros clientes e profissionais como também dificulta a execução do seu próprio pedido: se você fica mexendo a cabeça e reagindo às mensagens que recebe, o profissional pode se desconcentrar. O mesmo vale para a comida.

 7 – Se eu indico os produtos do meu salão é porque eles são melhores para seu cabelo – não para ganhar um dinheiro a mais

Seu cabeleireiro utiliza e indica os produtos nos quais ele confia. É frustrante para ele saber que sua cliente está disposta a pagar bastante por uma coloração bonita ou um corte que está em alta, mas compra o shampoo e condicionador na farmácia para economizar.

O profissional pode te dizer exatamente o que você precisa para manter seu cabelo e ainda te salvar do disse-que-disse da farmácia tentando encontrar um produto adequado pra você.

Seu profissional preferido te atende pensando no melhor pra você e terá prazer em te ajudar se você achar que algo precisa ser mudado.

8 – Você sabe sobre seu cabelo melhor do que ninguém – fale pra mim sobre ele!

Se é a primeira vez que você vai em um certo salão de beleza, seja claro e fale pra ele tudo sobre seu cabelo. Seu último cabeleireiro usou relaxante? Você sabe quais os produtos usados para colorir seu cabelo? Quanto mais informações você fornecer, melhor. Isso é importante porque os tratamentos químicos anteriores podem afetar nos futuros.

9 – Se você gosta do meu trabalho, conte aos outros!

Indicações são a principal fonte de clientes e motivação de um profissional. Se você está feliz com a cor ou corte do seu cabelo, conte para seus colegas e amigos. Dar referências é benéfico para você e para o profissional: se ele ganha um novo cliente com a sua indicação, será eternamente grato a você e pode até te retribuir no futuro.

10 – Você é o outdoor do meu trabalho

Não espere tanto tempo para retocar a coloração nem deixe seu cabelo sem corte. Seu cabelo é reflexo do trabalho do seu cabeleireiro, e por isso ele vai ficar muito triste se suas madeixas forem malcuidadas.

Se você não tem certeza de como usar ou estilizar seu novo corte, pergunte. O profissional quer que você fique bonita e ficaria muito feliz em te ajudar e ensinar técnicas para cuidar do seu novo look.

Texto adaptado de: http://www.womansday.com/style/beauty/a1456/10-things-your-hairdresser-wont-tell-you-105577/

Summary

Источник: https://blog.beautydate.com.br/10-coisas-cabeleireiro-nao-diz-para-clientes/

5 Dicas de Corte de Cabelo para Crianças sem Choro

Visita ao cabeleireiro, como ajudar as crianças a perder o medo!

Uma reação comum quando se leva os bebês e crianças pequenas para cortar o cabelo é o choro.  A ida ao salão de cabeleireiro pode se tornar um momento tenso para a criança.

Ambiente desconhecido, barulho, pessoas que ela nunca viu, tudo isso acaba agitando a criança. Ela grita, esperneia, chora, tem medo.

Quantos pais já não se viram nessa situação ao levar seus filhos em um local que não é especializado em corte de cabelo para crianças?

Para tornar a experiência de cortar o cabelo mais agradável, converse e tranquilize a criança, diga onde irá levá-la e explique que o corte não vai doer. Não faça que a ida ao salão seja uma surpresa, a criança precisa estar preparada.

Mostre que cortar o cabelo pode ser divertido. Optar por um salão especializado em atendimento infantil, com cabeleireiros treinados e pacientes tornará esse momento em uma grande brincadeira e o mais importante, sem traumas e sem choro.

O corte de cabelo para crianças não precisa e nem deve ser uma atividade sofrida.

Veja agora as 5 dicas do Tio Alê, que vão ajudar você a tornar essa experiência mais agradável e sem choro para as crianças.

1 – Vá a um salão especializado em atendimento infantil

Os salões para o público infantil estão preparados para o corte de cabelo em crianças e possuem um ambiente divertido e temático, com brinquedos, vídeo games, televisão, tudo para entreter as crianças.

Por mais que alguns pais gostem de levar a criança no salão que eles frequentam, muitas vezes as crianças não se adaptam ao local e ao barulho. Em um salão especializado em atendimento infantil, a criança conta com profissionais treinados e pacientes, que transmitem segurança para as crianças passarem por essa experiência sem trauma e sem choro.

Outro ponto positivo de um salão especializado em atendimento infantil como o Corte Kids, é que além do ambiente divertido e profissionais treinados para atender os pequenos, a criança verá outros coleguinhas passando pelo mesmo processo e entenderá que isso é algo natural.

2 – Os pais devem manter a calma

Alguns pais ficam mais nervosos que os filhos na hora de cortar o cabelo da criança.  Já vão pensando que ela vai chorar, que não vai deixar que o profissional corte o cabelo e acabam até adiando a ida ao salão.

Os filhos percebem a agitação dos pais e esse nervosismo acaba passando para a criança. A dica é manter a calma, não demonstrar agitação, conversar com a criança, explicar que todo o processo não envolve sofrimento e que ela ficará linda.

Saber que os filhos serão atendidos por cabeleireiros treinados para o corte de cabelo em crianças, que será um ambiente agradável e especializado para atender o público infantil como o do Corte Kids, ajuda a deixar os pais mais tranquilos e consequentemente passar essa tranquilidade para os filhos.

3 – Agende e chegue antes do horário combinado

A dica é chegar ao salão um pouco antes do horário marcado, assim a criança já se ambienta, pode brincar um pouco, o profissional pode interagir e ganhar a confiança da criança. Isso fará com que a criança esteja mais relaxada, não se agite e nem chore na hora de cortar o cabelo.

Procure levar a criança no mesmo salão e que, de preferência, o corte de cabelo seja realizado pelo mesmo profissional. Isso deixará a criança mais segura e tornará essa experiência mais tranquila.

4 – Não agende o corte no mesmo dia em que a criança foi ao médico ou tomou vacina

Evite marcar o corte de cabelo para crianças no mesmo dia em que ela foi ao médico, ao dentista, tomou vacina ou estiver muito cansada, pois a criança já vai estar um pouco assustada e sensibilizada, o que dificultará para tornar o corte de cabelo uma atividade agradável.

Os pais devem identificar qual o momento do dia em que a criança se encontra mais disposta e mais tranquila, e com base nisso marcar o horário no cabeleireiro.

5 – Permaneça um tempo no salão depois do corte

O ideal é deixar a criança brincar mais um pouco depois do corte e não ir embora rapidamente do salão. A Corte Kids possui um ambiente agradável como brinquedos e outras crianças, em que os pequenos podem aproveitar e se divertir.

Deixar a criança brincar nem que seja por 5 minutos após o corte, faz com que ela goste do salão e valoriza a experiência que ele teve. A criança lembrará que brincou e isso facilitará na próxima vez que for cortar.

Por isso, prefira levar a criança quando você estiver com tempo. Levar a criança com pressa, pode fazer com que ela fique mais ansiosa. Se ela for embora logo após o corte, na próxima vez ela só lembrará que cortou, mas se você a deixar brincar, ela lembrará que foi divertido e agradável.

Crie uma rotina e não demore muito para retornar ao salão. Essas dicas tornarão o corte de cabelo para crianças uma experiência mais tranquila e sem choro para seus filhos.

Qualquer dúvida deixe nos campos de comentários abaixo, que o Tio Alê terá o prazer de responder.

Источник: https://www.cortekids.com.br/5-dicas-de-corte-de-cabelo-para-criancas-sem-choro/

Embarazo y niños
Deja una respuesta

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: